Gestão de lixo doméstico em Dhaka, Bangladesh

Iftekhar Enayetullah. 

Mais de seis milhões de pessoas vivem em Dhaka, e, a cada dia, elas produzem mais de 3.000 toneladas de lixo doméstico. Contudo, a Dhaka City Corporation recolhe menos da metade dele. O resto permanece nas sarjetas, em esgotos abertos e em áreas de terras baixas, o que causa um impacto negativo no meio ambiente da cidade. Estima-se que a população de Dhaka chegue a 19,5 milhões de pessoas até 2015. Será muito difícil encontrar locais para enterrar o lixo, à medida que a cidade se expandir, e os custos com o transporte para transferir o lixo aumentará. O volume de lixo precisa baixar para um nível sustentável. 

Em Dhaka, as pessoas que reviram o lixo, conhecidas como tokai, procuram materias que possam ser reutilizados ou reciclados. Eles os vendem para empreendedores locais, que providenciam para que estes materiais sejam separados, limpos e, então, vendidos para fábricas de reciclagem. Este sistema informal mostra que o lixo possui valor. 

Projeto de compostagem com base na comunidade 

Uma organização chamada Waste Concern começou um projeto de compostagem com base na comunidade, em 1995, para promover o conceito dos “4 Rs” (reduzir, reutilizar, reciclar e recuperar o lixo) nas áreas urbanas. Ele se baseia na idéia de que o conteúdo do lixo doméstico de Dhaka, que equivale a 70% do lixo total, pode ser eficientemente convertido num composto valioso. Isto diminui os custos de sua eliminação e prolonga o período de uso dos aterros de lixo. Diminui também o impacto ambiental prejudicial dos aterros, porque o lixo orgânico é responsável pela contaminação da água subterrânea e por emissões do gás metano. Transformando-se o lixo orgânico em composto, pode-se melhorar o solo das áreas urbanas. 

O projeto consistiu em estabelecer várias empresas de pequena escala em diferentes bairros, cujas atividades são a coleta de lixo de casa em casa, a compostagem do lixo recolhido e a comercialização do composto e dos materiais recicláveis. O projeto teve tanto êxito, que, em 1998, o governo escolheu a Waste Concern para levar o projeto a mais cinco comunidades de Dhaka, com o apoio do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas. 

A Waste Concern pediu a agências do governo para que fornecessem terra, água e conexões com a rede elétrica para estabelecer as usinas de compostagem com base na comunidade. O projeto também desenvolveu relações com empresas privadas para comercializar o composto e os materiais recicláveis. A Waste Concern estabelece comitês comunitários de gestão de lixo e oferece assistência técnica e treinamento para ajudá-los a administrar, operar e manter os serviços. Os membros dos comitês são, na maioria, mulheres. Elas são treinadas em coleta, separação de lixo, compostagem e marketing. Depois de um ano de mobilização e treinamento comunitário, a Waste Concern entrega o projeto nas mãos da comunidade, mas continua a monitorizá-lo por três anos. 

Coleta de lixo 

As biciletas com reboques são adaptadas para recolher o lixo de cada casa. Cada reboque tem um motorista de tempo parcial, um ou dois carregadores de lixo e serve 300–400 residências. As residências pagam, em média, 20–35 cêntimos por mês para que seu lixo seja recolhido. Isto cobre o salário dos motoristas e dos carregadores de lixo, assim como os custos operacionais e de manutenção. Os moradores dizem que o serviço de coleta de lixo de casa em casa é conveniente. Alguns disseram que antes não podiam alugar suas casas para os outros, por causa das latas de lixo grandes e abarrotadas na frente delas. Depois de alguns meses, as comunidades livraram-se de todas as latas. 

Processo de compostagem 

Uma vez que o lixo é recolhido, ele é levado para uma usina de compostagem nas vizinhanças. O lixo orgânico é convertido em composto através de um método que não produz mau cheiro. Isto é importante, porque as usinas de compostagem estão localizadas perto das residências, ao invés de em áreas industriais. O lixo é separado em lixo orgânico, materiais recicláveis e refugo. O refugo é recolhido pela Dhaka City Corporation e levado para o aterro. 

O lixo orgânico é empilhado ao redor de uma armação de bambu, para permitir uma boa circulação de ar, a qual acelera a decomposição do lixo. Mistura-se serragem com o lixo para aumentar o conteúdo de ar. A pilha é revirada com freqüência, a fim de manter a temperatura e assegurar a decomposição por igual por toda a pilha. Usa-se água para acelerar a decomposição, e adiciona-se esterco de galinha e de gado para aumentar o nitrogênio no composto. 

Este processo leva 40 dias. A pilha, então, é deixada para maturar sem ser revirada ou aguada por 15 dias. Depois, o composto é separado em graduações finas e grossas e empacotado em sacos de 50kg para a venda. Os pedaços grandes são colocados de volta na composteira. 

Uma usina produz 500–600kg de composto por dia, processando 2–3 toneladas de lixo doméstico. Para isto são usados seis trabalhadores, na maioria mulheres. 

Comercialização 

Há um bom mercado para o composto em Bangladesh. A Waste Concern ajuda as comunidades a venderem seu composto para várias empresas, tais como fabricantes de fertilizantes e viveiros de plantas. Cada saco de 50kg de composto é vendido por $2,50–$4,50 dólares americanos. Foi solicitado à Waste Concern que instalasse mais usinas de compostagem com base na comunidade para atender à crescente demanda de composto enriquecido. 

Este programa limpou significativamente as comunidades, criou empregos para as pessoas pobres, diminuiu os custos de gestão de lixo da Dhaka City Corporation e criou oportunidades comerciais. A compostagem de todo o lixo orgânico em Dhaka criaria novos empregos para cerca de 16.000 pessoas pobres, especialmente mulheres. Este programa tornou-se um modelo, o qual vários governos municipais e ONGs agora estão tentando copiar.

Pontos de aprendizagem

  • A mobilização comunitária é um processo a longo prazo e que consome tempo. É importante conscientizar o público sobre o programa a fim de que outras comunidades participem.
  • Deve-se procurar desenvolver novas técnicas, tais como o enriquecimento do composto para atender às necessidades das empresas que o compram.
  • A comercialização do composto foi um aspecto importante deste programa. O programa só é financeiramente possível, se houver mercado. Foram investidos muito tempo e trabalho para desenvolver relações com as empresas privadas para comercializar o produto.
  • O programa exigiu parcerias com o setor público, o setor privado e organizações da sociedade civil.

Iftekhar Enayetullah é o co-fundador e diretor da Waste Concern. E-mail: office@wasteconcern.org Web: www.wasteconcern.org  

Pontos de aprendizagem  

  • A mobilização comunitária é um processo a longo prazo e que consome tempo. É importante conscientizar o público sobre o programa a fim de que outras comunidades participem.
  • Deve-se procurar desenvolver novas técnicas, tais como o enriquecimento do composto para atender às necessidades das empresas que o compram.
  • A comercialização do composto foi um aspecto importante deste programa. O programa só é financeiramente possível, se houver mercado. Foram investidos muito tempo e trabalho para desenvolver relações com as empresas privadas para comercializar o produto.
  • O programa exigiu parcerias com o setor público, o setor privado e organizações da sociedade civil.