Combatendo a pobreza com a batata-doce de polpa alaranjada

A equipe de Shingirirai vestindo a camiseta cor-de-laranja viva para promover a batata-doce de polpa alaranjada na comunidade. Foto: Petros Nyakunu
A equipe de Shingirirai vestindo a camiseta cor-de-laranja viva para promover a batata-doce de polpa alaranjada na comunidade. Foto: Petros Nyakunu

Dr. Petros Nyakunu 

A vitamina A é um micronutriente muito importante do qual todos nós precisamos para nos mantermos saudáveis. A deficiência de vitamina A é comum em muitas partes da África Subsaariana e da Ásia Meridional devido ao alto índice de subnutrição. 

As mulheres grávidas e lactantes precisam de mais vitamina A para satisfazer as necessidades do seu próprio organismo, bem como as necessidades do bebê que está por nascer ou que está sendo amamentado. Se não consumirem vitamina A suficiente, elas poderão sofrer de cegueira noturna, aborto espontâneo, parto prematuro e maior probabilidade de morte durante a gravidez. 

As crianças que não consomem vitamina A suficiente não se desenvolvem nem crescem de forma saudável. Elas correm um risco maior de contrair infecções e têm uma capacidade menor de combatê-las. Elas também podem ter problemas de visão. A deficiência severa de vitamina A pode levar até mesmo à morte. 

As pessoas que vivem com HIV e AIDS também precisam consumir vitamina A suficiente pois seu sistema imunológico precisa estar com força total para combater as infecções. Uma nutrição adequada é fundamental para manter a boa saúde e a qualidade de vida das pessoas que vivem com HIV e AIDS. 

A batata pode mudar vidas 

Nosso projeto decidiu concentrar-se na promoção da batata-doce de polpa alaranjada (BDPA) para ajudar as pessoas em Moçambique a terem vitamina A suficiente na sua dieta. Esse tipo de batata-doce é saborosa, fácil de cozinhar e rica em vitamina A. O primeiro estágio consistiu em desenvolver nossa capacidade para liderar o projeto de BDPA na província de Manica. Os funcionários das duas organizações envolvidas no projeto (Shingirirai e PORENet) receberam treinamento sobre a produção de BDPA do Centro Internacional de Batatas na capital, Maputo. 

Divulgação 

A próxima fase consistiu em demonstrar a produção de BDPA ao público. Plantamos BDPAs em terrenos que podiam ser visitados pelas pessoas para que elas vissem por si próprias. Também usamos os terrenos para o nosso próprio treinamento no cultivo de BDPAs, bem como para cultivar videiras de batata doce para dar às pessoas que quisessem começar sua própria plantação. 

A próxima fase tratou de conscientizar as pessoas e criar demanda pela BDPA através de demonstrações e informações sobre os benefícios do consumo da BDPA. Preparamos diferentes variedades para os participantes. Eles experimentaram cada uma delas e escolheram a sua favorita. Mantivemos os nomes das variedades em segredo para descobrir que variedade era realmente a mais popular. 

Também usamos outras formas criativas de engajar as pessoas. Fizemos e distribuímos camisetas cor-de-laranja com o slogan “Coma BDPA para uma saúde melhor, com mais vitamina A” impresso nelas. Criamos até uma dança, que apresentamos para divulgar a BDPA entre as pessoas! 

Mudança num nível mais alto 

Fizemos lobby para que a BDPA fosse incluída no “Plano de Ação Multissetorial Provincial para a Redução da Desnutrição Crônica” (PAMRDC 2013–2017) para que todas as pessoas de Moçambique pudessem se beneficiar com este legume. Para isso, encontramo-nos com diferentes pessoas, inclusive representantes de todos os níveis do governo (distrital e provincial), grupos de agricultores, igrejas, escolas e o governador da província. Mas o trabalho valeu a pena, pois, no final, o governador da província aprovou um projeto, subsequentemente transferido para o governo central, e a BDPA foi incluída no Plano. 

Como aproveitar ao máximo a BDPA 

A BDPA é um bom ingrediente para misturar em receitas tradicionais, bem como em produtos mais processados. Você pode usar de criatividade e experimentá-la cozida no vapor, fervida, como purê, frita, assada, cozida no forno ou para fazer produtos para desmame ou em conserva. Os produtos feitos com a BDPA oferecem uma dieta variada aos consumidores, ao mesmo tempo em que geram uma fonte de renda para os produtores. O cultivo de BDPA também pode ajudar a dar autonomia às mulheres, permitindo-lhes oferecer às suas famílias um alimento que as manterá em boa saúde e proporcionando-lhes uma nova fonte de renda para outras necessidades. 

