A procura de água

Hidromancia pode significar coisas diferentes de pessoa para pessoa. Para a comunidade científica, não passa de uma superstição sem sentido; para muitos agricultores na Grã Bretanha e em outros lugares este é um método útil de se achar água de boa qualidade para o gado; para muitos é um mistério. Alguns cristãos acreditam que é algo perigoso e ligado à forças satânicas. No entanto, devido ao seu amplo uso em muitas partes do mundo é um fenômeno digno de investigação.

Na região da Escócia de onde eu venho, a hidromancia é parte de nossa cultura. Conheço dois hidróscopos que são contratados para encontrar água quando um novo poço é necessário. Vários métodos são usados na hidromancia, como uma varinha com um formato em ‘Y’, duas argolas de cobre entortadas, cabides de metal ou uma garrafa cheia de água pela metade. Pode-se usar isto para encontrar água, minas antigas, cabos elétricos e tubos de gás. Quando se aceita que isto é algo que merece consideração, a hidromancia pode se tornar uma ferramenta eficaz na procura de água. Muitos geologistas com nenhum interesse em assuntos espirituais ficariam satisfeitos com a idéia de que a hidromancia é um efeito criado por rochas que estão sob o solo, possibilitando-se descobrir sobre a presença de água debaixo da terra. Talvez porque os geologistas passam muito tempo em locais solitários de áreas rurais, eles estão mais abertos a acreditar em efeitos acerca dos quais têm pouco conhecimento – um hábito raro na comunidade científica.

Tenho visto a hidromancia sendo usada no Reino Unido e na África do Sul para complementar investigações geológicas onde as condições apresentam um número de lugares igualmente bons para se encontrar água. A minha experiência é que a hidromancia requer não tanta fé mas trabalho árduo e prática para se determinar a profundidade, quantidade e qualidade da fonte de água. O resultado pode ser útil mas de maneira alguma conclusivo na procura de água. Certamente não deveria fazer parte de nenhum curso formal de treinamento. No entanto, em um mundo onde a procura por água cresce em importância, deveríamos nos desfazer de qualquer indicador útil da sua presença?

Em Chicualacuala, Moçambique, houve uma necessidade urgente de fontes de água devido ao enorme influxo de refugiados. As pessoas tinham que caminhar 15 kms até ao lugar mais próximo onde havia água. Após pesquisas geológicas minuciosas, usamos outros métodos para tentar identificar as áreas de maior probabilidade para a perfuração de poços. Casas de cupim foram mapeadas para verificar se quaisquer linhas se desenvolveram. Uma modalidade circular de hidromancia foi realizada. O encontro de linhas formadas pelas casas de cupim, leituras rabdomantes e mostras geológicas promissoras nos ajudaram a identificar os locais de melhores condições para a perfuração. Mais da metade dos poços perfurados eram produtivos o suficiente para se instalar uma bomba de água. Nossa equipe de perfuração atingiu um sucesso maior (acima de 70%) do que outras equipes que trabalhavam na mesma área.

Na minha própria experiência como geologista e engenheiro especializado na área de abastecimento de água, acredito que a hidromancia é uma das muitas coisas que não sabemos sobre a criação de Deus. Deus nos criou, assim como nosso meio ambiente, em uma maneira complexa. Como pessoas decaídas e pecadoras, somos ignorantes sobre muitas coisas que dizem respeito à natureza, de maneira que Adão e Eva não eram. É por isto que no momento existem muitas coisas acerca das quais agora só temos um pequeno conhecimento e sensibilidade. Forças ou efeitos que não são nem bons nem ruins em si mesmos simplesmente existem ao nosso redor.

A hidromancia em muitos casos pode provadamente ser uma tecnologia apropriada para áreas rurais. No entanto, muita experiência é necessária antes que a informação possa ser tratada como confiável. Antes de se fazer uma tentativa em qualquer área não familiar a você, primeiro leve em consideração quaisquer objeções culturais que possam haver nesta prática.

William Hume Igreja Evangélica, Caixa Postal 326 Bissau Codex 1001, Guiné Bissau