Cartas

Mais estratégias em prol de estudantes do sexo feminino

Na República Democrática do Congo, as meninas enfrentam problemas escolares específicos. Muitos pais não aprovam o ensino de nível mais alto para as meninas. Os pais acham que elas devem simplesmente se casar ao invés de se instruírem. A cultura tradicional é uma grande responsável por este fenômeno. A campanha da UNICEF “Todas as meninas para a escola” teve um impacto notável no aumento do número de meninas freqüentando a escola, especialmente nos primeiros anos da escola primária. Nos níveis escolares mais altos, o número de meninas diminui em comparação com o número de meninos. As poucas meninas que freqüentam os níveis mais altos estão muito ocupadas com trabalho e tarefas domésticas depois da escola, o que põe em risco os seus estudos.

Nossa organização sem fins lucrativos iniciou estudos fora do horário escolar em certas escolas. A idéia é que os estudantes, geralmente meninos e meninas juntos, aprendam “a aprender” e, acima de tudo, dar às meninas algum tempo de estudo.

Precisamos de mais idéias e estratégias para aperfeiçoar este trabalho.

Josias Kamwira, Presidente do conselho da PASEDEC
E-mail: kamwirajosias@yahoo.fr

 

Trabalhando com curandeiros tradicionais

Embora haja muitos benefícios na medicina tradicional, algumas práticas dos curandeiros tradicionais podem ser prejudiciais à saúde ou levar à morte. A prática cultural da Mutilação Oral Infantil (MOI) – de arrancar os dentes de leite saudáveis das crianças – geralmente é realizada por curandeiros tradicionais em comunidades rurais em muitos lugares na África. Em algumas regiões, as mortes resultantes desta prática representam a segunda causa de mortalidade infantil depois da malária. A Dentaid tem planos de estabelecer e implementar estratégias e atividades locais, nacionais e internacionais para começar a combater a prática da MOI. Trabalhar de maneira positiva com os curandeiros tradicionais fará parte desta estratégia.

Se você tiver alguma experiência para compartilhar de cooperação com curandeiros tradicionais para melhorar os cuidados de saúde e, ao mesmo tempo, conscientizar as pessoas sobre as práticas potencialmente perigosas, por favor, entre em contato com Nicky Triance através de:

Dentaid, Giles Lane, Landford, Salisbury, SP5 2BG, Reino Unido.        E-mail: nicky@dentaid.org

 

Cuidado espiritual para pessoas que vivem com HIV

O cuidado espiritual é a primeira necessidade das pessoas que descobrem que são soropositivas. Quer queiram quer não, elas terão de se fazer perguntas dolorosas.

Os cristãos freqüentemente têm pensamentos negativos, tais como dúvida sobre o amor incondicional de Deus, rebeldia e sentimento de culpa. Todas as pessoas que vivem com HIV com quem falamos mencionaram este período negro, o qual, felizmente, foi rapidamente aliviado porque elas procuraram a igreja ou outras organizações que estavam cientes desta reação inevitável. As pessoas que não são cristãs tendem a querer vingança ou negar a existência de Deus e ver sua existência na Terra como algo absurdo.

Como resultado, a Vigilance trabalha nas seguintes áreas:

  • Ajudar as pessoas que vivem com HIV a entender que isto não é uma maldição, mas uma doença para a qual precisamos da ajuda de Deus.
  • Ajudar as pessoas que vivem com HIV a entender que todos os seres humanos passam por épocas difíceis. As pessoas que sobrevivem a estas dificuldades são aquelas que procuram resolver seus problemas confiando em Deus.
  • Interceder junto às pessoas que vivem com HIV que estão tendo problemas psicológicos e físicos e por elas.
  • Trazer boas novas sobre Jesus às pessoas que vivem com HIV que estão preocupadas ou que são rejeitadas.
  • Ajudar as pessoas que vivem com HIV a descobrir e aceitar totalmente seu valor como ser humano criado à imagem de um Deus que as ama.
  • Envolver completamente as pessoas que vivem com HIV na resposta ao HIV e à AIDS.

Emmanuel Coulibaly, Vigilance, Burquina Faso
E-mail:
vigi@fasonet.bf

 

Granizo

Uma severa tempestade de granizo atingiu Kalonge, um povoado no leste da República Democrática do Congo no dia 24 de março, devastando campos, casas, igrejas e escolas.

Você tem alguma informação sobre como reduzir os danos deste tipo de risco?

Reverendo Jacob Lipandasi Bahavu
E-mail:
Lipandasi_jacob@yahoo.fr

Mobilizando a igreja local– nova seção do site tilz

Na Tearfund, acreditamos que as igrejas locais por todo o mundo podem dar uma enorme contribuição na redução da pobreza em âmbito local, nacional e internacional devido a sua paixão, sua presença permanente na comunidade, seu compromisso com os relacionamentos e sua esperança espiritual.

No site tilz, lançamos uma seção completamente nova, que examina como as igrejas locais podem equipar-se melhor para o seu papel na transformação das comunidades. Esta seção pode ser encontrada em http://tilz.tearfund.org/CP/ Mobilizando+a+igreja.htm

Ela é útil para as organizações cristãs de desenvolvimento e de assistência em situações de desastre, denominações de igrejas, ONGs cristãs, líderes de igrejas locais e membros da igreja. Esta seção traz idéias, princípios, exemplos e recursos para ajudar as pessoas a mobilizar a igreja local para agir na sua comunidade.