Trabalho com o povo nómada de Tuareg, em Níger

Ian e Jenny Hall.

O trabalho da JEMED (Juventude Com Uma Missão) em Abalak, Níger, usa uma abordagem holística para o desenvolvimento. Ele mostra a fé cristã ao procurar atender as necessidades físicas, sociais e espirituais da comunidade.

A JEMED tem trabalhado em Abalak desde 1990. O testemunho dos funcionários do projeto, num ambiente altamente desafiante e até mesmo em guerra civil, assentou os alicerces da confiança e do respeito, os quais estão agora começando a produzir frutos numa cultura muito tradicional. A igreja cristã ainda é muito pequena, mas está crescendo.

Incentivando a permanência

Em qualquer região nova, nossa primeira atividade é sempre abrir ou reparar um poço, para fornecer uma fonte de abastecimento de água segura. Isto incentiva um grupo de famílias (até 150) a permanecer dentro de um raio de quinze quilômetros durante nove meses por ano. Sem este grau de permanência, seria impossível encontrar estes pastores nómadas com freqüência suficiente para alcançar um bom desenvolvimento comunitário.

As pessoas estão percebendo agora que podem alcançar muito mais trabalhando juntas em comunidade do que em seu isolamento tradicional. Estamos até vendo pessoas construindo casas de tijolos de barro e criando povoados pela primeira vez nos locais mais antigos. Isto proporciona um lugar onde os idosos e os doentes podem ficar, enquanto a maioria viaja com seus animais em sua tradicional deslocação durante a estação das chuvas. Foram construídas também duas escolas primárias Tuareg em locais em que há estes pequenos povoados.

Planeando para o futuro

O programa de empréstimo de animais permite ao povo Tuareg repor os animais perdidos durante as duas secas severas ocorridas nos anos 70 e 80, as quais deixaram-nos em pobreza absoluta. Eles ficam com os animais por aproximadamente cinco anos e, durante este tempo, retêm os filhotes nacidos. Eles, então, devolvem o empréstimo (em animais) para o próximo grupo de beneficiários do mesmo local. Isto ajuda a garantir a devolução e faz com que o investimento inicial continue a ajudar as pessoas mais pobres da região de forma sustentável. Assim como o benefício físico do leite e da carne (para vender e comprar cereais), este programa de empréstimo ajuda a devolver o auto-respeito a um povo muito orgulhoso, que depende quase totalmente de seus animais.

Foram construídos bancos de cereais na maioria destes locais. Na estação seca, o preço de mercado dos cereais normalmente duplica, e as pessoas mais pobres freqüentemente não podem comprá-los. A JEMED simplesmente compra painço depois da safra, quando os preços estão baixos, e armazena-o até a estação quente. Além de fornecer auxílio prático ao ajudar a vender estes cereais a um baixo custo, a JEMED também ajudou a introduzir a idéia de planeamento para o futuro.

O cultivo para a colheita é estranho para o estilo de vida nómada. Entretanto, as pessoas que permanecem nos locais durante a estação das chuvas tentam cultivar plantas tais como o painço e o sorgo, com algum sucesso. Com montículos que servem de contorno ou paredes de pedra baixas, procura-se manter mais água no solo. Algumas planícies que pararam de produzir pasto estão agora ficando mais férteis. Regiões de crescimento natural de trigo silvestre estão agora rodeadas de cercas. Isto protege a plantação para as pessoas locais e evita que ela seja comida pelos rebanhos em trânsito. Foram plantadas árvores nos locais onde as pessoas se instalaram, e estas são cuidadas pelos habitantes locais. Esta é uma outra atividade a longo prazo, que mostra um progresso verdadeiro na mudança nas atitudes e nos pontos de vista das pessoas.

Todas estas técnicas têm benefícios práticos, mas também proporcionam uma sensação de realização, quando as pessoas vêem seus esforços mudar a olhos vistos seu ambiente local de uma forma positiva.

