Preparação para a mudança

Passo a Passo 109 - Jovens

A Passo a Passo 109 celebra a energia e a criatividade dos jovens e examina como lhes oferecer o apoio de que precisam para florescer.

Preparação para a mudança

Há vários motivos pelos quais os jovens optam por migrar. Se estiverem bem preparados, é mais provável que sua experiência seja positiva, beneficiando a eles, a suas famílias e às comunidades que os receberão. Se não estiverem bem preparados, eles serão mais vulneráveis à exploração e ao tráfico.


Migração é o movimento de pessoas de um lugar para outro. A migração pode ser interna (movimento dentro de um país, geralmente de áreas rurais para áreas urbanas) ou internacional (movimento entre diferentes países). 

Algumas coisas que levam as pessoas a migrar são: a seca, a fome, a falta de emprego, o excesso de população, a guerra e a perseguição. Algumas coisas que atraem as pessoas para um determinado lugar são: as oportunidades de emprego, a melhor educação, a liberdade e os vínculos familiares.


Cubo falante

Use esta atividade para ajudar os jovens a pensar sobre os diferentes aspectos da migração, inclusive as oportunidades e os riscos.

Ilustração: Wingfinger
Ilustração: Wingfinger

1. Prepare o cubo

  • Desenhe uma versão maior do formato abaixo em um pedaço de papel ou papelão e recorte-a.
  • Use o idioma local para escrever as seguintes perguntas, uma em cada lado do cubo:
    • Por que migrar? 
    • O que você deixará para trás? 
    • Como você deve se preparar? 
    • Como você manterá contato? 
    • Que oportunidades pode haver? 
    • Que riscos pode haver?
  • Dobre ao longo das linhas pontilhadas. 
  • Coloque cola nas abas.
  • Forme um cubo e deixe secar.

2. Realize a atividade 

Organize uma reunião com jovens da comunidade. Essa reunião pode ser organizada através da escola, da igreja ou do clube de jovens local. 

Peça aos membros do grupo que imaginem que estão prestes a partir para a capital. A primeira pessoa rola o cubo, lê a pergunta do lado virado para cima e, então, responde a ela. Cada pessoa, por sua vez, rola o cubo até que todas as perguntas sejam respondidas pelo menos uma vez. 

O objetivo desse exercício não é dar as respostas “certas”, mas ajudar o grupo a pensar cuidadosamente sobre o que precisa ser considerado antes de migrar. 

Faça mais perguntas para incentivar uma discussão maior. Evite dizer ao grupo o que você pensa, mas incentive os membros a pensarem por si mesmos.

As perguntas podem incluir:

  • Onde você ficará? 
  • Quem você poderá conhecer? 
  • De que documentos você precisará? 
  • Como você manterá a si mesmo/a e seus pertences em segurança? 
  • Que tipo de trabalho você fará? 
  • Como você saberá em quem pode confiar enquanto se prepara para partir (por exemplo, as pessoas que estão ajudando você a viajar) e em sua viagem (por exemplo, nas fronteiras)? 
  • Como você saberá em quem confiar depois de chegar ao seu destino? 
  • De que forma você acha que a vida será diferente nesse novo lugar?

3. Próximas etapas

Pense sobre a possibilidade de convidar pessoas com experiência em migração para conversar com o grupo. Se possível, convide uma pessoa que tenha tido uma experiência positiva e outra que tenha tido dificuldades, para que o grupo ouça dois pontos de vista diferentes. 

Pense no que fará a seguir. Há mais alguma coisa que a comunidade possa fazer para preparar os jovens para a migração?


O cubo falante foi adaptado do kit de ferramentas Revelar da Tearfund, “Exploring the risks and opportunities of migration” (Exploração dos riscos e oportunidades da migração). Para fazer o download, acesse www.learn.tearfund.org e pesquise “talking cube”. Alternativamente, envie um e-mail para publications@tearfund.org ou escreva para Footsteps Editor, 100 Church Road, Teddington, TW11 8QE, Reino Unido.


Manter-se em segurança

A história de Rani

Rani, de 16 anos, abandonou a escola para ajudar a criar os cinco irmãos mais novos. Ela sonhava com um futuro melhor e estava determinada a sair daquela situação. 

Sua amiga e vizinha ofereceu-se para levá-la a Delhi, dizendo que ela ganharia 10.000 rúpias (US$ 145) por mês. Seus pais não concordaram, então, ela saiu de casa no meio da noite e fugiu com a amiga. 

Rani não tinha nenhum documento de identidade ou de viagem e nunca havia saído de seu povoado. Depois de uma longa jornada, ela acabou em um quarto pequeno e escuro em Delhi. Ela, então, enfrentou o pior horror de sua vida. Durante dois dias, ela foi explorada física e sexualmente por seu “dono” e os amigos dele. 

Depois disso, ela foi entregue a uma família que a fazia cuidar de seus dois filhos, sem permissão para sair de casa. 

No final do mês, ela pediu seu pagamento, mas lhe responderam que seu salário havia sido pago à amiga e que ela teria que trabalhar por seis meses para receber qualquer dinheiro. Ela nunca foi paga. 

Quando Rani foi resgatada e voltou para seus pais vários anos mais tarde, ela ainda não entendia que havia sido vítima de tráfico humano. Ela agora recebe apoio para reconstruir sua vida.

Tráfico humano

Tráfico humano é o transporte ou o rapto de pessoas para fins de exploração, através de coerção, fraude ou mentira. Da mesma forma que Rani, a maioria das vítimas é traficada dentro de seu país ou região de origem, e seus exploradores geralmente são concidadãos. 

Use essa história para ajudar os jovens a entender alguns dos riscos que eles ou seus amigos podem enfrentar.

Questões para discussão

  • Se alguém de sua comunidade estivesse sendo traficado ou explorado, você saberia? Quais são os sinais? (Acesse o site https://nacoesunidas.org/mpt-onu-brasil-e-parceiros-lancam-campanha-todoscontraotraficodepessoas/ para obter mais informações.) 
  • Se você suspeitasse que alguém estivesse sendo traficado, o que faria? 
  • Você acha que as pessoas da sua comunidade sabem o suficiente sobre o tráfico humano? Se não souberem, como você pode aumentar seus conhecimentos e sua compreensão?

A Passo a Passo 96 contém muitas informações sobre o tráfico humano, inclusive um pôster sobre as mentiras que os traficantes costumam dizer.  


Preparação para a mudança. Ilustração: Wingfinger
Ilustração: Wingfinger

Muitos jovens de Mianmar migram para a China para trabalhar. Para apoiá-los, algumas igrejas em Mianmar estabeleceram vínculos com igrejas na China. Os jovens recebem cartões telefônicos com os dados de contato de cristãos na China, que os ajudam a encontrar um lugar seguro para ficar. Antigamente, alguns jovens assinavam contratos de trabalho sem entender o que eles queriam dizer. Agora, as igrejas da China podem apresentá-los a bons empregadores com trabalho seguro.

Dra. Pratibha Singh
A Dra. Pratibha Singh é a diretora de Saúde e Desenvolvimento Comunitário da Emmanuel Hospital Association, na Índia. E-mail: pratibha@eha-health.org www.eha-health.org