Cada gota é importante

Passo a Passo 110 - Agricultura sustentável

A Passo a Passo 110 concentra-se nas estratégias que os agricultores e criadores de animais podem usar para manter a saúde dos ecossistemas e a produtividade de suas terras agrícolas

CADA GOTA É IMPORTANTE

Em 2013, os campos ao redor do povoado de Meghawakhurd, no norte da Índia, eram secos e improdutivos. Vários anos de seca resultaram em uma intensa falta de água, e muitas famílias abandonaram suas terras agrícolas e mudaram-se para a cidade em busca de trabalho.

As pessoas que permaneceram no povoado mal conseguiam sobreviver. Elas passavam a maior parte do tempo cortando e vendendo lenha a 25 km de distância.

Era necessária uma abordagem de longo prazo que pertencesse aos agricultores para gerir adequadamente a área de captação de água e permitir que eles tornassem suas terras produtivas novamente.

SOLUÇÕES LOCAIS

Devido às encostas íngremes e ao desmatamento, a água da chuva escorria rapidamente para fora dos campos. Isso causava erosão, e o solo secava. Os agricultores precisavam desacelerar o escoamento da água, criar algumas reservas hídricas e fazer com que o solo absorvesse mais água. Após discussões facilitadas pela organização parceira da Tearfund, EFICOR, eles decidiram fazer o seguinte:

  • usar rochas para criar margens ao longo dos contornos da terra e impedir que a água escorresse pela encosta abaixo;
  • cavar canais de drenagem e lagos para captar água;
  • plantar variedades locais de gramíneas e árvores, inclusive leguminosas, para manter o solo no lugar, melhorar sua fertilidade e captar a água da chuva.

Com a ajuda de um técnico agrícola do governo, os agricultores criaram um canteiro experimental, que lhes permitiu testar várias tecnologias diferentes para economizar água, inclusive um sistema de intensificação de arroz e a consorciação de culturas.

Antigamente, seco e árido, o povoado de Meghawakhurd, agora, é verde, e os campos são produtivos. Foto: EFICOR
Sistema de Intensificação de Arroz

SISTEMA DE INTENSIFICAÇÃO DE ARROZ

Essa é uma maneira de plantar arroz com baixo insumo, resultando em uma maior produtividade e mais lucro para as famílias. A técnica utiliza de 25 a 50% menos água que os métodos usuais de cultivo de arroz.

Abaixo, estão as principais etapas.

  • Plante sementes em canteiros não inundados, fertilizados com esterco e composto.
  • Transplante as mudas quando tiverem duas ou três folhas (depois de 8 a 12 dias) em vez de depois de um mês.
  • Plante as mudas individualmente, com cerca de 25 cm de distância entre si, em vez de em grupos. Assim, são necessárias menos sementes, e há menos competição por nutrientes, espaço e luz. As mudas desenvolvem raízes mais fortes e mais brotos.
  • Em vez de inundar continuamente os campos, forneça água suficiente somente para manter a umidade ao redor das raízes. Isso promove o desenvolvimento de sistemas radiculares mais extensos e reduz a degeneração radicular e as emissões de metano (o gás metano contribui para a mudança climática).
  • Para evitar a compactação do solo, controle as ervas daninhas usando uma ferramenta manual mecânica. Isso mantém o solo aerado e melhora o crescimento das plantas.
  • Use adubo orgânico e composto para manter o solo fértil.

Agora, dez milhões de pequenos agricultores, em mais de 55 países, têm uma produtividade maior com esse sistema.

CONSORCIAÇÃO DE CULTURAS

Há séculos, os agricultores têm plantado culturas combinadas entre si. Comparada à abordagem mais moderna de plantar uma cultura em grandes campos (monocultivo), essa técnica tem muitas vantagens e é frequentemente usada na agricultura de conservação.

  • O plantio de culturas que variam em altura e estrutura radicular aproveita ao máximo a água, a luz e os nutrientes disponíveis no solo, aumentando a produtividade geral.
  • As culturas que florescem em diferentes épocas sustentam populações de insetos importantes para a polinização e/ou o controle de pragas.
  • As plantas variam em sua suscetibilidade às pragas, às doenças e à seca, portanto, se uma cultura for afetada, é provável que as outras permaneçam saudáveis.
  • As doenças e as pragas podem se propagar rapidamente em uma monocultura. A consorciação de culturas interrompe essa propagação. 
  • Enquanto uma cultura está sendo colhida, os insetos e os animais úteis podem se esconder nas plantas da outra ou das outras culturas. Em uma monocultura, muitos insetos que se alimentam de pragas são perdidos porque a colheita é feita no campo todo, ao mesmo tempo.
  • A maior parte do solo é coberta por culturas, portanto, há menos ervas daninhas, o solo absorve a água da chuva, e o risco de erosão do solo diminui.
  • As plantas companheiras, cuidadosamente escolhidas, podem aumentar a produtividade da cultura principal por adicionarem nutrientes ao solo, fornecerem sombra ou apoio estrutural ou atraírem pragas para longe da cultura.
  • A consorciação de culturas aumenta a resiliência e melhora os meios de vida, porque as famílias não dependem de uma só colheita e de uma só cultura. Elas podem se adaptar à mudança climática testando e plantando diferentes combinações de culturas. Cultivar várias plantas comestíveis em conjunto pode melhorar a nutrição da família.

Há vários métodos de consorciação de culturas:

Fileiras: são cultivadas duas ou mais culturas ao mesmo tempo, sendo que pelo menos uma delas é plantada em fileira.

Faixas: são cultivadas diferentes culturas em faixas alternadas, com fileiras grandes o suficiente para permitir a colheita com máquinas.

Substituição: é plantada uma segunda cultura no mesmo terreno depois que a primeira cultura atinge um certo estágio de crescimento.

Consorciação de culturas usando uma combinação de painço e a leguminosa feijão-fradinho

CENTRO PARA A APRENDIZAGEM

Nos últimos anos, o povoado de Meghawakhurd foi transformado. Uma melhor gestão hídrica, combinada com novas técnicas agrícolas, incentivou muitas pessoas a voltarem para suas terras agrícolas. O nível das águas subterrâneas aumentou mais de um metro, e a maioria dos agricultores consegue cultivar duas culturas por ano.  

O terreno experimental no povoado tornou-se um centro de aprendizagem, atraindo muitos visitantes dos povoados vizinhos.


DEFINIÇÕES

Bacia hidrográfica
Uma área de terra com uma série de córregos e rios comuns que fluem para um corpo maior de água, como um lago ou oceano.

Leguminosas
As plantas e árvores leguminosas melhoram a fertilidade do solo captando nitrogênio do ar e adicionando-o ao solo de forma que ele possa ser utilizado por outras plantas. Alguns exemplos são: espécies de acácia, leucena e moringa.

Ramesh Babu
Ramesh Babu é diretor de programas e diretor executivo designado da EFICOR (Evangelical Fellowship of India Commission on Relief). E-mail: rameshbabu@eficor.org www.eficor.org