O uso incorreto de antibióticos

Theodore Mbata

O uso incorreto dos antibióticos é um problema em muitos países pelo mundo, principalmente no hemisfério Sul, onde as pessoas freqüentemente os usam para tratar pequenas infecções, com ou sem receita médica. O uso indevido dos antibióticos resulta no desenvolvimento de cepas resistentes da bactéria que causou a infecção. Isto significa que, no futuro, estes antibióticos não terão eficácia no tratamento das infecções. O uso excessivo de antibióticos pode aumentar o custo do tratamento desnecessariamente

O valor dos antibióticos

Os cuidados médicos modernos freqüentemente dependem dos antibióticos. Os antibióticos são um tratamento eficaz para curar infecções e acelerar a recuperação das doenças. Eles estão prontamente disponíveis e praticamente não têm efeitos colaterais prejudiciais.

Uso incorreto de antibióticos por parte dos agentes sanitários

Com uma quantidade cada vez maior de antibióticos disponíveis para tratar infecções bacterianas, os agentes sanitários devem ter cuidado ao escolherem o medicamento mais adequado para cada infecção. Eles também precisam levar em consideração riscos específicos para a saúde, tais como alergia ao antibiótico e se o paciente será capaz de seguir as exigências completas do tratamento. É necessário conhecimento médico especializado para tomar as decisões adequadas sobre o tipo de medicamento, sua dosagem, com que freqüência ele deve ser administrado e a duração do tratamento.

Responsabilidade do paciente

Não importa o quão eficaz um medicamento seja, ele não funcionará bem se o paciente não seguir as instruções. Muitas vezes, as pessoas param de tomar os antibióticos assim que se sentem melhor e não fazem o tratamento até o final. Isto pode diminuir a eficácia da cura, podendo até piorar a infecção. Às vezes, as pessoas tomam uma dose excessiva, na falsa esperança de que tomando uma dose maior do medicamento, ficarão boas mais rápido. A importância de se fazer o tratamento com antibióticos até o final e tomar a dose certa nas horas estipuladas deve ser enfatizada pelo médico que está receitando o antibiótico e o farmacêutico que o vende.

Deve-se ter muito cuidado na compra de antibióticos. Eles devem ser comprados de um farmacêutico de confiança, e deve-se conferir se o antibiótico é genuíno e se não está fora da validade. Os antibióticos devem ser guardados num lugar fresco e seco.

Como diminuir o uso incorreto de antibióticos

Os médicos e farmacêuticos que fornecem antibióticos devem certificar-se de que, sempre que derem um antibiótico, a dose e a duração do tratamento sejam adequadas e de que o paciente as entendeu. Os hospitais devem adotar medidas para restringir o uso de antibióticos mais fortes e monitorar a resistência aos antibióticos. Os pacientes devem assumir a responsabilidade de não comprarem antibióticos sem receita e, se for receitado um antibiótico, seguirem o tratamento até o fim e corretamente.

Theodore Mbata, Department of Applied Microbiology and Brewing, Nnamdi Azikiwe University, P.M.B 5025, Awka, Nigéria.

E-mail: theoiyke@yahoo.com


Usos incorretos comuns

Os usos incorretos comuns dos antibióticos entre os agentes sanitários são:

  • receitar antibióticos quando não há nenhuma infecção bacteriana
  • prescrever o medicamento errado ou a dose errada para tratar uma infecção existente
  • receitar antibióticos por um período mais longo do que o necessário
  • receitar um antibiótico forte quando um mais fraco teria sido igualmente eficaz
  • escolher um medicamento caro quando outro mais barato, mas igualmente eficaz ou um pouquinho menos eficaz, teria sido adequado.

Usos incorretos comuns entre os pacientes:

  • pedir antibióticos mesmo quando o médico acha que não é necessário ou comprar antibióticos sem receita médica
  • não concluir o tratamento, porque param de tomar o antibiótico assim que se sentem melhor.