O fogo da AIDS

Um homem idoso estava conversando com os anciãos da aldeia sobre a AIDS (SIDA) e lhes contava uma história…

Um dia, uma jovem mãe chamada Filomena, estava conversando com outras senhoras na aldeia enquanto elas produziam cestos. Ela contava-lhes como o seu novo bebê estava fascinado pelo fogo que queimava (ardia) no chão dia e noite no meio da sua casa. Ele adorava ver as chamas saltarem e tentava gatinhar em direção às chamas vivas. Naquela mesma manhã ele tinha tentado apanhar uma brasa acesa e chorou quando ela o puxou.

Nós temos que manter o fogo dentro de nossas casas,’ ela disse, ‘mas como vocês ensinaram os vossos filhos a evitar serem queimados e a usarem o fogo de maneira segura?’

Uma senhora disse: ‘As crianças devem aprender por experiência. Eu deixei o meu filho aprender por si mesmo. Ele logo aprendeu que o fogo queima – e nunca mais chegou perto do fogo.’

Sim,’ pensou Filomena, ‘as mãos do seu menino estão tão deformadas que ele não pode segurar uma pá ou um lápis. Eu não quero que o meu filho fique assim.’

Em seguida uma segunda senhora disse: ‘Não – as crianças devem ser ensinadas a ter medo do fogo. Eu desenhei um círculo no chão ao redor do fogo e disse para as minhas filhas que lhes bateria se pusessem as mãos sobre o risco.’

Mas agora as suas filhas são bem grandes e não conseguem cozinhar o mingau,’ pensou Filomena. ‘Eu não quero que os meus filhos sejam assim.’

Uma terceira senhora disse: ‘Não – as crianças devem aprender a usar o fogo de maneira segura e experimentar os seus benefícios. Eu também criei certas regras e disse-lhes que se eles lhes desobedecessem, eu os castigaria severamente.’

‘Sim,’ pensou Filomena, ‘foi o seu filho que cometeu um pequeno erro e foi queimado dentro de casa porque ficou com medo de ser castigado se pedisse socorro. Eu não quero que o meu filho seja assim.’

Em seguida a esposa do chefe da aldeia disse: ‘Sim – o fogo é uma coisa maravilhosa e não podemos viver sem ele. Ele cozinha a nossa comida, assusta animais selvagens e aquece o nosso corpo. Mas ele também precisa de combustível e queima qualquer coisa que puder. Ele nos machuca (magoa) se não o usarmos adequadamente. Ele pode ser um amigo gentil ou um gigante destruidor quando está fora de controle. Desta maneira, eu ensinei os meus filhos sobre como preparar o fogo, como usá-lo e o que fazer se eles cometerem erros e algo se incendiar. Eu também lhes disse que nunca tivessem medo de pedir ajuda se eles cometessem um erro pois, apesar de poder ficar zangada, eu não lhes bateria e não queria que se machucassem (magoassem).’

‘Sim,’ disse Filomena, ‘foram os seus filhos que tiraram um bebê de dentro do fogo um dia. Isto é o que eu deverei fazer. Eu ensinarei os meus filhos que o fogo é maravilhoso mas que também é perigoso. Eu os ajudarei a compreender e gradualmente os ensinarei sobre como usá-lo de maneira segura.’

‘Ah,’ disse o chefe da aldeia, o qual esteve ouvindo a conversa todo o tempo, ‘isto é muito sábio. Eu vivo há muito tempo e sei que os jovens fazem experiências e brincam. Mas se ensinarmos os nossos filhos adequadamente, a comunidade inteira beneficiará e não ficarão em risco.’

Quando a história terminou, as pessoas conversaram sobre ela durante algum tempo e então pediram ao professor para que ele explicasse o que a história significava e isto é o que ele disse…

O desejo sexual é como um fogo – dado por Deus para o nosso prazer e uso. Devido a este desejo, homens e mulheres se unem para terem filhos. O desejo é muito forte e, assim como o fogo, ele pode ser um conforto maravilhoso ou uma força destruidora que pode destruir uma família ou fazer com que homens e mulheres se matem um ao outro por ciúmes. Ele pode manter homens e mulheres juntos ou trazer doenças e morte. É por isto que todas as sociedades têm regras sobre como usá-lo – regras tribais, regras muçulmanas, regras hindus, regras budistas e regras cristãs – todas tentam nos ajudar a usar bem esta dádiva de Deus.

