A pesquisa da Passo a Passo

A tradução birmanês da Passo a Passo 85, sobre o tema das árvores. Foto: Alice Keen/Tearfund

Alice Keen

Se lê a Passo a Passo há vários anos, você se lembrará de ter recebido o nosso questionário de pesquisa para os leitores pelo correio. Mais de mil leitores responderam fielmente às nossas perguntas e fizeram comentários valiosos. 

Por que fizemos a pesquisa

Aqui, na Tearfund, queremos produzir a melhor revista possível para vocês, nosso público mundial. Ao longo dos anos, sua vida mudou de muitas maneiras. Vocês têm muito mais formas de acessar informações agora do que quando começamos, em 1989. Queríamos atualizar nossas informações sobre o que vocês desejam ler, bem como saber como a Passo a Passo os tem ajudado em suas comunidades. Também queríamos obter histórias que pudéssemos compartilhar com nossos doadores e colaboradores para incentivá-los e informá-los sobre como o dinheiro deles está sendo usado. 

Como elaboramos a pesquisa

Começamos discutindo o que nossa equipe queria saber. Precisávamos de algumas informações básicas de todos os leitores para identificá-los, por isso, pedimos seu nome, número de assinante da Passo a Passo (que vem no envelope) e endereço. Assim, poderíamos atualizar qualquer endereço que tivesse mudado e analisar de onde as respostas tinham vindo.

Em seguida, pensamos sobre que tipo de coisas precisávamos saber para podermos tomar boas decisões quanto ao futuro da revista. Acrescentamos perguntas sobre a linguagem e os idiomas, acesso à Internet e seus temas preferidos. 

Finalmente, convidamos a todos a nos enviarem suas histórias de transformação, incluindo fotos e testemunhos. 

Como realizamos a pesquisa

Como os leitores da Passo a Passo vivem em 126 países diferentes, não podíamos nos encontrar com todos face a face! Muitos de vocês não têm acesso à Internet, por isso, decidimos enviar os questionários pelo correio. Escrevemos a pesquisa em português, inglês, francês e espanhol, com a ajuda de tradutores. Demos um prazo aos leitores para nos enviarem as respostas. Enviamos duas cartas de lembrete, dizendo que, se não respondessem, presumiríamos que não desejavam mais continuar recebendo a Passo a Passo

Como analisamos e informamos os resultados

Levou muitos meses para recebermos todas as respostas, mas valeu a pena esperar. Lemos todos os questionários e introduzimos as respostas em nosso banco de dados. Nas questões de múltipla escolha, o banco de dados mostrou-nos quantas pessoas escolheram cada opção. Nas perguntas abertas, escrevemos as respostas em um processador de texto e codificamos os comentários por tema usando hashtags (palavras-chaves antecedidas do símbolo #), como, por exemplo: #água #jovens #treinamento. Assim, pudemos encontrar comentários sobre diferentes temas usando a função de pesquisa no documento de comentários. Finalmente, escrevemos um relatório, o qual foi entregue aos líderes da nossa organização e outros. 

O que mudou, como resultado da nossa pesquisa

Usamos o que aprendemos com a pesquisa para planejar para o futuro. Pretendemos atualizar o design da revista após a 100ª edição. No quadro à esquerda, você verá algumas das ideias que tivemos com a pesquisa e o que estamos fazendo como resultado. 

Se desejar uma cópia da pesquisa da Passo a Passo, envie um e-mail para publications@tearfund.org. 


Algumas ideias importantes resultantes da pesquisa

Embora a Internet esteja cada vez mais disponível, os leitores ainda valorizam as versões impressas das publicações.

  • 86% dos respondentes queriam continuar recebendo a versão impressa.
  • 17% dos respondentes não tinham nenhum acesso à Internet.
  • 34% só tinham acesso em um cyber café.
  • 15% só tinham acesso através de um telefone celular.

Vamos continuar imprimindo e enviando a Passo a Passo pelo correio, porque as pessoas sem acesso à Internet ainda são as que mais necessitam de informações.

A tradução para os idiomas locais e nacionais é vital para que a Passo a Passo chegue até as pessoas que mais precisam dela. 

Alguns leitores já estão traduzindo artigos ou discutindo o conteúdo em idiomas locais com as comunidades onde trabalham. No total, foram sugeridos 68 idiomas, inclusive hauçá, amárico, bemba, lingala, filipino, nepali, wichi, sinhala e malgaxe.

Vamos incentivar os leitores a traduzir a Passo a Passo para suas comunidades.