Entrevista: Do lixo ao luxo

Passo a Passo 107 - Resíduos

A Passo a Passo 107 está repleta de conselhos práticos e histórias inspiradoras sobre como lidar com os resíduos em nossas comunidades.

Entrevista: Do lixo ao luxo

Em 2016, os jovens haitianos James Desrosiers e Obed Arris criaram sua própria empresa, fazendo bolsas elegantes a partir de saquinhos de água descartados. Eles compartilham sua história abaixo...

James Desrosiers e Obed Arris iniciaram um negócio fabricando produtos a partir de saquinhos plásticos de água descartados. Foto: Jack Wakefield/Tearfund
James Desrosiers e Obed Arris iniciaram um negócio fabricando produtos a partir de saquinhos plásticos de água descartados. Foto: Jack Wakefield/Tearfund

O que os inspirou a começar sua empresa? 

A situação da gestão de resíduos no Haiti é desastrosa: as pessoas jogam o lixo nas ruas, nos rios e no mar. Depois que James participou de um seminário sobre proteção ambiental, ele começou a experimentar fazendo coisas com resíduos plásticos. Ele me mostrou os resultados, e decidimos criar uma empresa trabalhando com reciclagem: a Arris Desrosiers. Fabricamos produtos como mochilas, bolsas para laptop e lancheiras usando saquinhos de plástico descartados. 

Como vocês desenvolveram seus produtos? 

Tivemos que experimentar vários modelos antes de encontrar o melhor. Depois, trabalhamos para aperfeiçoá-lo. 

Como a maioria das empresas, para começar precisamos de verbas – o que não tínhamos! Procuramos financiamento de organizações governamentais e privadas, mas sem sucesso. Assim, começamos com menos de US$ 200. Mas, depois disso, recebemos o apoio de várias pessoas que nos incentivaram constantemente. Agora, estamos tendo um bom lucro. Atualmente, nossos principais clientes são ONGs, como a Food for the Poor e a Oxfam. As pessoas locais também compram nossos produtos. 

Vendemos cerca de 2.000 itens por mês e estamos procurando aumentar esse número. Agora há uma demanda internacional por nossos produtos, especialmente nos EUA. Atualmente, temos cerca de 50 funcionários, principalmente jovens. Queremos fornecer trabalho para o maior número de pessoas possível. 

Como vocês recolhem os saquinhos de plástico? 

Primeiro, coletávamos os saquinhos nas ruas. Algumas pessoas achavam que éramos loucos porque não sabiam o que estávamos fazendo. Agora, temos acordos com algumas empresas que vendem saquinhos de água e nos enviam seus resíduos quase de graça. Além disso, por causa de nossas campanhas de conscientização, o público está começando a nos enviar saquinhos de água ao invés de jogá-los na rua. No futuro, planejamos montar centros de coleta em todo o país, pagando às pessoas pelos seus resíduos de plástico. 

Quais desafios vocês enfrentaram e como os superaram? 

Tivemos muitos desafios. Em primeiro lugar, algumas pessoas não gostavam da ideia de usar um produto feito a partir de resíduos. Em segundo lugar, tivemos problemas com financiamento. Em terceiro lugar, tínhamos pouco conhecimento do que estávamos fazendo, tanto no aspecto técnico quanto administrativo do nosso trabalho. 

Com o tempo, iniciamos campanhas de conscientização através das redes sociais. Tivemos que captar recursos entre familiares e amigos para atender às necessidades financeiras da empresa. Pouco a pouco, aprendemos a fazer melhor as coisas. E o mais importante: desenvolvemos o desejo de preencher as lacunas em nosso conhecimento participando de muitos seminários e lendo muitos livros. E ainda temos muito a aprender. 

Que conselho vocês dariam a quem deseja iniciar um negócio usando resíduos? 

Nós diríamos a eles que não fizessem mochilas, porque já estamos fazendo isso! Mais seriamente, diríamos que organizassem bem suas atividades, planejassem cuidadosamente suas ações para garantir que não causem mais danos do que benefícios ao meio ambiente e que certamente tudo vale a pena. 

Qual é o seu sonho para o futuro? 

Atualmente, estamos iniciando um novo serviço de coleta de lixo para ajudar a resolver os problemas de resíduos mais gerais no Haiti. Sonhamos com um ambiente mais limpo e um país onde todos tenham a oportunidade de trabalhar para empresas como a nossa – empresas que visam ao fornecimento de soluções para os principais problemas enfrentados pelo mundo.


Site: www.facebook.com/arrisdesrosiers17
E-mail: arrisdesrosiers1@gmail.com 


Observação: Obter lucro vendendo artesanatos feitos a partir de resíduos pode ser um desafio. É importante certificar-se de que haverá demanda suficiente para o seu produto. Veja a Passo a Passo 103: Empreendedorismo para obter mais conselhos.