Estudo de caso: Ação no Malaui

Passo a Passo 108 - Viver com deficiência

A Passo a Passo 108 está repleta de orientações práticas sobre como fazer com que as nossas igrejas e comunidades se tornem mais inclusivas para as pessoas que vivem com deficiências.

Estudo de caso: Ação no Malaui

Desde 2003, a Glad Tidings Orphanage Care (GTOC) presta cuidados diurnos a órfãos e outras crianças vulneráveis no distrito de Salima, no Malaui.

A fisioterapia semanal oferecida pela GTOC está ajudando a melhorar a mobilidade de muitas crianças com paralisia cerebral. Foto: Barbara Almond
A fisioterapia semanal oferecida pela GTOC está ajudando a melhorar a mobilidade de muitas crianças com paralisia cerebral. Foto: Barbara Almond

A maioria dos funcionários não possui qualificações formais, por isso foram introduzidos formulários de avaliação com ilustrações para ajudá-los a monitorar o desenvolvimento das crianças. Ao comparar as ilustrações nos formulários com crianças de diferentes idades, os funcionários conseguiam identificar as crianças que não estavam se desenvolvendo conforme o esperado.

Quando a equipe começou a usar esses formulários, ficou claro que um número significativo de crianças apresentava atraso no desenvolvimento, geralmente como resultado de paralisia cerebral.

A paralisia cerebral é o nome de um grupo de doenças que afetam o movimento e a coordenação. As doenças são causadas por danos cerebrais ocorridas antes, durante ou logo após o parto. A paralisia cerebral só se torna visível quando as crianças não conseguem atingir os estágios de desenvolvimento esperados, como se sentar, ficar em pé, andar e falar. Ela não é curável, mas os efeitos podem ser reduzidos através de fisioterapia e exercício.

Ação

Parecia errado avaliar as crianças sem poder oferecer mais ajuda. Em resposta a isso, Elias, um assistente de fisioterapia treinado, estabeleceu uma clínica semanal na GTOC, em parceria com o governo local e a instituição beneficente britânica Starfish Malaui. A clínica foi aberta em 2016, e cerca de 20 crianças participam de cada sessão.

Um carpinteiro local trabalha com Elias para desenvolver equipamentos auxiliares de locomoção, cadeiras adaptadas e outros tipos de equipamento. O objetivo é ajudar as crianças a aprender a viver com sua deficiência e se tornarem o mais independentes possível.

Apoio à família inteira

No Malaui, há muito estigma associado a ter um filho com deficiência, e os pais podem se sentir muito isolados. A clínica da GTOC oferece oportunidades a famílias inteiras para se encontrarem e passarem tempo com outras pessoas, enquanto aprendem a melhor maneira de apoiar os filhos.


O artigo Caminhar para a independência contém ilustrações de alguns equipamentos auxiliares simples para crianças com dificuldade para caminhar.

Barbara Almond
A Dra. Barbara Almond é especialista em Saúde Pública e Promoção da Saúde. Ela possui uma vasta experiência em muitos países no exterior e trabalha como voluntária para a Starfish Malaui há 14 anos. E-mail: timga52@gmail.com