Cartas

Aumentando a produção de galinhas 

Desenvolvemos estas idéias úteis para aumentar a produção de nossas aves locais e gostaríamos de compartilhá-las com os outros.

  • Você precisa de 20 galinhas caipiras pondo ovos com um ou dois galos.
  • Todos os dias, pegue os ovos e guarde-os num lugar fresco e escuro.
  • Depois que as galinhas tiverem posto ovos suficientes, elas vão querer começar a chocá-los. Permita que cada uma choque apenas um ovo, marcado a caneta com um “X”.
  • Quando todas as galinhas estiverem prontas para chocar, coloque-as num lugar onde não possam ser perturbadas por outras galinhas e não possam sair. Providencie bastante alimento, água fresca e material macio para fazer ninhos, por exemplo, relva (grama), lascas de madeira, roupas velhas.
  • Retire cada ovo marcado com um “X” e substitua-o por 10–15 ovos novos (dependendo do tamanho da galinha).
  • Depois de 21 dias, todos os pintos terão nascido. Você, então, poderá deixar os pintos com a mãe e providenciar alimento adicional para eles ou tirá-los da galinha e criá-los num viveiro, mantendo-os aquecidos e dando-lhes ração para pinto. Isto significa que as galinhas logo começarão a pôr ovos novamente, mas você terá de dar cuidado especial aos pintos.

Eu gostaria muito de receber notícias dos agricultores, contando como usaram estas idéias.

Emmanuel Mabba, PO Box 343, Funyula, Busia, Quênia 

Fabricação de chapéus 

No momento, estou procurando maneiras de utilizar materiais residuais como latas de bebida vazias, caixas de papelão, farrapos e retalhos de costura, que sujam o nosso meio ambiente. Tenho um interesse especial por manuais ou livros que ensinem como fazer chapéus, que eu possa usar para ensinar aos alunos jovens, que estão saindo da escola, como fazer chapéus a um baixo custo.

Amuche Ngwu, c/o Dr E. K. Ngwu, Department of Home Science and Nutrition, University of Nigeria, Nsukka, Enugu State, Nigéria

Ensino sobre o petróleo 

Eu sou de Timberi, um pequeno povoado no sul de Chade. No ano 2000, o governo reconheceu o sul de Chade como uma região rica em petróleo e assinou muitos acordos com diferentes organizações e companhias petrolíferas para explorar o “ouro negro”. A maioria das pessoas de Chade não são alfabetizadas e não podem exigir seus direitos. Assim, foi criada a organização Epozop (Pessoas unidas na região rica em petróleo). Seu objetivo é reivindicar indemnização para o nosso povo, porque os oleodutos passam por seus povoados, campos e arvoredos, os quais são necessários para a sua sobrevivência. Há também riscos para o meio ambiente. Assim, a Epozop está informando as pessoas sobre os perigos e as vantagens ligadas ao petróleo.

Peurtoloum Mbaidoum, Timberi, S/c Mme Geneviève Pillet, ATNV, BP 35, Moundou, Chade

Mamão (papaia)

Li sobre a utilização do mamão (papaia) no controle das pragas na Passo a Passo 54. Isto lembrou-me de outras utilizações. As folhas do mamoeiro podem ser usadas em lugar do sabão para remover manchas das roupas. O leite ou látex pode ser usado para curtir couros. A substância química, a papaína, que pode ser extraída comercialmente do látex, possui muitos usos.

Entretanto, preocupo-me sobre os possíveis perigos a curto e a longo prazo do uso do mamão.

Akaa Ijir, PO Box 491, Makurdi 970001, Benue State, Nigéria

NOTA DA EDITORA O mamão maduro é uma fonte excelente de vitaminas e sais minerais e pode ser saboreado com segurança depois de descascado. Não há nenhum problema para a saúde quanto ao seu uso. A substância química papaína, encontrada nas folhas, nas sementes e especialmente no leite ou látex retirado da casca do mamoeiro ou do mamão verde, possui muitos usos, tanto comerciais quanto medicinais. Entretanto, ele deve ser usado com cuidado, pois o látex fresco e concentrado pode irritar a pele. Lave sempre as mãos cuidadosamente depois de extraí-lo ou usá-lo. Use-o medicinalmente somente nas quantidades recomendadas na Passo a Passo 48. Em quantidades maiores, ele pode causar problemas de pele, diarréia e dores de estômago sérias. Trate-o com o mesmo cuidado que qualquer outra mistura medicinal.

