Mudança de Vida - Reabilitação de drogas, Estudo de caso 2

Comunidade La Roca.

Vinã del Mar, Chile

por Roberto Parra.

A La Roca começou após muitas discussões e orações quando um grupo cristão de Vinã del Mar, Chile, notou que jovens estavam abandonando as drogas quando se tornavam membros de igrejas mas mais tarde deixavam a igreja e voltavam às drogas. Eles sentiram que estes jovens não estavam sendo apoiados o bastante em suas vidas diárias. O crescimento espiritual destes jovens não foi o suficiente para mantê-los fora dos hábitos antigos.

Em 1982 a Comunidade La Roca foi fundada – a princípio com sete adultos e cinco crianças – como uma comunidade de fé, amor e trabalho. Desde então, ajudamos centenas de jovens a superarem a dependência. Nosso sucesso é baseado em uma combinação de nossa fé cristã e experiência profissional. Sabemos que o bem-estar é mais do que apenas a ausência de doenças. Uma boa saúde envolve bem-estar espiritual, emocional, físico e social. Como dizemos em nossos folhetos publicitários: 'Uma pessoa pode se tornar saudável apenas se ela estiver em harmonia com Deus, com ela própria, com aqueles ao redor dela e também com o meio ambiente'.

Aceitamos rapazes entre 16 e 25 anos que possuem um desejo sincero de se livrar das drogas e que são mentalmente normais. Eles devem preencher um questionário e ser entrevistados antes de serem aceitos. Sabemos que podemos apenas ajudá-los e apoiá-los se eles realmente querem ajuda. Funcionamos num sistema de 'porta aberta' e não como uma prisão.

Uma vez aceitos, eles permanecem por um período mínimo de seis meses como residentes na comunidade. Isto é baseado em dois fundamentos:

Inspiração espiritual – na qual, através de oração e estudos bíblicos, eles podem encontrar confiança e força no amor e no poder de Deus para ajudá-los a resolver seus problemas.

Terapia de apoio – Através de trabalho em grupo eles encontram a aceitação e o apoio necessários para analisar seus problemas e encontrar soluções. Às vezes o grupo pode trabalhar como uma espécie de 'teatro', onde cada pessoa pode praticar novas maneiras de se comportar antes de precisar praticar isto no mundo lá fora. Os rapazes recebem cuidados médicos individualmente, orientação, acompanhamento e terapia familiar. 

Assim como um de nossos ex-drogados disse: 'devemos encontrar Deus e encontrar trabalho.' Fornecemos um programa de reabilitação, que envolve trabalho como uma comunidade, aprendendo-se a usar o tempo livre e a ajudar cada membro a descobrir e usar suas habilidades e dons. Isto serve de fonte de renda para os rapazes e para a comunidade. Temos uma variedade de oficinas como a de carpintaria, produção de sapatos e uma padaria. A princípio os rapazes tentam todas elas e então escolhem a que eles preferem e aprendam o necessário para aquele trabalho. Isto é muito importante pois eles freqüentemente perderam até mesmo as disciplinas pessoais mais básicas.

Tentamos também organizar atividades que incentivam o desenvolvimento espiritual, cultural e social de cada membro da comunidade. Eles são então colocados em contato com as artes, teatro e literatura. Organizamos visitas a outros grupos e famílias.

Ao mesmo tempo, participamos ativamente na prevenção contra a dependência às drogas na comunidade como um todo. Nossos membros dão palestras e cursos rápidos em igrejas e escolas. Também preparamos material escrito sobre drogas e suas conseqüências para o indivíduo e para a sociedade.

Achamos melhor trabalhar em grupo, combinando pessoas com habilidades técnicas e profissionais com ex-drogados que, por experiência própria, podem testemunhar como uma pessoa pode mudar realmente. Seguimos o conselho da Dra Doris Amaya, a qual com 30 anos de experiência neste campo, diz:
‘Os programas de maior sucesso possuem uma equipe de tratamento formada de profissionais, alguns deles ex-drogados e outros não. Os sintomas da dependência são fáceis de serem reativados se todos os funcionários forem ex-drogados. Para evitar isto, é melhor manter-se um bom equilíbrio entre os dois tipos de profissionais. Os ex-drogados devem ter sido recuperados há pelo menos cinco anos.’

A Dra Amaya também acredita que ‘Os programas que combinam ciência com a fé em Deus tiveram maior sucesso. Alguns programas usam somente a Bíblia e oração para obter a recuperação do drogado. Eles acham que se uma pessoa se torna cristã, ela não mais usará drogas. No entanto, programas que usam somente religião para obter a recuperação nem sempre funcionam a longo prazo. O poder de Deus tem a ver com ser guiado pela mão de Deus com conhecimentos científicos, para que a recuperação realmente ocorra.’

Somos uma organização aberta e recebemos visitas de igrejas, estudantes e outros. Também incentivamos intercâmbios entre nossos funcionários e outros projetos de reabilitação de drogas.

Por que nosso nome é ‘La Roca’? As iniciais das palavras...

  • Reflexão
  • Oração
  • Comunhão
  • Amor
    ...juntas formam a palavra ROCA – a Rocha que é Cristo.

Roberto Parra é o Diretor da La Roca, que dirige vários projetos no Chile para a recuperação de drogados.

La Roca, Andwandter 77, Vinã del Mar, Chile.