Estudo bíblico: O pequeno-almoço do Senhor

pelo Dr Paul Brand.

A Tilapia também é conhecida como o peixe de São Pedro. Neste estudo, consideramos o Discípulo Pedro.

Quando Jesus entrou na sua vida (João 1: 40-42), Pedro era um pescador – rude, duro e ressentido pelo domínio dos Romanos sobre Israel. Foi preciso muita coragem para Pedro abandonar os seus barcos, redes e pesca e seguir Jesus. Ele creu que o risco valia a pena e estava preparado para lutar contra os Romanos. Sem dúvida ele ficou confuso com a falta de preparações militares de Jesus, mas reconheceu que as pessoas precisam de se arrependerem e de se voltarem humildemente para Deus para que o povo de Israel pudesse uma vez mais ser o povo especial de Deus. Ele reagiu fortemente quando Jesus falou sobre o sofrimento que estava para vir e sobre a morte – o que Pedro considerou um exagero (Mateus 16:21-23).

Então veio a crucificação. Tudo pelo qual Pedro tinha acreditado e vivido foi destruído. Ele negou sua ligação com Jesus três vezes (João 18:17, 25-27). Ele chorou amargamente pela perda de Jesus e pela frustração de três anos perdidos da sua vida. Então, para sua surpresa, Jesus voltou à vida e apareceu aos discípulos (João 20:19-21). As suas esperanças foram reativadas – até que Jesus falou com eles, ‘Assim como o pai me enviou, também eu vos envio a vós’. Com isto, Jesus deixou claro que não deveria haver nenhum futuro terreno glorioso para os discípulos, nenhuma vitória sobre os Romanos, nenhum trono ou coroa. Eles deveriam continuar a viver e a trabalhar como Jesus tinha feito, enfrentando rejeição, pobreza, perseguição e possível morte.

Leia João 21:1-17. Pedro estava muito confuso. Ele precisava de tempo para pensar. Ele disse aos outros que ia pescar e eles juntaram-se à ele. Para Pedro, esta noite de pesca é um tempo de tentação – a oportunidade dele fugir de Jesus. Ele achou que as suas antigas capacidades de pesca iriam voltar. Talvez ele pudesse começar de novo como pescador.

Mas naquela noite eles não pescaram nada… Nada até que um homem na praia lhes disse que lançassem as suas redes do outro lado. Uma tremenda recolha de peixes – 153 peixes grandes – que ameaçaram a quebrar as redes. Que pescaria! Pedro entendeu então que esta era a pescaria de Jesus, não a sua própria. Quando eles se juntaram a Jesus para o pequeno-almoço, Pedro teve que enfrentar a verdade.

Jesus perguntou a Pedro: ‘Tu me amas mais do que estes?’ Algumas pessoas pensam que Jesus estava perguntando se Pedro o amava mais do que os outros discípulos, ou se Pedro o amava mais do que os seus outros amigos? Mas se pensarmos na praia, e na montanha de peixes lá despejada, tenho a certeza de que Jesus estava perguntando a Pedro o que vinha primeiro na sua vida – o seu orgulho e habilidade na pesca ou o seu amor por Jesus, o que poderia significar abandonar a pesca e seguir uma vida de servidão.

Para discussão:

  • Que tipo de opções difíceis você fez ao escolher seguir a Jesus?
  • Houve coisas que você precisou de deixar de lado?
  • Você ainda está adiando decisões sobre coisas que precisa de resolver no seu relacionamento com Jesus?

Jesus escolheu as primeiras horas do dia para algumas das orações que tiveram mais significado na sua vida. Ele está pronto para se encontrar connosco quando reservamos tempo para renovar a nossa fé a cada dia no ‘pequeno-almoço do Senhor’. Você dedica um tempo para se encontrar com ele a cada manhã, antes de começar o trabalho diário?

Condensado de um capítulo do livro do Dr Brand, The Forever Feast. Texto e ilustração usados com permissão da Servant Publications.