A amamentação ao peito continua sendo a melhor

Um estudo recente confirmou que pressões preocupantes são exercidas sobre as mães com bebês novos por parte das empresas interessadas em aumentar as suas vendas de leite infantil. O Interagency Group on Breast-feeding Monitoring (IGBM) publicou recentemente um relatório mostrando que muitas empresas – incluindo a Nestlé, Gerber, Milco, Nutricia e Wyeth – estavam promovendo a amamentação com mamadeira (biberão) entre mulheres grávidas e com bebês novos, violando um Código Internacional aprovado em 1981. O grupo também descobriu que trabalhadores da área da saúde também estavam violando este Código – entregando, por exemplo, amostras grátis recebidas das empresas para as mães, ou usando cartazes e folhetos que mostravam o nome ou o produto de uma empresa.

O leite infantil é caro, um pobre substituto do leite materno e, pior ainda, se o leite em pó não for preparado em condições esterilizadas ou estiver muito fraco, ele poderá facilitar infecções, desnutrição e morte de muitos bebês.

O colostro é o leite materno com coloração amarelada, produzido nos primeiros dias após o parto. De acordo com algumas tradições, ele deve ser jogado (botado) fora, mas ele provê uma proteção vital contra as doenças. O colostro e o leite materno contém ingredientes especiais que fornecem proteção natural contra as doenças. Estes ingredientes protetores não são encontrados no leite em pó. A amamentação ao peito protege os bebês contra a diarréia, as doenças infecciosas e alguns tipos de alergia. É provável que a amamentação ao peito aumente o desenvolvimento intelectual.

A amamentação ao peito também pode beneficiar as mães. Ela diminui o risco de contrair cancer do ovário e dos seios. A amamentação exclusiva ao peito também ajuda a prevenir a gravidez, ajudando no planejamento das gestações.

O que os trabalhadores de saúde podem fazer?

Se você souber de empresas que promovam a amamentação por mamadeira (biberão) na sua região, faça uma reclamação à empresa e tudo o que puder para convencer as mães de que a amamentação AO PEITO É A MELHOR. Incentive as mães a…

  • começarem a amamentar ao peito meia hora após o parto
  • amamentarem somente ao peito durante os primeiros 4–6 meses – água, alimentos ou outras bebidas não são necessários
  • darem o peito todas as vezes que o bebê quiser, dia ou noite
  • evitarem usar mamadeiras (biberões) ou chupetas.

Se o bebê ficar doente, é ainda mais importante continuar a amamentar ao peito. Para os bebês muito pequenos que possam estar fracos demais para serem amamentados ao peito, as mães poderão extrair o leite, colocando-o em uma xícara (chávena) limpa e amamentá-los com uma colher até que fiquem mais fortes. É surpreendente que até mesmo as mulheres com dietas pobres produzem leite materno de boa qualidade.

Em alguns países, foram formados grupos para ajudar as mães trabalhadoras a continuarem amamentando ao peito. BUNSO, nas Filipinas, fez campanhas para que os hospitais promovessem e incentivassem a amamentação ao peito, para que as mulheres trabalhadoras tivessem dois meses de dispensa remunerada após o parto e para que as fábricas e locais de trabalho simpatizassem com as necessidades das mães e seus bebês apoiando as mulheres que estão amamentando ao peito.