Conversando sobre preservativos

A questão do uso dos preservativos pode ser controversa e difícil de discutir. Os preservativos são, com freqüência, erroneamente associados apenas com a promiscuidade ou o trabalho sexual. Assim, o uso de preservativos é acompanhado de estigma. Os cristãos devem valorizar a vida e refletir o amor e o interesse de Deus por todas as pessoas. Compartilhar informações sobre o uso adequado dos preservativos pode ajudar a salvar vidas. O uso dos preservativos é reco mendado como proteção contra as infecções transmitidas sexualmente (ITSs), inclusive o HIV (VIH), se algum dos parceiros correr risco.

As mulheres podem não ter opção no casamento e podem ter pouco controle sobre as suas decisões sexuais. Porém, os homens não são os donos dos corpos das mulheres. Uma mulher deve ter o direito de escolher quando, como e com quem fará sexo e de se proteger contra danos. No momento, muitas infecções novas do HIV ocorrem entre mulheres casadas e fiéis. Muitos homens não gostam de usar preservativos, mas é importante que tanto os homens quanto as mulheres assumam responsabilidade pela saúde sexual. Aqui estão algumas sugestões para exigir o uso dos preservativos.

Pratique a conversa de antemão Se achar que o seu parceiro não a apoiará. Você precisará praticar a conversa com uma pessoa amiga primeiro. Ela pode fazer de conta que é o seu parceiro, e você pode praticar responder às perguntas que ele talvez faça.

Escolha uma boa hora para conversar – como, por exemplo, quando vocês estiverem bem um com o outro e não houver probabilidade de serem interrompidos. Não espere até o momento em que estiverem para fazer sexo.

Informe-se Aprenda o máximo sobre as ITSs e sobre os métodos de sexo seguro. Assim, você pode ajudar o seu parceiro a compreender os verdadeiros riscos do sexo não seguro.

Orem juntos para terem a sabedoria de protegerem a saúde um do outro. Estude o ensinamento bíblico sobre os relacionamentos (1 Coríntios 7).

Concentre-se na segurança O seu parceiro pode dizer que você não confia nele. Digalhe que é uma questão de segurança, não de confiança. Uma pessoa pode ter uma ITS sem saber ou pode ter contraído o HIV não através de sexo, mas através de transfusões sangüíneas ou agulhas não seguras. Assim, é difícil estar certo de que ele ou ela não está infectado.

Use outras pessoas como exemplo Às vezes, saber que outros estão praticando o sexo seguro pode ajudar a influenciar o seu parceiro a fazer o mesmo também.

Compilado por Maggie Sandilands, com informações de Where women have no doctor de A. August Burns, Ronnie Lovich, Jane Maxwell e Katharine Shapiro (The Hesperian Foundation).


Respostas úteis

Se o seu parceiro disser... Não será tão bom. 
Experimente dizer... Talvez seja diferente, mas ainda assim vai ser bom. 

Se o seu parceiro disser... Eu não tenho doenças. 
Experimente dizer... Muitas vezes não há sintomas. Assim, um de nós poderia ter uma infecção sem saber. 

Se o seu parceiro disser... Só esta vez sem preservativo. 
Experimente dizer... Basta uma vez sem proteção para se pegar uma ITS ou HIV. E eu não estou pronta para engravidar.

Se o seu parceiro disser... Você já está usando o planejamento familiar. 
Experimente dizer... Um de nós ainda poderia ter uma infecção.

Se o seu parceiro disser... Os preservativos são para pessoas que trabalham com sexo. Para que você quer usar um?
Experimente dizer... Os preservativos são para todos os que querem se proteger a si próprios e aos seus parceiros. Muitas pessoas usam preservativos hoje em dia.


Usando preservativos

Muitos cristãos acham difícil aprender sobre os preservativos por causa do estigma. Aqui estão alguns fatos úteis. 

Um preservativo é uma camisinha de vênus feita de borracha ou outros materiais, que o homem coloca sobre o pênis durante o sexo. Também há preservativos femininos, mas não estão muito disponíveis. Os preservativos de borracha são uma boa forma de proteção contra as ITSs, inclusive o HIV, e também podem ser usados para fazer intervalos entre o nascimento dos filhos. Os preservativos devem ser usados corretamente para serem eficazes:

  • Abra cuidadosamente a embalagem para que o preservativo não se rasgue. Não desenrole o preservativo antes de colocá-lo.
  • Coloque o preservativo ainda enrolado na ponta do pênis. Deixe aproximadamente 1,5cm de espaço vazio na ponta do preservativo, mas segure-a ao colocá-lo, para que ele não se encha de ar e estoure. Desenrole o preservativo, cobrindo o pênis, até chegar à base deste.
  • Depois de fazer sexo, segure o preservativo na base do pênis antes de retirá-lo da vagina, cuidando para não derramar o sêmen.
  • Jogue fora o preservativo, longe do alcance das crianças.

Lembre-se:

  • Não reutilize preservativos.
  • Não use um preservativo se a embalagem estiver rasgada, seca ou fora da validade, pois o preservativo não funcionará.
  • Não use banha, óleos de cozinha, óleos de bebê, cremes para o corpo, vaselina ou manteiga para tornar o preservativo escorregadio. Estas substâncias podem fazer com que o preservativo se rasgue. Use saliva ou um creme que não contenha óleo.
  • Guarde os preservativos num local fresco e seco.
  • Se possível, use somente preservativos feitos de borracha. Outros materiais não protegem contra o HIV.