O que funciona melhor? Diferentes abordagens para mudar o comportamento relativo à higiene

Por Emma Feeny

Assim como com muitas outras coisas, quando se trata de abordagens para mudar o comportamento relativo à higiene, não existe uma solução única. Um método que funciona num contexto provavelmente não terá os mesmos resultados noutro.

As canções e o teatro são formas populares de transmitir mensagens de higiene e saneamento, como nessa escola na RDC. Foto: Eleanor Farmer/Oxfam
As canções e o teatro são formas populares de transmitir mensagens de higiene e saneamento, como nessa escola na RDC. Foto: Eleanor Farmer/Oxfam

O Consórcio SWIFT é liderado pela Oxfam e conta com a Tearfund e o Overseas Development Institute (ODI) como parceiros globais, a Water and Sanitation for the Urban Poor como associada global e muitos parceiros implementadores no Quênia e na República Democrática do Congo (RDC). O Consórcio SWIFT reúne organizações de todos os tamanhos e feitios para incentivar a mudança de comportamento relativo à higiene no Quênia e na República Democrática do Congo.

A vantagem de fazer parte de um consórcio é que os membros podem juntar sua expertise e experiências do que funcionou e do que não funcionou no passado. E, envolvendo autoridades locais, grupos da sociedade civil e outros, é mais provável que as atividades sejam sustentáveis, pois elas estarão baseadas em objetivos comuns. O processo de trabalho em conjunto pode ajudar a aumentar a confiança mútua.

Aprendizagem com a experiência

Um dos membros do Consórcio SWIFT realizou um programa de WASH bem-sucedido (uma série de projetos de Água, Saneamento e Higiene) em sete Estados frágeis, entre eles, a RDC, de 2007 a 2012. O programa concentrou-se no desenvolvimento de capacidades através da promoção de higiene em comunidades, criação de clubes escolares de saúde, treinamento de voluntários comunitários e várias transmissões pelo rádio. No final do projeto, os alvos haviam sido alcançados ou ultrapassados. O Consórcio SWIFT aprendeu com o que deu certo e planejou suas próprias atividades com base nesse aprendizado.  

Mudança de comportamento relativo à higiene na RDC 

Antigamente, quando as comunidades das zonas rurais da RDC recebiam recursos, tais como lajes para latrina, sem receberem educação sobre saúde e higiene para explicar o propósito das lajes, elas não eram usadas e acabavam cobertas pela vegetação, pois os habitantes dos povoados não compreendiam a importância da utilização de latrinas. Era necessária uma nova abordagem.

Nas zonas rurais das províncias de Maniema, Kivu do Norte e Kivu do Sul, o Consórcio SWIFT tem trabalhado com o fim de incentivar a mudança de comportamento através do programa Villages et Ecoles Assainis, ou programa de “povoados e escolas saudáveis”, financiado pela UNICEF e pelo Ministério da Saúde Pública. O programa de “povoados e escolas saudáveis” baseia-se na abordagem do Saneamento Total Liderado pela Comunidade (STLC) (veja a página 10), que visa erradicar a defecação ao ar livre. O STLC foi testado pela Tearfund em seis povoados na província de Maniema, em 2010, com grande êxito. A abordagem dos “povoados e escolas saudáveis” é liderada pela comunidade, com o apoio de um facilitador treinado por um membro do Consórcio SWIFT, e baseia-se num processo por etapas de mobilização do povoado. 

O povoado primeiro forma um comitê gestor para fazer um levantamento do estado das práticas relativas à água, saneamento e higiene. O comitê elabora um plano de ação em consulta com a comunidade, a equipe de saúde pública do governo e o parceiro implementador do Consórcio SWIFT. O parceiro ajuda a colocar o plano em ação, inclusive treinando “motivadores comunitários” em conscientização sobre higiene e outras questões de saúde, oferecendo materiais para informação, educação e comunicação e treinando Comitês de Usuários de Água, os quais são responsáveis por recolher as taxas para pagar os custos de manutenção (consertos simples, construção de cercas ao redor dos pontos de água, custo da mão de obra para limpar os tanques, troca de torneiras e, mais tarde, troca dos tubos de PVC).

O povoado tem entre seis meses e um ano para melhorar as latrinas, cavar fossas de lixo, organizar a proteção dos pontos de água e realizar sessões sobre higiene suficientes para ajudar os membros da comunidade a criar o hábito de lavar as mãos. Depois disso, o comitê gestor faz outro levantamento para verificar se as metas dos “povoados e escolas saudáveis” foram alcançadas. As metas incluem uma melhoria significativa no uso de latrinas higiênicas e que, pelo menos, 60 por cento da comunidade lave as mãos antes de comer e depois de usar a latrina/banheiro.

Clubes Comunitários de Saúde

Também em zonas rurais, o Consórcio SWIFT está testando os Clubes Comunitários de Saúde, com o apoio da Africa Ahead. A associação nos clubes é voluntária, gratuita e aberta a todos, e cada clube é formado por 50 a 100 pessoas. Os Clubes Comunitários de Saúde oferecem uma oportunidade para debates, para que o grupo possa tomar decisões em conjunto. 

Os membros tomam parte em sessões de treinamento semanais de duas horas sobre uma série de tópicos sobre a promoção de saúde e higiene, tais como armazenamento seguro de água potável ou fabricação de sabão para disponibilidade imediata. A cada semana, eles recebem tarefas práticas, tais como cavar uma fossa de lixo ou construir um escorredor de pratos, para não secarem os pratos no chão. Essas tarefas são monitoradas, inclusive através de visitas domiciliares, e os membros dos clubes recebem carimbos e certificados pela presença nas sessões e pela conclusão das tarefas. 