O Dr. Petros Nyakunu é Fundador e Diretor Executivo – PORENet (Moçambique)

E-mail: pnyakunu@yahoo.com 

Para obter mais informações sobre a batata-doce de polpa alaranjada, visite http://sweetpotatoknowledge.org


A batata-doce é rica em vitamina A. Foto: Petros Nyakunu
A batata-doce é rica em vitamina A. Foto: Petros Nyakunu

Estudo de caso 

Joana Luis é uma viúva de 55 anos, que vive na província de Manica e cuida de cinco netos em idade escolar. Ela é abençoada por ter um campo fértil e adequado para a produção de batata-doce. Joana descobriu a BDPA em 2012 e decidiu dedicar meio hectare para cultivá-la. 

Quando perguntamos qual havia sido o impacto da BDPA na sua vida, ela riu e disse: “Já colhi mais de 1,5 tonelada até agora. Eu vendo a BDPA fresca e as folhas das variedades delvia, glória e lourdes como condimento vegetal. Usei o dinheiro para construir uma casa com água e eletricidade e comprar móveis. Coloco parte do dinheiro num plano de poupança para poder fazer empréstimos com mais facilidade. Estou muito satisfeita com essa cultura e vou continuar cultivando a BDPA enquanto viver”. 

Ela compartilha sua BDPA, dando algumas videiras a outras pessoas e incentivando-as a começarem a cultivá-las. 



Onde a vitamina A é encontrada? 

A vitamina A pode ser obtida de três fontes:

  • Alimentos animais: peixe, fígado, rins, carne vermelha, ovos, manteiga, leite (inclusive o leite materno)
  • Alimentos vegetais: batata-doce de polpa alaranjada, azeite de dendê, frutas amarelas e cor-de-laranja (mamão e manga), legumes (abóbora e cenoura) e hortaliças de folhas verdes (espinafre, couve)
  • Alimentos enriquecidos artificialmente: às vezes, a vitamina A é adicionada ao açúcar, à margarina, à farinha ou aos óleos vegetais 


Receitas de batata-doce de polpa alaranjada

Suco de batata-doce 

INGREDIENTES

  • Batata-doce fervida e amassada – 1,5 quilo (3 canecas de plástico)
  • Açúcar – 1 quilo (2 canecas de plástico)
  • Suco de limão – 240 mililitros (24 colheres de sopa)
  • Suco de abacaxi/maracujá ou ambos – 300 mililitros (30 colheres de sopa)
  • Água – 6 litros (12 canecas de plástico) 

A caneca de plástico desta receita tem capacidade para 500 mililitros

MODO DE PREPARO

  1. Misture a batata-doce fervida e amassada com dois litros de água e filtre com um pedaço de musselina para extrair o suco transparente.
  2. Acrescente os outros sucos (limão e abacaxi/maracujá) ao suco.
  3. Coloque o açúcar e o resto da água (4 litros) numa panela e ferva até fazer uma calda.
  4. Acrescente a calda quente à mistura dos sucos de batata-doce, limão e abacaxi/maracujá.
  5. Aqueça essa mistura até quase ferver (80–90°C) numa panela de aço inoxidável.
  6. Tire do fogo e deixe esfriar.
  7. Esterilize os recipientes (garrafas, sachês plásticos, potes, etc.).
  8. Encha os recipientes com o suco. Espere até que o suco esteja frio o suficiente para não arrebentar os recipientes e, então, despeje o suco neles.
  9. Continue esfriando o suco nos recipientes até a temperatura ambiente.
  10. Agora, você pode beber seu suco de batata-doce ou diluí-lo em água (certifique-se de que a água seja potável antes de misturá-la com o suco). 

Mingau de batata-doce 

Ideal para mulheres grávidas e lactantes, crianças com menos de 5 anos e pessoas que estiverem doentes – mas é saboroso para qualquer um! 

INGREDIENTES

  • Farinha de milho – 50% (metade)
  • Farinha de batata-doce – 25% (um quarto)
  • Farinha de amendoim – 25% (um quarto)
  • Água – 1 litro para cada 6 colheres de sopa de farinha
  • Açúcar e sal a gosto 

MODO DE PREPARO

  1. Misture os três tipos de farinha.
  2. Coloque 6 colheres de sopa bem cheias da mistura numa panela.
  3. Acrescente a água e mexa até formar uma pasta grossa.
  4. Ferva 1 litro de água separadamente.
  5. Despeje a pasta na água fervente.
  6. Mexa para não formar grumos até fazer um mingau (aproximadamente 10 minutos).
  7. Tire do fogo e sirva morno. 
  8. Acrescente açúcar/sal a gosto.