Estudo bíblico

O princípio do Jubileu
por Isabel Carter

Leia Levíticos 25:8-31

Levíticos é o terceiro livro do Velho Testamento e fornece orientações para o nosso relacionamento com Deus e com o próximo. O capítulo 25 fala sobre dois festivais importantes – o ano do Sabá, quando se deixava a terra descansar durante um em cada sete anos e o ano do Jubileu, a cada 50 anos.

O Jubileu era a resposta de Deus para a pobreza de longo prazo. As pessoas ficam pobres por todo o tipo de razões; elas se esforçam para melhorar a sua situação. No entanto, o Jubileu criava condições para um novo começo em cada geração. Para as pessoas caídas na armadilha da pobreza, ele trazia esperança e novas oportunidades pois as terras eram restituídas aos seus proprietários originais, dívidas eram canceladas e os escravos eram libertados. Terras, escravos e empréstimos eram todos valorizados de acordo com a sua proximidade ao ano do Jubileu.

Ninguém tem certeza se os princípios radicais do ano do Jubileu foram alguma vez colocados em prática. Hoje em dia, muitas pessoas querem que o novo milênio, o ano 2.000, seja celebrado como um ano de Jubileu (veja a Um novo começo).

  • Quais são as diferenças entre a resposta de Deus à pobreza e a resposta do mundo?
  • O que você considera como sendo os maiores benefícios de um ano de Jubileu?
  • Quais seriam as maiores dificuldades em colocar os princípios do Jubileu em prática?
  • Leia a Um novo começo, ore pelo movimento Jubileu 2.000 e considere envolver-se pessoalmente.