Cartas

Outros usos da ‘neem’.

Ao visitar vilarejos na zonal rural, descobri alguns outros usos interessantes da neem, os quais gostaria de compartir com os leitores da Passo a Passo.

Os moradores dos vilarejos escovam os dentes todos os dias com uma escova de dentes feita de um pedaço de madeira de neem aproximadamente do mesmo tamanho do dedo mínimo. Eles mastigam uma das extremidades do pedaço de madeira para fazer uma escova que se parece como na ilustração. Assim eles mantem dentes saudáveis e previnem cáries.

As raízes da neem são usadas para matar lombrigas. Um pedaço pequeno de raíz de neem, aproximadamente do tamanho de um dedo, é cortado, limpo e triturado em um pilão. Um pouco de água limpa é adicionado para se fazer uma pasta, que é misturada a uma xícara de água que deve ser bebida antes de deitar. Na manhã seguinte, as lombrigas mortas devem ser vistas nas fezes.

Muitas pessoas no Nepal não contam com um médico e medicamentos modernos. O uso de medicamentos caseiros para o tratamento de parasitas é comum. O uso de neem é amplamente aceito e recomendado.

Padam Bhandari Kathmandu, Nepal

Recursos em AIDS (SIDA)

Li com interesse a sua edição muito informativa sobre os efeitos crescentes da AIDS (SIDA) e tuberculose em todo o globo (Passo a Passo 19).

Prevenção é a única arma real que temos na luta contra a AIDS (SIDA). Não é provável que uma vacina ou cura seja encontrada até o próximo século. A Ásia irá brevemente superar a África em termos da proporção do alastramento da infecção.

A AIDS (SIDA) tem o potencial de prejudicar todo o bom trabalho que está sendo feito por grupos de desenvolvimento ao redor do mundo. Nós ainda temos uma ‘janela de oportunidades’ para fazermos uma diferença. Os cristãos em todos os lugares precisam de compreender urgentemente a necessidade de se realizar trabalhos de atenção e prevenção na área do HIV/AIDS.

Nossa experiência em diferentes países ao redor do mundo permitiu que a ACET possa prover materiais e treinamento em HIV/AIDS a uma variedade de grupos ao redor do mundo. Se os leitores da Passo a Passo desejarem fazer uso de nossos recursos, escrevam por favor para um dos endereços abaixo.

Chris Munday Overseas Co-ordinator, ACET

PO Box 3693, Londres, SW15 2BQ, Reino Unido
PO Box 9710, Kampala, Uganda
GPO Box 3046, Bangkok 10501, Tailândia
PO Box 31240, Dar es Salaam, Tanzânia

Rebocamento com cimento ferroso

Eu e meus colegas recentemente seguimos as instruções da Passo a Passo 1 para se construir tanques de água com o uso de cimento ferroso. Aqui na Guiné Bissau, o arame é extremamente caro e por isso usamos hastes de reforço de 6 mm – que têm a vantagem de poderem ser dobradas para formar o telhado e unir toda a estrutura.

Achamos difícil conseguir que a massa para o reboco tivesse a consistência correta e mantê-la assim. O reboco tende a cair dentro dos buracos da malha e uma chapa pequena especial para reboco nem sempre dá bons resultados. Nós acabamos usando uma chapa de metal de um tambor velho de óleo que foi presa às vigas e apoiada por uma pessoa. Isto nos ajudou bastante.

Achamos muito difícil manter o cimento húmido durante o processo. Lâminas de plástico são melhores – mas o problema é fazer com que não sejam roubadas.

Finalmente usamos uma camada fina de areia e cimento na proporção de uma medida de areia para duas medidas de cimento como um revestimento final no lado de dentro, duas semanas depois. Isto ajuda a cobrir todas as rachaduras e defeitos pequenos que possivelmente aparecerão devido à falta de tempo para a correta secagem das paredes. A seguir, enchemos o tanque com água apenas oito horas após a aplicação deste revestimento final – isto significou que pelo menos esta camada permaneceu húmida pelo tempo que deveria! Esta idéia sim, funcionou bem.

William Hume Guiné Bissau

Igreja e desastres

Por ter estado envolvida em enfermagem durante muitos anos, fiquei contente com a sessão de saúde de emergência da Passo a Passo 18 e com os conselhos práticos dados. No entanto, fiquei confusa com o artigo de Jun Vencer aconselhando contra a divulgação da mensagem do evangelho a uma ‘audiência cativa’ durante o trabalho de assistênica em situações de emergência. Não questiono de que como cristãos temos uma responsabilidade de ajudar aqueles em necessidade. Mas a idéia impressionante de que não devemos também fazer uma clara apresentação do evangelho porque a audiência está ‘cativa’ ou porque eles devem ‘manter a sua dignidade’ está além do que eu possa aceitar. O evangelho traz vida espiritual àqueles que crêem ou não? Não estamos desta forma mostrando um egoísmo extremo se hesitarmos a compartir com as pessoas as boas novas que dão vida, em caso que as ofendamos?

Não queremos que as pessoas sejam cristãs apenas por conveniência, eu concordo – mas vamos pelo menos dar às pessoas a chance de ouvir. A vida material não tem sentido se o espírito estiver morto. As pessoas não podem crer se não ouvirem e compreenderem. Não neguemos aos que estão famintos espiritualmente a única coisa que lhes pode dar vida.

Dorothy Egeler Mombasa, Quênia

Intercâmbio entre agricultores

Gostei dos comentarios feitos por Wilfredo Morán na Passo a Passo 19 sobre a importância da troca de informações entre agricultores. Os agricultores podem também ser ajudados a experimentar novos métodos se as instruções de técnicos na área forem fornecidas em programas de rádio, por escrito ou na televisão. Adaptar métodos indígenas de comunicação como canções e dramatizações folclóricas pode ser muito útil. Os agricultores podem participar como atores e a mensagem passada receberá mais aceitação. Ao invés de se ter uma pessoa dos meios de comunicação que decida por muitos agricultores, os agricultores por si mesmos podem se organizar para compartir suas experiências.

K S Meenakshi Sundaram Madras, Índia