Cartas

Curtição de couros de animais

Obrigada por enviar os exemplares anteriores da Pas à Pas. Muitas coisas neles interessam-me, especialmente o que se refere às cabras. Comecei uma criação de cabras para leite. Ainda não sei como ordenhá-las, pois elas não gostam e chutam e viram a vasilha! O que mais me interessa é como curtir o couro com produtos vegetais naturais que possamos encontrar aqui na África Ocidental, pois os produtos de que normalmente se fala são impossíveis de se encontrar aqui e custam mais do que podemos pagar. O couro precisa de manter sua lã e ser muito macio para ser transformado em almofadas e outras coisas bonitas, pois este é um mercado de artesanato muito lucrativo.

Mme Giordani,, Soro M-Christine, P 71, Ferkéssédougou, Côte d’Ivoire.

O Restaurante Laoumbéo

A minha carta anterior mencionava os grupos de mulheres de Ngaoundaye (Passo a Passo 39) e suas tentativas durante cinco anos, para abrir um restaurante. Muitos comerciantes costumavam passar pela cidade, na estrada de Camarões. Infelizmente, em 1998, uma inundação fora do comum levou a ponte que permitia a passagem de caminhões/camiões. O trânsito teve de ser desviado e os clientes em potencial desapareceram. No entanto, as mulheres viram que, ao invés disso, podiam oferecer refeições às famílias dos vários pacientes hospitalizados no posto de saúde. Muitos vêm de Camarões e não possuem um local para ficar. Um bom prédio foi construído ao lado do hospital, graças a um projeto italiano.

Foi contratada uma cozinheira para preparar as refeições em cada dia. As doze mulheres do grupo dividem o trabalho restante entre si, de maneira a não ficarem fora de casa muito seguido. A grande sala bem iluminada é decorada com cabaças e quadros locais e contém seis mesas. A grande varanda permite que se leve o café para fora. Um artista do povoado (aldeia) decorou os painéis e as persianas, que protegem contra o sol, com bonitas pinturas. A cerimônia de inauguração foi realizada com a presença do subprefeito, do prefeito, do médico e de todos os maridos das mulheres.

Levarão muitos meses para sabermos quanto lucro o restaurante proporcionará. As mulheres ficarão cansadas de dividirem o trabalho? Elas encontrarão pessoas que as apóiem financeiramente? O restaurante dará lucro? No entanto, as mulheres provaram a si mesmas de que são capazes de se organizarem para alcançar algo completamente novo. Elas aprenderam a trabalhar juntas, a discutir e a dividir tarefas entre si. Isto só pode ser positivo.

Se você passar por Ngaoundaye algum dia, venha jantar no Restaurante Laoumbéo. Você também encontrará lá exemplares da revista Pas à Pas, que estão à disposição para os fregueses do restaurante lerem!

Chantal Gaudin, The Ngaoundaye Women’s Group, BP 23, Bouar, República Centro-Africana.

Coletores de chuva

A chuva é um presente de Deus que tem sido negligenciado por muitas pessoas. Em Uganda, somente um quinto dos lares coletam a água da chuva. Nosso grupo (chamado Coletores de Chuva) compromete-se a desafiar as pessoas e instituições (especialmente as escolas) sobre a necessidade de coletar a água da chuva. A maneira mais barata é geralmente através da construção de tanques de cimentoarmado, e nós fornecemos um simples folheto e orientações. Estamos agradecidos à Tearfund pelas informações práticas sobre a construção de tanques de cimento-armado, as quais achamos extremamente úteis. Várias famílias e escolas já construíram estes tanques e estão compartilhando suas habilidades com outros na região.

Dickson Tenywa, c/o Nsanbi FG Church, PO Box 15131, Kibuye, Uganda.

Reciclagem de sacos/sacolas de plástico

Eu sou o Director do Centro Bíblico de Niamey, na Nigéria, onde a nossa biblioteca recebe a Passo a Passo com regularidade. Estamos planeando uma série de sessões de treinamento na iniciação e administração de microprojetos com base nos materiais de treinamento da SECAAR.

Um destes projetos diz respeito à reciclagem de sacos/sacolas de plástico. Dois grupos experimentaram a idéia de tecer cordas com sacos/sacolas de plástico velhos(as). Devido a problemas de saúde, um dos grupo não pôde continuar, e o outro achou as cordas tão fortes, que elas magoavam/machucavam os animais. No entanto, estas ‘cordas’ mostram ter muito potencial e poderiam ser utilizadas para outros propósitos, tais como serem tecidas para se fazerem sacos ou cadeiras. O trabalho poderia combinar tanto a proteção do meio-ambiente (uma vez que os sacos / as sacolas usados(as) se espalham por todas as partes e prejudicam a saúde dos animais que as comem) como a produção e utilização das cordas. As crianças de rua poderiam ser empregadas para recolher os sacos /as sacolas. O trabalho precisaria somente de um pequeno investimento e poderia utilizar uma grande quantidade de mão-de-obra.

Estamos procurando indivíduos ou grupos que passaram por uma experiência semelhante com este tipo de material para trocar idéias e receber conselhos. Por favor, escreva para:

Philippe Hutter, Centre Biblique de Niamey, SIM, BP 10.065, Niamey, Níger.  Tel/Fax: +227 73 46 76

Árvores para o novo milênio

Nós compartilhamos todas as informações da Passo a Passo com outras pessoas. Para marcar o milênio, o nosso projeto – agora conhecido como Nyota Agroforestry – plantou 4.200 tecas, assim como abacateiros e árvores de frutas cítricas. Incentivamos outras pessoas a nível local e mundial a seguirem o nosso exemplo!

Thomas Juma Ayub, PO Box 43, Koboko, Uganda.

Informações sobre epilepsia

A Global Campaign Against Epilepsy (Campanha Mundial Contra a Epilepsia) foi recentemente estabelecida para melhorar as formas como a epilepsia pode ser tratada em países em desenvolvimento.

Os leitores podem ajudar, oferecendo informações sobre os seguintes tópicos?

  • O tipo de treinamento fornecido a profissionais da área da saúde sobre a epilepsia.
  • A educação oferecida à comunidade local em relação à epilepsia.
  • Maneiras de se integrarem os serviços para a epilepsia nos cuidados de saúde primários.
  • Tratamento médico contínuo e sustentável para a epilepsia.

Se tiver qualquer informação útil, por favor, envie-a a: Robert Scott, Global Campaign Against Epilepsy, 2nd floor, 33 Queen Square, London, WC1N 3BG, Reino Unido. E-mail: r.scott@ion.ucl.ac.uk