Por quê consumir drogas?

por David Partington.

O que é que incentiva as pessoas a começarem a usar drogas?
Todos nós temos coisas em nossas vidas que trazem um prazer especial coisas que queremos experimentar mais e mais vezes, coisas que teríamos que nos forçar a abandonar. Todos nós nos apoiamos em algo – a única diferença é que drogas e solventes, como a cola, são muito nocivos, tanto fisicamente como mentalmente.

Todos nós buscamos realização, contentamento e satisfação. Um drogado procura, e encontra, contentamento no uso de drogas – mas no final sempre termina, e freqüentemente, resulta em morte. Em nosso mundo atribulado há números crescentes de pessoas que buscam os breves, porém irresistíveis, prazeres encontrados nas drogas, como a cocaína e a heroína. É muito difícil distanciar-se dos primeiros passos que levam ao círculo da dependência às drogas. Para as famílias de um drogado há sofrimento de se ver alguém destruindo sua saúde e ao mesmo tempo destruindo o bem estar de sua família.

Irrealidade

Pessoas drogadas precisam de uma mudança de vida completa. Elas precisam de alguém que as ajude a mudar pois não têm seus própios recursos para mudar por si própias. As coisas que os drogados constroem à volta de si para trazer segurança, crença e sentimentos são baseadas em mentiras e irrealidades e devem ser removidas. Em seu lugar deve haver um estilo de vida que os ajudará a lidar com conflito e dificuldade, levando à maturidade. Nós vivemos em uma época onde as pessoas são freqüentemente levadas a se sentir inúteis e rejeitadas pelo que elas vêem à volta de si. A maioria das pessoas que usam drogas perigosas são inteligentes e sensíveis. A coisa principal que elas têm em comum é o sentimento de rejeição, além de outros sentimentos como a falta de satisfação com a vida, rebeldia e inutilidade. Talvez uma das coisas mais difíceis para um drogado seja aceitar o seu sentimento de culpa. Não apenas culpa pelo que ele tenha feito a si própio, mas acerca do que ele fez a outros.

Disciplinas básicas

Muitos drogados desenvolvem um estilo de vida centralizados em si própios desde de cedo. Eles não querem assumir a responsabilidade por suas ações, eles não aprendem disciplinas básicas. Estas disciplinas, que muitas outras pessoas aprendem sem perceber, incluem viver uma vida ordenada, perseverança, valor do trabalho honesto, o uso sábio do dinheiro, respeito e obediência às autoridades e consideração pelos outros. Ignorar estas disciplinas torna as pessoas continuamente irresponsáveis. As drogas podem então se tornar uma opção a mais, muito naturalmente. Quando a vida apresenta muitas demandas ou poucas recompensas, o convite às drogas se torna irresistível.

Visões distorcidas

Os drogados acabam desenvolvendo uma filosofia de vida que justifica sua maneira de viver, pelo menos na sua mente. Isto inclui algumas das idéias abaixo:

  • O mundo nos deve um sustento.
  • Sucesso é obter algo sem ter que pagar.
  • É melhor receber do que dar.
  • O fim justifica os meios.
  • O que é seu é meu.
  • O que é meu é somente meu.
  • Não confie em ninguém com mais de 30 anos.

Eles se tornam tão convencidos de suas crenças que eles vêem a lei, a ordem e a autoridade como sendo seu inimigo número um. A maioria destes jovens busca felicidade e paz mas eles normalmente percebem muito tarde que esta 'liberdade' os 'tornou escravos' e a rebelião os destruiu. Eles precisam aprender o que fazer ao invés de usar drogas.

Aprender um novo modo de vida – ou não aprender? É uma questão de vida ou morte. Sou grato por ter visto Deus transformar vidas suficientes para saber que uma nova vida é uma opção possível.

David Partington trabalha no tratamento de drogados há muitos anos e pode ser contactado no Yeldall Christian Centre, Hare Hatch, Reading, RG10 9XR, UK.