Estudo bíblico: O interesse de deus por toda a criação

O Senhor Deus colocou o homem no jardim do Éden para cuidar dele e cultivá-lo. Gênesis 2:15 Foto: Richard Hanson/Tearfund
O Senhor Deus colocou o homem no jardim do Éden para cuidar dele e cultivá-lo. Gênesis 2:15 Foto: Richard Hanson/Tearfund

O interesse de Deus por toda a criação

Tim Carriker

Não há dúvida alguma de que a intenção universal de Deus é redimir sua criação: uma criação que Ele declarou boa (veja Gênesis 1:12, 21, 25, 31). A criação e a nova criação dominam o início e o final da narrativa que vemos na Bíblia, começando em Gênesis e terminando em Apocalipse.

Talvez não seja de surpreender que os seres humanos tendam a pensar apenas em si próprios ao lerem sobre o amor de Deus pelo “mundo” ou mesmo pela “criação toda”. Porém, a Bíblia frequentemente deixa claro que a aliança de Deus não é apenas com os descendentes de Noé, mas com toda a vida animal (Gênesis 9:9-10; Oseias 2:18). A imagem da nova criação descrita no “fim” está repleta de representantes não apenas de cada tribo, nação e povo, mas dos mundos animal e vegetal também.

A imagem de harpas e asas nas nuvens celestiais, tão remota da Terra, simplesmente não está relacionada com a visão bíblica dos novos céus e da nova Terra (veja Apocalipse 21:2-8). A nova criação de Deus, assim como sua primeira, será o trabalho das suas próprias mãos. Na Bíblia, Deus é descrito como Criador e Recriador. Porém, a Bíblia também diz que os seres humanos têm uma função no plano de Deus desde o princípio até o fim. É isto que queremos considerar brevemente aqui.

Desde o início, Deus incumbiu a raça humana com a tarefa de cuidar de tudo que Ele criou, e isto inclui o mundo animal.

Leia Gênesis 1:26 e 2:19

  • O que significa dominar sobre a criação?
  • Se Deus se interessa por todas as criaturas vivas, e se nós somos feitos à sua imagem, como devemos tratar nossos animais de produção? Há algo que você possa fazer diferente em relação aos animais que estão sob os seus cuidados?
  • Veja estas outras passagens: Provérbios 12:10, Êxodos 23:5. Como elas afetam a maneira como você pensa sobre a sua função como mordomo da criação?

A maneira como tratamos os animais é um sinal de como tratamos a criação inteira. O foco das escrituras é em Deus fazendo da humanidade a coroa da sua criação e chamando as pessoas para glorificá-lo e refletir sua imagem. A Bíblia claramente proíbe qualquer idolatria das criaturas. Os seres humanos têm permissão pra usar a carne e o pelo dos animais, mas nunca para proveitos egoístas. A justiça e a equidade são princípios que devemos aplicar na maneira como tratamos os animais de carga da mesma forma que tratamos a mão de obra humana. Não podemos afirmar que somos obedientes a Deus, se estivermos abusando do que pertence a Ele.

Leia Salmos 8

  • O que este Salmo diz sobre a posição especial da humanidade na criação de Deus?
  • Que responsabilidades resultam desta posição especial?

Até o fim, a intenção de Deus é redimir e restaurar a criação original, a qual foi “estragada” quando a humanidade, através da nossa própria desobediência, não cumpriu a função que lhe foi designada como mordomos de Deus em nome da criação. Deus oferece um meio de restauração em Jesus.

Leia Romanos 8:18-23

Toda a criação, inclusive os seres humanos, os animais e as plantas, estão interligados. Como a queda da humanidade afetou nossa relação com o resto da criação?

  • Como é a atual sujeição da criação (versículo 21) hoje em dia?
  • Como será a futura criação? (Veja também Isaías 65:17-25.) De que maneira esta visão afeta o nosso comportamento agora?

Tim Carriker é o capelão de A Rocha Brasil – uma organização cristã de preservação da natureza. Site: www.arocha.org E-mail: tim@carriker.org