Novas idéias para a captação de água da chuva em casa

Murray Burt.

Em áreas rurais, as principais fontes de água normalmente são os poços perfurados de água subterrânea ou a água superficial, os rios e os lagos. Entretanto, uma fonte de água potável segura e facilmente acessível durante a estação das chuvas, a qual é freqüentemente ignorada, é a chuva. Em climas tropicais e subtropicais, a quantidade de água da chuva captada pode ser considerável.

Há vantagens óbvias em captar a água da chuva em casa:

  • saúde melhor
  • fácil acesso
  • baixo custo
  • fácil de fazer.

Captação tradicional de água da chuva

Um dos métodos tradicionais de captação de água da chuva usados em Uganda e no Sri Lanka é a captação da água da chuva de árvores, usando folhas ou caules de bananeiras como calhas temporárias. Podem-se captar 200 litros de uma árvore grande durante uma só tempestade.

Captação de água da chuva de telhados

Sistemas domésticos de captação da água da chuva muito baratos podem ser facilmente instalados na maior parte dos telhados de ferro corrugado ou de telhas de barro nas áreas rurais e urbanas, usando vários tipos de calhas, descarte de primeiro fluxo e tanques de plástico ou cimento armado para a captação e o armazenamento..

Captação de água da chuva sem telhados

Porém, em algumas áreas rurais, a maioria das pessoas vive em estruturas de telhado de palha simples, as quais não são adequadas para a captação tradicional de água da chuva. Assim, a Tearfund pesquisou e testou uma forma de “custo ultrabaixo”, inovadora e simples de captar a água da chuva sem a utilização de telhados..

Captação de água do telhado de custo muito baixo, usando um telhado de ferro corrugado, canos de plástico duro e potes de cimento armado para armazena mento numa casa, no Camboja. Foto Murray Burt/Tearfund
Captação de água do telhado de custo muito baixo, usando um telhado de ferro corrugado, canos de plástico duro e potes de cimento armado para armazena mento numa casa, no Camboja. Foto Murray Burt/Tearfund
Captação de água da chuva do telhado de uma latrina no Camboja, usando uma garrafa velha de refrigerante, um tubo de plástico duro, ferro corrugado e uma cisterna de tijolo. Este conceito é especialmente útil, pois oferece água para lavar as mãos ao lado da porta da latrina. Foto Murray Burt/Tearfund
Captação de água da chuva do telhado de uma latrina no Camboja, usando uma garrafa velha de refrigerante, um tubo de plástico duro, ferro corrugado e uma cisterna de tijolo. Este conceito é especialmente útil, pois oferece água para lavar as mãos ao lado da porta da latrina. Foto Murray Burt/Tearfund

Utilizando lonas plásticas 

Em muitas populações em trânsito, especialmente em situações de emergência e pós-emergência, as lonas plásticas são um artigo básico que muitas famílias possuem. Elas são distribuídas em campos de refugiados ou de pessoas internamente deslocadas ou são compradas nos mercados locais. As lonas plásticas são usadas para muitos fins, inclusive como abrigo para moradias ou lojas. Elas também podem ser usadas para captar a água da chuva. Os cálculos baseados em dados sobre a precipitação de Colombo, no Sri Lanka, mostram que haveria uma produção diária média de mais de 60 litros de água da chuva durante seis meses do ano, usando-se uma lona plástica de 8 m2 para a coleta. 

Projetando o seu próprio sistema de captação da água da chuva 

A utilização de lonas plásticas é uma opção para a captação de água da chuva sem a utilização de telhados. Outros materiais disponíveis no local também podem ser usados, tais como chapas individuais de ferro corrugado e tecido. 

Não há nenhuma regra para a construção. Pense em novas idéias, usando qualquer material que tiver à sua disposição para captar e coletar a água da chuva. O princípio é sempre o mesmo: 

Capture a água da chuva numa superfície limpa antes que ela caia no chão e canalize-a para uma cisterna limpa.

Ampliação 

É fácil ampliar os sistemas de captação de água da chuva. Em situações de emergência, a captação de água da chuva pode ser disponibilizada para todos e pode até mesmo contribuir como uma fonte significativa de água em grandes comunidades e campos. Lembre-se de promover a boa higiene ao mesmo tempo, mantendo a limpeza de todas as partes do sistema. Cubra a cisterna e certifique-se de que as pessoas não retirem a água armazenada colocando a mão dentro dela ou com canecas ou outros utensílios sujos. Depois de armazenada por um longo período de tempo, água da chuva pode precisar ser desinfetada. Cubra as cisternas com uma tela para evitar a procriação de mosquitos e mantenha-as fora da luz do sol para evitar o crescimento de algas. 

