R10 Nosso direito à privacidade

O lar de uma pessoa deve ser um lugar que ofereça segurança e garantia para alguém poder gozar a vida em família. As pessoas devem ser livres para praticar e apreciar sua própria cultura, fé, música e alimentos, desde que isto não impeça os outros de fazer o mesmo.

Todos devem ter o direito à privacidade, com a liberdade de viver em paz em suas próprias casas. Eles devem poder escrever e receber cartas, e-mails e chamadas telefônicas de maneira privada, sem que estes meios de comunicação sejam monitorados pelas autoridades. As pessoas devem ser capazes de transitar livremente e compartilhar da vida cultural de sua comunidade, apreciando todas as formas de expressão artística, reunindo-se uns com os outros e obtendo prazer através das oportunidades de aprendizado.

As autoridades não têm o direito de entrar e fazer buscas dentro da casa de alguém sem um documento legal que lhes dê este direito. Empregadores não devem ter o direito de retirar de uma pessoa o direito à sua privacidade. A menos que uma pessoa seja suspeita de haver cometido um crime, sua vida e movimentos não devem ser observados e monitorados.

Discussão
  • Leia Mateus 22:35-40. Jesus nos deu dois mandamentos que resumem a totalidade do seu ensinamento. Aqui os fariseus estão tentando fazer com que Jesus tropece, pedindo que ele aponte um dos mandamentos de Deus como sendo o mais importante. Entretanto, inteligentemente, Jesus resume os primeiros quatro mandamentos em apenas um, e os seis restantes num segundo.
  • Como demonstramos o nosso amor a Deus?
  • Nós temos amor próprio e valorizamos nosso caráter e dons? Nossa consciência está em paz em relação ao lugar onde Deus nos colocou?
  • Quem é o nosso próximo? Isto significa apenas pessoas que vivem por perto, ou engloba também todas as outras pessoas que de alguma forma conhecemos ou com quem temos contato?
  • De que forma demonstramos nosso amor ao nosso próximo?
  • De que forma tratamos os outros em nossa comunidade? De que forma respeitamos o seu direito de viver suas vidas da maneira que eles escolheram?
  • Freqüentemente tratamos pessoas de diferentes raças, castas ou religiões de uma maneira diferente e não lhes damos o devido respeito. De que forma reagimos quando pessoas de outras culturas fazem celebrações de maneiras diferentes? Nós apreciamos a variedade de culturas em nosso mundo ou nos ressentimos destas diferenças?
  • Os pais têm o direito de monitorar as atividades de seus filhos? Quão difícil é encontrar o equilíbrio correto entre importar-se com o seu bem-estar e interferir em seu direito à privacidade?
  • De que maneiras podem ser cerceados os direitos das pessoas à privacidade? De quais exemplos temos conhecimento?
  • Em nosso país, o que poderíamos fazer para impedir uma interferência desnecessária na privacidade das pessoas?

Artigos 3, 12, 18, 19, 27 A Declaração Universal dos Direitos Humanos das Nações Unidas