Liberdade através da mobilidade

Benjamin Ramo desfruta a liberdade que sua cadeira de rodas lhe proporciona.
Benjamin Ramo desfruta a liberdade que sua cadeira de rodas lhe proporciona.

Lucy Norris

Benjamin Ramo tem 60 anos e vive em Gilbert Camp, Malaita, nas Ilhas Salomão. Nove anos atrás, Benjamin desenvolveu diabetes. Depois de passar por complicações com septicemia (envenenamento do sangue) por muito tempo, ele acabou perdendo a parte inferior da perna direita quando ela teve uma infecção e precisou ser amputada.

Benjamin recebeu uma prótese (uma perna falsa) e, depois de fazer fisioterapia, tornou-se capaz de andar com muletas. Com o passar do tempo, Benjamin achou que precisava de uma cadeira de rodas para se movimentar mais facilmente dentro de casa e para aliviar as úlceras de pressão causadas pela prótese.

A situação de Benjamin é comum em muitos países em desenvolvimento, onde até mesmo conseguir uma cadeira de rodas pode ser difícil. O Relatório Mundial sobre Deficiência calcula que 15 por cento da população mundial viva com alguma forma de deficiência, portanto a provisão adequada de cadeiras de rodas é muito importante. A Organização Mundial da Saúde calcula que 10 por cento da população com deficiência precise de uma cadeira de rodas: o equivalente a 105 milhões de pessoas em termos mundiais.

Em resposta a esta necessidade, a Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou Guidelines on the provision of Manual Wheelchairs in less resourced settings (diretrizes sobre a provisão de cadeiras de rodas manuais em contextos com menos recursos – consulte a página de recursos para ficar sabendo mais sobre elas). Estas diretrizes fazem recomendações importantes voltadas para os serviços de cadeiras de rodas e outros envolvidos na provisão de cadeiras de rodas para “promover a mobilidade pessoal e aumentar a qualidade de vida dos usuários de cadeiras de rodas”.

Além de promover a melhor qualidade das cadeiras de rodas e melhorar a forma como os usuários as recebem, as diretrizes abrangem políticas e planejamento em âmbito nacional para criar serviços sustentáveis de cadeiras de rodas.

Cadeiras de rodas adequadas e de boa qualidade

Para satisfazer as Diretrizes sobre Cadeiras de Rodas da OMS, a cadeira de rodas deve atender às necessidades individuais. Primeiro, ela deve adequar-se ao usuário. Se a cadeira de rodas for grande demais, o usuário não poderá andar com ela independentemente. Se for pequena demais, ela poderá causar atraso no crescimento, escoliose (desvio da coluna) e úlceras de pressão. Uma cadeira de rodas sem o apoio certo pode afetar especialmente as crianças com paralisia cerebral, dificultando para que elas comam, bebam ou se sentem com a coluna reta.

Em segundo lugar, ela deve adequar-se também ao meio ambiente do usuário. Se o terreno for difícil, a cadeira de rodas deve ser capaz de superar os obstáculos sem virar. Para prevenir doenças com risco de vida como as úlceras de pressão, a cadeira de rodas deve vir com uma almofada adequada.

Serviços de cadeiras de rodas

A melhor forma de garantir que as cadeiras de rodas sejam adequadas para o usuário é criar um serviço de cadeiras de rodas. O serviço pode oferecer avaliação, prescrição e ajuste da cadeira de rodas certa. Ele também pode oferecer acompanhamento, manutenção e consertos para os usuários, além de ensinálos a usar rampas, superar obstáculos e 
percorrer terrenos difíceis. Estas habilidades podem realmente aumentar a confiança das pessoas, ajudando-as a se tornarem mais independentes.  As pessoas que já usam cadeiras de rodas geralmente encontramse na melhor posição para transmitir estas informações aos novos usuários.

O que é úlcera de pressão?

A úlcera de pressão começa como uma marca vermelha na pele e pode se tornar uma ferida profunda e grave, geralmente ocorrendo em áreas ossudas do corpo, tais como as ancas, os quadris e os tornozelos. As úlceras infeccionadas são uma das principais causas de mortalidade das pessoas com deficiências nos países de baixa renda. A úlcera de pressão ocorre quando uma área da pele é danificada, fazendo com que o tecido morra devido à falta de fluxo sangüíneo naquela área – isto pode ser causado por pressão, fricção, estiramento, trauma ou umidade. As úlceras de pressão podem levar até um ano para cicatrizar e, se não forem tratadas, elas podem infeccionar e levar à morte. No entanto, as úlceras de pressão são relativamente fáceis e baratas de prevenir. Uma simples almofada de alívio para a pressão pode salvar a vida do usuário de cadeiras de rodas.

Recuperação da mobilidade

As cadeiras de rodas podem ajudar as pessoas a levar uma vida com mobilidade apesar da deficiência, aumentando suas probabilidades de trabalhar e participar na vida comunitária. Ao invés de ficarem isoladas e, com freqüência, dependentes das pessoas responsáveis pelos seus cuidados, elas podem ter muito mais liberdade para participar da 
vida comunitária.

Lucy Norris trabalha como Coordenadora de Apoio ao Desenvolvimento de Programas na Motivation, Reino Unido. Sua missão é aumentar a qualidade de vida das pessoas com deficiência de mobilidade ao redor do mundo trabalhando com sua sobrevivência, mobilidade, autonomia e inclusão. A Motivation ofereceu treinamento em mais de 40 países, entre eles, Malaui, África do Sul, Tanzânia, Uganda, Sri Lanka e Ilhas Salomão.

E-mail: info@motivation.org.uk 
Site: www.motivation.org.uk

Áreas comumente sensíveis à pressão. Ilustrações cortesia da Motivation, Reino Unido
Áreas comumente sensíveis à pressão. Ilustrações cortesia da Motivation, Reino Unido