Reflexões sobre o barulho

O barulho é um tipo de poluição que afeta nossa qualidade de vida, embora nem sempre estejamos cientes disto.

O som é medido em decibéis. Os sons acima de 85 decibéis são considerados perigosos para nossos ouvidos. Aqui estão alguns exemplos de sons e seus volumes:

  • Indústria 90 decibéis
  • Motocicleta 93 decibéis
  • Limiar da dor 120 decibéis
  • Campo 20 decibéis
  • Conversa 60 decibéis
  • Tráfego 75 a 100 decibéis

A diferença entre o barulho e o som é muito pessoal. Os sons que as pessoas acham irritantes passam a ser barulhos, independentemente do volume. A sirene de uma ambulância poderia ser definida como um barulho por algumas pessoas, mas não pelas pessoas à espera de cuidados de emergência, para as quais ela é um som bem-vindo.

O barulho cria tensão, ansiedade e desconforto. Ele pode danificar o ouvido, perturbar o sono, estimular o sistema nervoso, afetar a memória, causar acidentes e pode afetar nossa habilidade de pensar com clareza.

O barulho propaga-se. As leis não são usadas para controlar o barulho nas cidades, porque ninguém é oficialmente responsável por sua gestão. Para tomar medidas de proteção, devemos primeiramente começar com uma campanha de conscientização para incentivar as pessoas a diminuírem o barulho, moderar seu comportamento e compreender que as ruas pertencem a todos.

Adaptado de um artigo de Jorge Alberto Mastroizzi. Enviado por Adrian Gustavo Lapponi, Argentina.

Muito obrigada por todas as informações ao longo dos anos na Passo a Passo, a qual recebemos desde a primeira edição e usamos como recurso bibliotecário.

Vimos que a moringa cresce extremamente bem no solo muito seco e arenoso do Distrito de Nebbi, em Uganda. Incentivamos as pessoas a plantá-las e a usar as folhas como verdura. Entretanto, um dia acabamos com muitas folhas sobrando, depois de cozinharmos com um grupo. Usando as informações da Passo a Passo 46, mostramos a eles como as folhas secam rapidamente e como é fácil fazer pó com elas. Agora isto ficou tão popular, que o pó de folha de moringa está sendo vendido nos mercados a oeste do Nilo!

Pode-se entrar em contato com Anne O’Connell no Reino Unido no endereço: 10 The Paddocks, Presteigne, LD8 2NJ, País de Gales

Comercialização da moringa 

A moringa é uma “árvore milagrosa”, que tem sido promovida em Uganda nos últimos cinco anos. A resposta da população que está tentando sair da pobreza tem sido enorme. Hoje, centenas de agricultores possuem mais de um hectare de moringa, mas pouca esperança de ganhar muito dinheiro com ela. Os leitores da Passo a Passo poderiam sugerir algum possível mercado para os produtos desta árvore? Se alguma organização, empresa ou governo possuir experiência no manejo e na comercialização da moringa, seus conselhos serão recebidos com gratidão.

Humphry Muhangi, Literacy and Adult Basic Education (LABE), PO Box 16176, Kampala, Uganda E-mail: labe@africaonline.co.ug

Folhas de moringa 

Muito obrigada por todas as informa- ções ao longo dos anos na Passo a Passo, a qual recebemos desde a primeira edição e usamos como recurso bibliotecário. 

Vimos que a moringa cresce extremamente bem no solo muito seco e arenoso do Distrito de Nebbi, em Uganda. Incentivamos as pessoas a plantá-las e a usar as folhas como verdura. Entretanto, um dia acabamos com muitas folhas sobrando, depois de cozinharmos com um grupo. Usando as informações da Passo a Passo 46, mostramos a eles como as folhas secam rapidamente e como é fácil fazer pó com elas. Agora isto ficou tão popular, que o pó de folha de moringa está sendo vendido nos mercados a oeste do Nilo! 

Pode-se entrar em contato com Anne O’Connell no Reino Unido no endereço: 

10 The Paddocks
Presteigne LD8 2NJ
País de Gales