Quase todos eles dizem que a dádiva do sexo deveria ser usada somente após algum tipo de acordo legal entre as famílias. Deve haver uma declaração pública para que todos na sociedade saibam que este homem e mulher pertencem um ao outro. A maioria das sociedades esperam que a moça seja virgem e condenam muito mais rapidamente a moça que comete um erro do que um moço que ‘obtem experiência’.

A nossa atitude cristã é muito clara. Acreditamos que Deus nos ensina que a dádiva do sexo deve ser desfrutada somente dentro de uma relação de casamento. Ela não deve ser usada antes do casamento ou com outros parceiros fora do casamento. Esta é a maneira ideal pois assim os jovens não podem trazer doenças para dentro do casamento. No entanto, sabemos que cometemos erros e há sempre uma maneira de perdoar.

Hoje em dia a AIDS/SIDA está entre nós e é como o vento que de repente sopra sobre o fogo e faz com que um pequeno erro se transforme em uma labareda mortal. Ela é passada de uma pessoa para outra através do uso inadequado da dávida de Deus. Vamos apenas com uma pessoa e descobrimos que nos condenamos à morte.

Não podemos ser como a primeira senhora e simplesmente permitir que os nossos jovens aprendam pela experiência. Eles pagarão por esta experiência com as suas vidas. Se formos como a segunda senhora e não explicarmos as coisas ou discutirmos o problema, eles não compreenderão e correrão riscos desnecessários. Até mesmo a terceira senhora, a qual tentou explicar um pouco, confiou em ameaças e no medo.

Assim como o chefe da aldeia e a sua esposa, devemos explicar os perigos e permitir que aqueles ao nosso redor tomem as suas decisões e usem a dádiva do sexo sabiamente. Um fogo pode ser iniciado por qualquer pessoa e fazer com que muitas pessoas inocentes se queimem. É por isto que os cristãos têm a responsabilidade de ensinar coisas tais como o ‘sexo seguro’, com as quais podemos não concordar mas que podem ajudar aqueles que estão fora da igreja a evitarem a infecção.

‘A noite é passada e o dia é chegado. Rejeitemos pois as obras das trevas e vistamo-nos das armas da luz.’ ROMANOS 13:12

Jesus caminhou com prostitutas e pecadores e sempre respondeu ao pecado e à doença com amor e compaixão – devemos fazer o mesmo!

Perguntas para discussão

  • Que costumes tradicionais podem afectar a transmissão da infecção pelo HIV? Há maneiras pelas quais estes costumes podem ser mudados? (A resposta poderá incluir poligamia, poliandria, herança matrimonial e prostituição).
  • Quais são as duas maneiras principais pelas quais a AIDS (SIDA) é transmitida? (As relações sexuais são responsáveis por quase todos os casos de infecção pelo HIV na África, com transmissão através do sangue – circuncisão, tatuagens, pactos de sangue e cortes – responsáveis por cerca de 5% dos casos).
  • É melhor que os pais, professores ou líderes de igrejas ensinem os jovens sobre sexo?
  • Que tipo de preparação ou treinamento pode estar à disposição? (Se não houver nenhum, ajudaria se as pessoas se unissem e discutissem as questões antes de conversarem com os seus filhos?)

Com agradecimento ao Dr Alexandre Saúl da AEA, Angola, por iniciar estas perguntas para discussão.

Recursos sobre a AIDS/SIDA

STEPPING STONES

Este novo e excitante material de treinamento inclui um manual de 240 páginas e um vídeo desenvolvido pela Action Aid. Ele é muito útil para incentivar pessoas de todas as idades a expressarem os seus sentimentos e aprenderem sobre a AIDS (SIDA) através de discussões e encenações de papéis (o material não possui uma perspectiva cristã). O vídeo está disponível em inglês, francês, luganda e kiswahili e o manual apenas em inglês e francês. O pacote completo custa $150 mas pode ser compartilhado amplamente entre igrejas e organizações. Para maiores informações, escreva para um dos seguintes endereços…

TALC, PO Box 49, St Albans, AL1 4AX, Reino Unido

 

Stepping Stones, PO Box 676, Kampala, Uganda

STRATEGIES FOR HOPE

A série Strategies for Hope contém agora 11 manuais. A maioria deles estão disponíveis em francês e inglês. Estes manuais são gratuitos para grupos que trabalham nos países africanos do sul do Saara. Podem ser obtidos detalhes da TALC (endereço acima).

Outros contactos úteis para materiais de treinamento e os manuais Strategies for Hope:

AMREF, PO Box 30125, Nairobi

AMREF Uganda, PO Box 51, Entebbe, Uganda

AMREF Tanzania, PO Box 2773, Dar es Salaam, Tanzania