Controle natural de pragas e doenças

Há três abordagens para se lidar com as pragas e doenças nas culturas e nos legumes…

1. Cultive plantas fortes e saudáveis

As plantas, assim como as pessoas, crescem melhor, se forem “bem alimentadas”. Os solos férteis, alimentados todos os anos com composto e adubo, produzem plantas fortes e saudáveis, resistentes ao ataque das pragas e das doenças. As variedades locais, adaptadas ao clima e aos solos, também podem ser mais resistentes às pragas e doenças locais. Escolha as melhores plantas na época da colheita para recolher sementes. Não coma os melhores legumes e as safras que amadurecerem primeiro. Ao invés disto, guarde as sementes destas, para que, a cada ano, suas safras melhorem em produção e em resistência às pragas e doenças.

 

2. Use o controle biológico

Observe cuidadosamente que pragas atacam as culturas e que predadores atacam estas pragas. Desta forma, você poderá identificar os predadores úteis, tais como as vespas, as moscas sirfídeas, os planipenes, os pássaros e as rãs. Ao invés de procurar destruir todos os insetos, auxilie e incentive os insetos e os pássaros úteis. As áreas com ervas daninhas podem incentivar os predadores úteis a se multiplicarem.

 

CUIDADO!


Tenha muito cuidado ao fazer e usar os pesticidas naturais. Use uma panela velha, que não seja mais usada para cozer alimentos e mantenha-a bem longe das crianças. Use luvas ou sacos de plástico nas mãos. Qualquer planta tratada com os pesticidas naturais devem ser lavadas com água antes de ser usada. 

 

3. Pesticidas naturais

Estes pesticidas são feitos com plantas existentes no local. Na maioria das receitas, é acrescentada uma pequena quantidade de sabão, para fazer com que a solução grude nas folhas. Filtre-as usando um pedaço de pano ou tecido de saco.

Aplique os pesticidas na hora do poente, ou logo depois, para causar o mínimo dano possível aos predadores úteis. Use um pulverizador ou regador, ou mergulhe um galho cheio de folhas na solução e salpique as plantas.

 

Receitas para pesticidas naturais…

Tabaco

  • Pegue dois punhados de folhas secas (200g) ou de pontas de cigarros.
  • Ferva de 15 a 20 minutos em 2 litros de água. 
  • Acrescente sabão, misture e deixe esfriar antes de filtrar.
  • Dilua com 5 litros de água.

Aplique uma vez por semana.

Eficaz contra a broca das hastes do milho, lagartas, afídeos, moscas e gorgulhos, assim como contra carrapatos nos animais.

 

Pimenta-malagueta

Pique uma xícara (chávena) de pimenta-malagueta (cuidado para não esfregar os olhos!)

Acrescente 2 litros de água

  • Deixe de molho na água por 2 ou 3 dias ou ferva por 15 minutos.
  • Acrescente sabão em pó ou lascas de sabão, misture e filtre. 

Durante a estação seca, aplique uma vez por semana. Durante a estação das chuvas, aplique três vezes por semana.

Eficaz contra as lagartas, os afídeos e as formigas.

 

Piretro

  • Seque meio quilo de flores recém abertas.
  • Esmigalhe as flores secas..
  • Ferva de 15 a 20 minutos em 2 litros de água
  • Acrescente sabão, misture e filtre antes de usar.

Eficaz contra os afídeos, as moscas brancas e as cochonilhas.

Você também pode fazer pó de piretro, triturando as flores secas. Polvilhe pela casa, para matar pulgas e percevejos.

Mamão

  • Pegue 1kg de folhas de mamoeiro, 2 colheres de chá de querosene e deixe de molho em 10 litros de água por 3 horas.
  • Filtre e salpique as plantas 

Eficaz contra várias pragas.

 

Cinzas de madeira e de debulho de arroz

  • Junte as cinzas de debulho de arroz ou madeira queimada (eucalipto e cipreste são as mais eficazes)

Salpique as cinza ao redor das plantas jovens. Continue a salpicar cinzas novas por duas ou três semanas até que as plantas estejam bem estabelecidas. Uma outra alternativa é fazer uma vala com 8–10cm de largura ao redor do canteiro inteiro e enchê-la com cinzas.

Eficaz contra roscas, caracóis, lesmas e mariposas-do-nabo.

Tratamento para mudas ou rebentões de plantas 

Esta é uma receita de fungicida (que previne contra o apodrecimento causado por vários fungos) e nematicida (que previne contra os danos causados pelos nematódeos – criaturas minúsculas, parecidas com vermes, que comem as raízes e os tubérculos). Ela tem sido usada com muito sucesso com rebentões de taioba antes de serem plantados. Qualquer outro tipo de muda também se beneficiaria.

  • Triture juntos:
    • 1 xícara (chávena) de cinzas de madeira
    • 1 punhado de raízes de gengibre frescas
    • 1 punhado de dentes de alho.
  • Acrescente um punhado de folhas de mamoeiro e triture novamente com um litro de água.
  • Dilua esta mistura em 5 litros de água e mexa.

Mergulhe os rebentões e brotos na solução e deixe o líquido secar lentamente à sombra. Repita o processo pela segunda vez. Plante os rebentões como de costume. Três semanas após o plantio, esta solução pode ser salpicada sobre o solo ao redor das plantas jovens.

Compilado a partir de informações do Dr. Mulowayi Katembwe, AMAVIC, BP 140, Goma, República Democrática do Congo, e do Presbyterian Rural Training Centre (PRTC), Kumba, Camarões. Isabel Carter