Aprendendo juntos - A experiência de uma criança na República Democrática do Congo

Esquerda - O autor, Deogratias Mwakamubaya Nasekwa. Direita - Aneeta e a “Brigada Escolar”. Tearfund
Esquerda - O autor, Deogratias Mwakamubaya Nasekwa. Direita - Aneeta e a “Brigada Escolar”. Tearfund

Educação - Objetivo 2 Atingir o ensino básico universal

Deogratias Mwakamubaya Nasekwa.

Quando as crianças têm acesso à educação, elas podem compartilhar seu conhecimento com outros, e a comunidade toda se beneficia.

A aprendizagem é um processo. Através da aprendizagem, as crianças e os adultos descobrem novos conhecimentos juntos.

Desde 2002, o PPSSP (Programa de Promoção de Cuidados de Saúde Primária em Áreas Rurais) tem trabalhado na República Democrática do Congo. O PPSSP ajuda a melhorar a qualidade de vida da população:

  • promovendo boas práticas de saúde pública
  • oferecendo assistência emergencial em desastres
  • reduzindo o trauma causado pelo conflito armado, pelo HIV e pela violência sexual e de gênero.

Incentivado por Provérbios 22:6 (NVI), “Instrua a criança segundo os objetivos que você tem para ela, e mesmo com o passar dos anos não se desviará deles”, o PPSSP decidiu concentrar-se nas crianças. Apesar de serem mais vulneráveis às doenças e vítimas do abuso mais grave na sociedade, as crianças podem ser promotoras de saúde muito ativas e encontrar respostas para os problemas que enfrentam.

Usando a abordagem “criança para criança”, o PPSSP apoiou a formação de clubes de saúde em escolas, conhecidos como “Brigadas Escolares”. Há oito tipos de Brigadas, que administram as seguintes áreas:

  • água
  • latrinas
  • alimentação
  • bem-estar estudantil
  • pátio de recreio e salas de aula
  • espaços verdes
  • doenças e primeiros-socorros
  • tabagismo e alcoolismo.

Cada Brigada é formada por dez membros, e há cerca de 80 crianças treinadas como promotoras de saúde.

As crianças da Brigada treinam outras crianças na sua escola, em outras escolas e crianças que não freqüentam a escola. Elas também treinam adultos, inclusive os pais. As crianças treinadas no método “criança para criança” de uma escola primária de Kotongo começaram um projeto de reflorestamento. Como resultado, todas as famílias do povoado de Kotongo compreenderam a importância de plantar árvores.

Nelson Mandela e Graça Machel disseram: “Toda a criança merece ter o melhor início de vida possível, a melhor oportunidade possível para desenvolver seu pleno potencial e a oportunidade de participar na sua comunidade de forma proveitosa.”

Portanto, ouçamos as crianças e aprendamos juntos.

Deogratias Mwakamubaya Nasekwa é o Diretor Executivo do PPSSP.

Para obter mais informações sobre a abordagem “criança para criança” na promoção da saúde, acesse www.child-to-child.org.

A publicação Participação InfantilROOTS 7 - e a Política de Proteção Infantil da Tearfund podem ser baixadas gratuitamente no site tilz.


Quando as crianças têm acesso à educação, elas podem compartilhar seu conhecimento com outros, e a comunidade toda se beneficia.


Progresso do Objetivo 2

Apesar do aumento na percentagem de crianças freqüentando o ensino básico nos países em desenvolvimento, é improvável que o ensino básico universal seja atingido até 2015.



Aneeta Kulasegaran fala da experiência com o trabalho do PPSSP

O Diretor da Escola de Ensino Básico BEU, em Beni, República Democrática do Congo, um senhor já de idade, deu-nos as boas-vindas e orgulhosamente descreveu os 100 anos de história da escola. Atualmente, a escola possui 28 professores e mais de 1.000 alunos (com quase o mesmo número de meninas e de meninos). Ele expressou sua gratidão pela intervenção do PPSSP na construção de latrinas e contou que o trabalho de promoção da saúde com os alunos tinha aumentado a credibilidade da escola na comunidade. Fui apresentada à “Brigada Escolar”, formada por alunos com idades entre 10 e 14 anos, que orgulhosamente vestiam seu avental azul e branco sobre o uniforme. Eles me mostraram as latrinas adaptadas para crianças construídas pelo PPSSP e demonstraram, com entusiasmo, como lavavam as mãos com sabão embaixo de uma torneira anexada a um grande recipiente preto. Na ausência dos professores, fiquei impressionada com o conhecimento da Brigada sobre a prevenção de doenças e a importância de manter o meio ambiente limpo. Eles haviam transmitido os conhecimentos aprendidos às suas famílias e comunidades, e agora todos sabiam mais sobre como manter tudo limpo.

Aneeta Kulasegaran é a Assessora de Desenvolvimento Infantil da Tearfund