Murray Burt DFID WASH Programme Manager PO Box 76184-00508 Nairobi Quênia E-mail: murray.burt@tearfund.org  



Estudo de caso – Omdurman, Sudão do Sul 

Foram usadas lonas plásticas e outros materiais disponíveis no local para captar a água da chuva e canalizá-la para dentro de cisternas adequadas. Todos os materiais usados estavam disponíveis no local, inclusive as cisternas, as quais, muitas vezes, eram potes de barro feitos no local. 

Foram testados vários projetos. O mais eficaz deles consistia em simplesmente amarrar as pontas de uma lona plástica a quatro estacas enterradas no chão. A água, então, era canalizada para dentro de cisternas, posicionadas na beira da lona plástica ou embaixo de um orifício no centro dela (veja a foto na próxima página). As mulheres, os homens e as crianças participaram da criação de novos métodos. As crianças, freqüentemente responsáveis pela pesada tarefa de coletar água, foram as que pensaram em alguns dos métodos mais inovadores, os quais foram, então, testados. 

Durante os testes, uma lona plástica de 8 m2 coletou 70 litros de água durante um período de 30 minutos de chuva. Com base na precipitação mensal média de Juba, a cidade grande mais próxima no Sudão do Sul, a quantidade média de chuva que poderia ser captada de uma lona plástica de 8 m2 seria de 30 litros por dia, durante os seis meses da estação das chuvas. Isto proveria uma família de seis pessoas com água limpa suficiente durante a estação das chuvas, tendo como base 5 litros de água por pessoa, por dia. 

Um dos desafios ambientais foram os fortes ventos que ocorrem com freqüência antes das chuvas. Às vezes, os ventos faziam com que as leves estruturas feitas com as lonas plásticas se tornassem instáveis. Assim, foram feitas mudanças para fortalecer as estruturas. Por exemplo, cada borda da lona plástica foi presa a uma vara de madeira, a qual foi amarrada diagonalmente à estaca vertical enterrada no chão. 

Após as demonstrações, muitos membros da comunidade construíram sistemas semelhantes em casa. Assim, uma grande parte da comunidade passou a coletar a água da chuva como sua principal fonte de água durante a estação das chuvas. Após o treinamento, alguns membros ofereceram-se como voluntários para divulgar o conhecimento sobre a captação de água da chuva nas comunidades vizinhas.



O que as pessoas disseram

“A água da chuva tem gosto de limpa e não tem cheiro.” (Agul Tour, 19 anos, na demonstração no Mercado de Omdurman) 

“Estamos saindo da guerra... estamos contentes por aprender como captar água... estamos abertos para novas idéias.” (Marc Tuc, 60 anos) 

“Eu experimentei a água na igreja. Ela é boa – é o tipo de água que não deixa a gente doente.” (Nyibol Ngor, 17 anos)

“A comunidade está contente com a captação da água da chuva, pois as pessoas sabem que agora terão mais água para usar, principalmente na estação seca.” (Daniel Aleu, 25 anos)  



Descartador de primeiro fluxo para a captação de água da chuva em telhados

 

Descartador de primeiro fluxo para a captação de água da chuva em telhados  

O que é um descartador de primeiro fluxo? 

Os contaminantes (por exemplo, sujeira, insetos, etc.) de um telhado geralmente estão concentrados nos primeiros minutos do fluxo da água que passa pelo telhado. Depois que este fluxo passa e lava o telhado, a água torna-se muito mais limpa. Um “descartador de primeiro fluxo” simplesmente desvia o “primeiro fluxo” de água contaminada para fora da cisterna e, depois, permite que o restante da água da chuva seja direcionado para ela. (Veja o diagrama.) 

Como ele funciona 

A primeira água da chuva cai no tubo de descarga e a bola flutua, subindo com a água até chegar à bucha de redução. Esta bucha de redução não deixa a bola subir mais e mantém pequenos resíduos do telhado dentro do tubo de descarga. A água da chuva é, então, direcionada para dentro da cisterna. 

Quando a chuva termina, o cap com rosca (tampa) na extremidade do joelho deve ser retirado para esvaziar a água que ficou dentro do tubo de descarga. A bola cairá, e o cap com rosca deverá ser recolocado, pronto para a próxima chuva. A cisterna deve ser coberta com uma tampa grande o suficiente para que ela possa ser esvaziada e completamente limpa regularmente a fim de garantir a qualidade da água utilizada. 

Se você não conseguir encontrar uma bola e uma bucha de redução, use somente um tubo de descarga que retire os resíduos maiores, mas não os resíduos flutuantes, como folhas, por exemplo. Cubra o topo do tubo de descarga com uma tela para não deixar passar resíduos, como folhas, e remova-os regularmente.