Educação sobre higiene para crianças no Quênia

Nas zonas rurais dos condados de Turkana, Marsabit e Wajir, o Consórcio SWIFT tem usado a abordagem do STLC juntamente com Clubes Escolares de Saúde, um programa de promoção de saúde para crianças.

Esse programa usa a metodologia do Treinamento Infantil em Higiene e Saneamento (sigla em inglês: CHAST), endossado pelo Ministério da Saúde do Quênia, o qual consiste em sessões de aprendizagem interativa com crianças, com o uso de atividades como shows de marionetes, dramatização de papéis, poesia, jogos, canções e outras formas criativas de transmitir mensagens sobre higiene, tais como a importância de lavar as mãos com sabão.

Nas zonas urbanas, são usados métodos semelhantes. Quando a Sanergy, uma parceira implementadora do Consórcio SWIFT, instala um banheiro “Vida Nova” numa escola num dos assentamentos informais de Nairóbi, ela oferece um dia de “brinqueducando”, uma combinação de “brincando” e “educando” (veja o quadro). Os banheiros, que são fáceis de manter e possuem instalações para lavar as mãos, são comprados pelas escolas para uso das crianças. Os resíduos são regularmente recolhidos pela Sanergy e convertidos em fertilizante orgânico e energia renovável.

Campanhas através dos meios de comunicação em massa

No Quênia, nos assentamentos informais urbanos de Nairóbi, a BBC Media Action tem trabalhado com estações de rádio locais para desenvolver anúncios de utilidade pública, com base na forte cultura popular encontrada nessas favelas. Esse processo criativo consiste em usar o humor, a música e o teatro para estimular as pessoas a pensar, discutir e agir em torno de questões de comportamento relativo à higiene e ao saneamento.  

Nos condados rurais do norte, a BBC Media Action ajuda as estações de rádio locais a criar programas de WASH (Água, Saneamento e Higiene) memoráveis e relevantes para elas através de uma abordagem participativa de treinamento no local. As ideias são desenvolvidas e, depois, testadas com grupos para verificar se agradam ao público-alvo. Como grandes partes do norte do Quênia possuem acesso limitado ao rádio, as transmissões produzidas pelas estações de rádio parceiras serão adaptadas e transformadas em materiais de divulgação para serem usados por funcionários de campo para disseminar informações sobre higiene.

O que aprenderemos?

O Consórcio SWIFT é financiado com a assistência do Reino Unido, de acordo com um contrato de “Pagamento por Resultados”. O SWIFT não recebeu subvenção. Ao invés disso, as verbas são liberadas quando os resultados são verificados por uma organização independente. Além disso, os resultados devem ser sustentáveis. Portanto, o programa não apenas deve provar que alcançou um certo número de pessoas com as mensagens de promoção de higiene até o final de 2015, mas também demonstrar, em 2018, que há um número significativamente mais alto de pessoas praticando comportamentos higiênicos, tais como lavar as mãos com sabão. 

Esse monitoramento contínuo torna o programa mais difícil, mas dará uma boa ideia de quais as abordagens que funcionaram melhor em cada contexto. Por exemplo, os Clubes Comunitários de Saúde terão um impacto maior do que a abordagem de “povoados e escolas saudáveis” na RDC? As campanhas através dos meios de comunicação em massa que usam a cultura popular alcançarão mudanças duradouras nas favelas de Nairóbi? E o “brinqueducando” será uma forma eficaz de incentivar melhores práticas de higiene entre as crianças? Até 2018, teremos aprendido mais para contar que abordagens poderão funcionar melhor em diferentes contextos no futuro.

Emma Feeny trabalha como Coordenadora de Apoio em Aprendizagem e Comunicações para o Consórcio SWIFT. Para obter mais informações, acesse www.oxfam.org.uk/swift

Se desejar acompanhar o progresso do programa SWIFT, cadastre-se para receber nossos boletins, enviando um e-mail para efeeny@oxfam.org.uk.


Copa do Mundo do Banheiro. Foto: Francesco Rigamonti/Oxfam
Copa do Mundo do Banheiro. Foto: Francesco Rigamonti/Oxfam

Copa do Mundo do Banheiro

Para marcar o Dia Mundial do Banheiro, em novembro, a parceira do Consórcio SWIFT, Sanergy, e a organização de impacto social, WASH United, organizaram uma série de atividades para crianças em Mukuru, um assentamento informal no leste de Nairóbi, no Quênia. As crianças participaram de um jogo de tabuleiro gigante, rolando um dado e fazendo de conta que lavavam as mãos nas horas certas para decidir quem seria o “Campeão das Mãos Lavadas.” Elas também participaram de um campeonato de futebol chamado “Copa do Mundo do Banheiro” (fotografia abaixo), em que tinham de chutar uma bola marrom e acertá-la dentro de uma “latrina” (lema: “todo o cocô precisa de uma latrina”).


O Consórcio SWIFT visa oferecer água e saneamento seguros e sustentáveis e melhorar as práticas de higiene na RDC e no Quênia. O Consórcio é financiado com a assistência do povo britânico.

The SWIFT Consortium aims to provide safe, sustainable water and sanitation, and improve hygiene practices in DRC and Kenya. It is funded with UK aid from the British people.

Emma Feeny