Educação para todos

A educação sempre foi importante em nosso trabalho. Estamos realmente contentes com o sucesso das escolas primárias e em saber que este investimento a longo prazo ajudará as futuras gerações a ter uma visão do mundo mais ampla. Depois de uma considerável oposição no começo, foram iniciadas aulas de alfabetização de adultos em Tamasheq em quase todos os locais. Acada ano, são ensinados homens e mulheres, usando-se o programa de alfabetização nacional. A maioria continua a se aperfeiçoar a cada ano.

Nós agora precisamos de ir além do que o estado fornece, para que haja novos recursos para que os homens e as mulheres possam usar, a fim de continuar lendo durante todo o ano. As mulheres do povoado de MiniMini foram as primeiras a solicitar aulas de alfabetização em francês para as pessoas que tivessem alcançado um nível máximo em Tamasheq e quisessem aprender algo novo. Isto é maravilhoso, e agradecemos a Deus pela mudança verdadeira e positiva.

Acesso as cuidados de saúde 

O serviço de saúde estatal é bastante bom. Entretanto, as pessoas mais pobres não têm condições para pagar o transporte necessário para obter acesso ao tratamento. A cada ano, homens, mulheres e crianças morrem de malária, infecções no tórax e diarréia por falta de tratamento básico barato. Assim, a JEMED começou um programa sustentável de cuidados de saúde.

Temos campanhas de educação de barraca-em- barraca, ajudando as pessoas a que há formas de se ajudarem as crianças doentes.

Agora temos homens e mulheres locais treinados para diagnosticar e tratar doenças básicas. Eles vendem os remédios de suas caixas de medicamentos ao preço de custo, de maneira que podem repor o estoque de forma sustentável.

Nos últimos dois anos, houve poucas mortes decorrentes da diarréia e da malária. As mulheres também podem receber tratamento contra a anemia (deficiência de ferro), a qual é muito comum. Desde então, há bebês nascendo de mulheres anteriormente inférteis por falta de ferro e ácido fólico.

O impacto físico e social disto é maravilhoso. A mensagem espiritual que acompanhou o trabalho foi de que ele é feito em nome de Jesus. As pessoas aprenderam a confiar em algo (a medicina) que antigamente recusavam por desconfiança.

A JEMED acredita que a mudança holística cristã nas nossas comunidades cumpre a promessa feita ao povo de Deus através de Abraão, de abençoar as nações da Terra (Gênesis 12:2-3). Se tivermos também uma colheita espiritual enquanto a estivermos realizando, será ainda melhor.

Ian e Jenny Hall trabalharam com a JEMED em Níger, por dois anos, com a Tearfund. Eles agora estão em Nottingham, no Reino Unido, mas esperam retornar para a África Ocidental no futuro, com a Tearfund.

Ajudando as pessoas a se ajudarem

Um relacionamento de confiança, criado ao longo de muitos anos, é vital. Outros projetos podem introduzir as mesmas atividades práticas, mas sem sucesso. O desenvolvimento tem mais sucesso, quando as visões que as pessoas têm do mundo são desafiadas. Somente então, elas compreenderão que o estão fazendo por si próprias. Com freqüência, nos estágios iniciais, as pessoas concordam em fazer coisas novas, se forem pagas de alguma forma – mas, na verdade, elas só estão trabalhando para o programa.

Usamos a palavra francesa animation para descrever o longo processo de ajudar as pessoas a compreender como qualquer atividade nova ajudará a elas e às suas famílias de uma forma sustentável. Todas as atividades do nosso projeto têm os objetivos conjuntos de mudar as visões de mundo das pessoas (aumentando sua abertura para novas idéias) e também de ser uma forma sustentável de atender as necessidades da comunidade. Para incentivar o fato de que o projeto pertence a ela, estas necessidades são sempre identificadas pela própria comunidade. Cada comunidade elege um comitê de administração, o qual também aprende habilidades para solucionar problemas, à medida que auxiliam o trabalho de desenvolvimento. Nosso desejo fundamental é capacitar as pessoas.