Como manter um bom registro

David Couzens

“Onde foi mesmo que eu pus aquilo?” Ou, talvez com mais frequência – “O que está escrito aqui?” Estas são as minhas queixas habituais após uma viagem de visita a projetos. Acabo procurando desesperadamente as anotações importantes que tenho certeza que fiz ao sentar sob uma árvore em uma aldeia. Ou, se encontro minhas anotações, passo horas tentando decifrar o rabisco escrito à mão no meu bloco.

Você se sente mais confortável com papel e caneta ou poderia coletar dados digitalmente? Foto: Cally Spittle/Tearfund

Pensar com antecedência sobre como coletar e armazenar dados pode poupar muita frustração e muitas horas de trabalho mais tarde. Isso é algo que aprendi com a dura experiência!

Papel e caneta

Para muitos de nós, tomar notas com papel e caneta ainda é a forma mais comum de coletar dados das pessoas que encontramos em nossos projetos. No entanto, muitas vezes acho difícil manter um registro preciso do que está sendo dito ao mesmo tempo em que presto atenção total à pessoa com quem estou falando. A melhor maneira de contornar isso é trabalhar com um parceiro. Uma pessoa pode concentrar-se na conversa, enquanto a outra toma notas.

Se isso não for possível, pergunte-se de que tipo de notas você realmente precisa. Se quiser apenas captar os principais pontos ou temas, pode ser melhor nem tentar fazer anotações durante a discussão. Ao invés disso, reserve dez minutos no final para anotar as questões-chave, enquanto sua memória ainda está fresca. 

Gravações de som

Se a precisão for importante, ou se você precisar ter as citações exatas, considere a possibilidade de gravar a entrevista. Você pode usar um gravador de som digital ou talvez até mesmo seu telefone celular para isso. Peça permissão à pessoa primeiro. Explique como a gravação será usada e o que acontecerá com ela depois – por exemplo, você vai excluí-la logo em seguida ou vai mantê-la em seus registros, em algum lugar? Se a gravação for ser mantida em seus registros, pense em como protegerá a privacidade da pessoa com quem falou.

Vídeo

Outra alternativa para os registros escritos é a gravação de vídeo. Ao realizar uma avaliação, faço uma entrevista de um minuto em vídeo com cada membro da equipe no final de cada dia. Na entrevista, simplesmente pergunto sobre as principais coisas que eles notaram durante o dia. Acho que isso dá uma ideia curta e interessante, que resume as principais questões. Os vídeos também podem ser utilizados em apresentações para resumir a avaliação depois de concluída. Um vídeo é muito mais fácil de digerir do que um relatório de 40 páginas!

Se quiser mostrar as gravações a outras pessoas, a melhor dica é investir em um microfone. Não importa muito se o seu trabalho de câmera não é brilhante, mas um som claro é vital. Você só percebe a quantidade de ruído de fundo que há na hora de reproduzir o vídeo. Um microfone de lapela simples e barato aumentará imediatamente a qualidade de qualquer gravação.

Aplicativos para smartphones

Você pode ir além disso, hoje em dia, e parar completamente de usar papel e caneta. Há muitos aplicativos para smartphones para coletar dados. Estes são particularmente úteis, se as perguntas da sua pesquisa forem de múltipla escolha, ao invés de várias perguntas abertas. Na Tearfund, frequentemente usamos um aplicativo de coleta de dados chamado KoBoToolbox (consulte a página de Recursos para obter mais informações). Ele é gratuito, confiável e muito fácil de usar.

Conclusão

Não importa se você se sente mais confortável com papel e caneta ou se está explorando as gravações digitais: estas são as minhas duas dicas fundamentais:

  • Pense com antecedência em como coletará, gerirá, analisará e protegerá os dados..
  • Examine suas anotações ou gravações o quanto antes após o evento – de preferência, no mesmo dia. Quanto mais tempo você esperar, mais difícil será entender suas anotações rabiscadas ou lembrar do que foi dito em uma parte não muito clara de um vídeo ou gravação de som.

David Couzens trabalhou como Assessor de Eficácia de Programas para a Tearfund de 2014 a 2016. Atualmente, ele é o Coordenador de Apoio a Programas Nacionais da Tearfund para o trabalho de construção da paz.

E-mail: david.couzens@tearfund.org


Palavras usadas neste artigo

Aplicativo um programa de computador que pode ser executado em telefones celulares
Smartphone um telefone celular com muitas das mesmas funções que um computador. O smartphone frequentemente tem uma tela sensível ao toque, acesso à Internet e a capacidade de executar aplicativos (veja acima).