Dramatização da EcoLink

É muito importante incentivar as pessoas a conversarem abertamente sobre assuntos delicados. A dramatização – usando pessoas ou marionetes – pode ser uma boa maneira de incentivar tais discussões. Eis aqui uma idéia para uma dramatização, a qual foi escrita pela ‘Ecolink’ na África do Sul. Você pode adicionar as suas próprias idéias, adaptar o conteúdo e mudar os nomes para que seja mais relevante em sua comunidade.

A EcoLink produz muitos materiais úteis sobre vários assuntos. Veja a Recursos.

‘Outra boca para alimentar’

Seis mulheres de idades diferentes estão sentadas conversando. Maria, Ana, Jane e Teresa são mulheres mais idosas. Sara e Lúcia são mulheres mais jovens. Maria está fazendo uma coberta para o novo bebé de sua filha.

SARA Isso é para o primeiro bebé de sua filha, Maria?

MARIA Não – é para o terceiro. Mas é uma menina de novo. O marido dela diz que eles devem continuar tentando até terem um menino. Ele precisa de um filho a quem passar o seu nome e sua herança.

ANA É uma pena que as meninas não possam receber heranças. Quando o marido da minha amiga morreu, a mãe e os irmãos dele vieram e levaram tudo. Eles só deixaram algumas panelas para ela.

LUCIA Isso e mau. Mas eu acho que agora há algumas leis diferentes. Precisamos conhecê-las.

ANA Então o que vai a sua filha fazer, Maria?

MARIA Ela vai à Clínica para ser aconselhada. Ela teve estas três filhas em um espaço de tempo pequeno e precisa ficar bem e forte novamente antes de pensar em ter outros filhos. Além disso, ela também está com medo que o marido dela perca o emprego. Tantas fábricas estão fechando hoje em dia.

JANE Alguns de nossos maridos não gostam que a gente vá pedir ajuda nas clínicas. Eles gostam que a gente tenha vários filhos. Alguns deles acham que têm que criar uma grande tribo, como no passado.

ANA Precisávamos de muitas crianças no passado para nos ajudarem nas plantações e em casa, mas agora é diferente.

SARA O meu marido quer que eu vá para a clínica. Ele não é antiquado. Ele diz que ainda não temos condições de ter filhos. Ele teve que pagar 15 vacas como preço da noiva e não recebe muito dinheiro. Ele não quer uma família grande mas gostaria de ter um filho.

LUCIA O meu marido gosta de ter um bebé dentro de casa o tempo todo. Ele diz que um bebé o faz sorrir mesmo quando está triste.

MARIA Eu concordo. Até mesmo estranhos na rua sorriem para um bebé e te cumprimentam bem. Além disso nós precisamos de mais filhos para cuidar de nós em nossa velhice.

TERESA Mas agora é diferente. Se tivermos menos filhos, eles terão melhores possibilidades de terem uma boa educação, conhecimentos úteis e empregos bem remunerados. Desta maneira, apenas alguns filhos serão capazes de cuidar melhor de nós do que muitos filhos pobres cuidariam.

JANE Você está certa. Eu tinha uma família grande mas agora eles não me podem ajudar. Pelo contrário, eu tenho que ajudar as minhas netas.

ANA Custou-me muito enviar a minha filha para o colégio, mas agora ela tem um bom emprego e me ajuda bastante. Ela está me ajudando a pagar educação do meu filho também.

MARIA Sabe de uma coisa? Aquela senhora perto de mim que tem sete filhos vai ter um outro bebé.

LUCIA Eu conheço-a. A filha dela está grávida também e só tem 15 anos.

SARA Nossa! Nós precisamos falar com elas sobre a clínica.

TERESA Não, eu já tentei. O marido não quer saber. Ele diz que todos aqueles comprimidos e coisas são maneiras de nos ‘matar’.

LUCIA Alguns de nós precisam de melhores informações. O meu vizinho acredita que se você tomar aquelas injecções para evitar a gravidez você nunca mais vai poder ter um bebé.

ANA Não, isso não é verdade. Eu tomei injecções durante muitos anos e tive dois filhos depois disto. Eles são filhos bons e fortes.

LUCIA Algumas de nós têm os seus bebés em um período muito curto entre um e outro e nunca têm possibilidade de se recuperarem bem antes de engravidarem de novo. Eu acho que é boa a idéia de planear quando se vai ter filhos.

TERESA É verdade que mães sadias vão ter filhos sadios. Mas mesmo assim, nós devemos ter a liberdade de escolher por nós mesmas. Ninguém nos deve vir dizer o que devemos fazer.

MARIA No passado, se uma moça ficasse grávida, eles costumavam casála com um homem velho para que todos ficassem sabendo.

JANE Naquele tempo era diferente. A comunidade inteira era responsável pelo bom comportamento dos jovens.

MARIA É verdade. Qualquer membro da comunidade podia disciplinar o filho de uma outra pessoa. Hoje em dia nós temos que cuidar da nossa própria vida.

JANE Bem, isto é muito confuso. No passado todos nós sabíamos o que fazer. Nós aprendíamos tudo das pessoas idosas. Tudo estava ligado. O ‘lar’ não estava separado de ‘ser educado’. Hoje em dia nossos filhos estão aprendendo apenas metade do que deviam.

TERESA É verdade. A educação perdeu as suas raízes.

ANA Eu acho que nós, pais, deveríamos ensinar estes assuntos aos nossos filhos. Poderemos nos unir se pudermos conversar francamente.

MARIA Nós não gostamos dos estilos modernos mas não podemos fazer muito a não ser preparar bem os nossos filhos. Nós devemos ensiná-los sobre os riscos e dar-lhes um bom fundamento moral e espiritual.