Promoção de mudança através da defesa e promoção de direitos

A defesa e promoção de direitos (também conhecida como advocacy) não consiste apenas em conscientizar as pessoas. Seu objetivo é tentar mudar as políticas, práticas e atitudes que causam a pobreza e a injustiça.

Grande parte do trabalho de desenvolvimento concentra-se em prover serviços essenciais, tais como água, saneamento e cuidados de saúde. Em muitos países, estas coisas são da responsabilidade dos governos. Quando os governos prestam os serviços a que os cidadãos têm direito, esta é uma forma fundamental de reduzir a pobreza. A defesa e promoção de direitos consiste em influenciar os responsáveis pela tomada de decisões para que promovam a mudança.  

Aqui está uma história que ilustra isso:

O problema rio acima 

Imagine que você esteja às margens de um rio, quando percebe que alguém está sendo carregado rio abaixo e se afogando. O que você faria?

  • A maioria das pessoas se sentiria movida pela compaixão e provavelmente ajudaria a resgatar a pessoa do rio. 
  • Mas e se acontecer de novo? E se outra pessoa for levada pelo rio e começar a se afogar na sua frente? E se isso acontecer repetidamente, uma vez após a outra: quantas vezes você conseguirá tirar as pessoas do rio?
  • Você pode chamar outras pessoas para ajudá-lo. Juntos, poderão continuar tirando as pessoas do rio. Mas por quanto tempo?
  • Se você soubesse nadar, talvez começasse a ensinar as pessoas, para que elas pudessem enfrentar a situação e sair da água por si próprias.
  • Mas alguém precisa subir o rio para descobrir por que as pessoas estão caindo nele. (Talvez alguma ponte tenha quebrado, e as pessoas não possam atravessar o rio?)

1. Resgatar

2. Enfrentar

3. Subir o rio

Alguma coisa precisa ser feita para evitar que as pessoas caiam no rio em primeiro lugar.

Análise da história 

Cada vez que alguém cai no rio e começa a se afogar, é como se um desastre estivesse ocorrendo. Salvar essas pessoas que estão se afogando é semelhante ao trabalho de assistência em situações de desastre. Estamos respondendo a uma necessidade imediata em face a uma crise.

Ensinar as pessoas a nadar é como nosso trabalho de desenvolvimento de mais longo prazo. Ele capacita as pessoas para enfrentarem a situação diante delas.

Subir o rio para tentar evitar que as pessoas caiam nele em primeiro lugar é onde o nosso trabalho de defesa e promoção de direitos se encaixa. É exigir que as pessoas responsáveis pela ponte (tais como o proprietário da terra ou as autoridades locais) a consertem para tentar evitar que as pessoas caiam no rio.

Adaptado a partir da segunda edição do Kit de ferramentas de advocacy da Tearfund (ROOTS 1 e 2), de Joanna Watson. Acesse www.tearfund.org/advocacy_toolkit/portugues para baixar o Kit de ferramentas de advocacy gratuitamente. É possível encomendar um exemplar impresso (custo: £20) seguindo as instruções na seção de Recursos, na página 14.


Como medir o impacto do trabalho de defesa e promoção de direitos  

Pode ser difícil medir o impacto do trabalho de defesa e promoção de direitos. A defesa e promoção de direitos pode ser um longo processo. Muitas vezes, esse trabalho consiste em mudar os pontos de vista das pessoas. Ele geralmente ocorre lado a lado com outros projetos, portanto é difícil saber quanta mudança ele causou. E, com frequência, a mudança causada pelo trabalho de defesa e promoção de direitos é apenas parcial.  

Ao monitorarmos e avaliarmos o trabalho de defesa e promoção de direitos, precisamos planejar nossos indicadores cuidadosamente (veja a página 3). Precisamos de uma combinação de indicadores quantitativos e qualitativos.  

Os indicadores quantitativos lidam com coisas que são fáceis de contar e que são apresentadas em forma de números ou percentagens.  

Exemplos: quanta cobertura da mídia uma certa questão recebeu; quantas pessoas foram mobilizadas para realizar a campanha.

Os indicadores qualitativos descrevem as mudanças nas atitudes, comportamentos, etc. e geralmente são expressos em palavras, ao invés de números.

Exemplos: registros de interações com um determinado responsável pela tomada de decisões, citações de pessoas em uma comunidade afetada por uma questão. 

Juntar-se para falar com um responsável pela tomada de decisões pode capacitar e unir as pessoas – portanto, o processo de defesa e promoção de direitos pode ser valioso, seja qual for o resultado. 


Ideias de como usar este artigo

  • Use esta história para explicar a sua igreja ou comunidade por que o trabalho de defesa e promoção de direitos é importante.
  • Depois, explore as questões locais que talvez exijam “subir o rio” para resolver.