Cartas

Consumo local de feijão-fradinho – perigos potenciais

O feijão-fradinho é um dos alimentos básicos na maior parte da Nigéria. Conseqüentemente, há uma variedade de feijão-fradinho sendo plantado e vendido na Nigéria. O feijão-fradinho é notavelmente muito nutritivo e equilibra os outros alimentos básicos ricos em amido – o inhame e a mandioca. Porém, como esta cultura é produzida em grandes quantidades, o armazenamento tornou-se um problema para os agricultores locais. Eles usam todos os tipos de inseticidas químicos para o armazenamento da colheita, pondo em perigo a saúde dos consumidores potenciais. Isto provavelmente se deve à falta de instrução ou de orientação de especialistas. Na verdade, ao longo dos anos, várias mortes por intoxicação alimentar foram registradas pela mídia local.

A situação requer a educação pública dos agricultores e dos consumidores. Conseqüentemente, na minha comunidade local, aconselho que o feijão-fradinho (geralmente seco) seja fervido em água com cinzas por cerca de 45 minutos. Depois disso, ele deve ser lavado com água limpa antes de ser cozido. Acho que a água com cinzas pode ajudar a neutralizar os produtos químicos usados no armazenamento. Esta idéia é pessoal, mas quero publicá-la para obter melhores conselhos e idéias dos leitores da Passo a Passo.

Dzever Ishenge
PO Box 684
Makurdi 970001
Benue State
Nigéria

E-mail: dzeverishenge@yahoo.com   

Medicamentos tradicionais e modernos

Saudações cordiais da Rural Development Society!

É realmente animador saber que há espaço para que nós – organizações de desenvolvimento de povoados pobres – possamos expressar nossas idéias e buscar amigos com uma forma semelhante de pensar, que possam se beneficiar com a troca mútua de idéias.

Há muitos anos – digamos, desde a infância – temos cuidado dos doentes com medicamentos naturais e saudáveis nos povoados. Estes medicamentos incluem produtos vegetais e animais à nossa disposição no povoado e de custo facilmente acessível.

Porém, a maioria das pessoas agora não conhece ou reconhece as doenças, as plantas medicinais ou as partes das plantas para tratamento. Como resultado, vemos pacientes pobres morrerem antes da hora principalmente porque não sabem como usar adequadamente as plantas medicinais disponíveis. Além disso, os medicamentos industrializados podem ser facilmente obtidos em quiosques ou lojas nos povoados, mas ninguém sabe como usá-los ou quanto usar e quais podem ser os efeitos colaterais.

Queremos produzir uma mudança definitiva e tangível e salvar vidas, reduzindo a dor e os efeitos colaterais das doenças. Isto é possível desde que nos empenhemos juntos. Para fazermos mudanças de forma positiva, precisamos organizar programas de treinamento e conscientização em diferentes âmbitos, organizar os grupos de auto-ajuda dos povoados, as organizações de base comunitária, as ONGs interessadas, as escolas, etc. para que se voltem para estes problemas e idéias, criando demanda pelo tratamento natural nos povoados.

Assim, queremos a cooperação e a boa vontade dos seus leitores e suas sugestões e comentários. Isto nos incentivará a seguirmos adiante com a nossa missão pelo estado pobre de Orissa.

Com nossos melhores votos, aguardamos sua resposta em breve.

George Mathew
Presidente
Rural Development Society
Mahakalpara
Kendrapara District
Orissa
Índia

NOTA DA EDITORA: Seria possível treinar o povoado sobre como compreender e usar os medicamentos vendidos sem receita médica juntamente com a reaprendizagem sobre os métodos tradicionais para cuidar de doentes? Se você tiver alguma experiência nisto, por favor, escreva para a Passo a Passo para que possamos compartilhar com outros o que você aprendeu.

Duas formas de usar o mamão



Tratamento para vermes

As sementes de mamão são um tratamento eficaz contra os vermes no intestino delgado, especialmente contra os parasitas nematódeos e a disenteria amebiana (na forma de cistos). É muito barato – ou mesmo grátis – usar este remédio. Tudo o que você tem de fazer é esperar que o mamão amadureça, remover as sementes e secá-las ao sol. Uma vez que estiverem secas, triture-as até obter um pó e, se possível, passe-as por uma peneira.

Receita: Uma colher de pó diluído em água (quente ou fria) três vezes ao dia (de manhã, ao meio-dia e à noite) por pelo menos cinco dias. 

Gostaria de saber de qualquer leitor que tenha achado este tratamento útil.

Rufen Lukanga Vikungu, Butembo,
República Democrática do Congo

E-mail: kisusuthirufen@yahoo.fr 

Prevenção da malária

Estou interessada em informações sobre a utilização do chá feito com folhas de mamoeiro fervidas em água como profilaxia da malária. Alguém pode me dizer algo sobre pesquisas nesta área ou sobre a sua própria experiência nesta utilização?

Judith Sawers, SIL-ACATBA, BP 1990, Bangui, República Centro-Africana

E-mail: will-judith_sawers@sil.org