Passo a Passo 92

Muitas áreas com altos níveis de violência também são pobres, como esta comunidade da capital hondurenha, Tegucigalpa. Foto: Sarah Newnham/Tearfund
Muitas áreas com altos níveis de violência também são pobres, como esta comunidade da capital hondurenha, Tegucigalpa. Foto: Sarah Newnham/Tearfund

CONFLITO E PAZ

Alice Keen, Editora

Todos nós passamos por conflitos na vida. Seja na nossa família, com colegas ou com vizinhos, há momentos em que discordamos dos outros. As disputas podem ter várias causas, entre elas, terras, recursos naturais, água, poder político ou religião. Algumas pessoas dizem que, no século XXI, haverá cada vez mais conflito, pois mais pessoas estarão competindo pelos poucos recursos e compartilhando o mesmo espaço.

Nesta edição, concentramo-nos em situações em que o conflito se torna violento porque as pessoas procuram resolvê-lo através da força. Isso sempre tem um efeito destrutivo. Muitos leitores da Passo a Passo vivem em locais onde o conflito se tornou violento, alguns, durante um curto período de tempo, outros, por décadas. Sabemos que esse é um tópico que frequentemente nos afeta pessoalmente.

Porém, Jesus chamou-nos para que fôssemos pacificadores num mundo onde há conflito. Essa não é uma tarefa fácil. Ela acarreta perguntas e desafios profundos. Nos conflitos violentos, o que significa buscar a paz?

Essa pergunta começa a ser respondida por colaboradores da República Democrática do Congo, de Honduras, da Irlanda do Norte e do Quênia em seus artigos. Eles compartilham maneiras de buscar a paz e resolver conflitos antes que eles se tornem violentos. Também há ferramentas práticas para ajudá-lo a analisar conflitos (páginas 7–9) e facilitar o diálogo (páginas 12–13).

A próxima edição examinará formas de reunir recursos locais. Se houver algum tópico que você gostaria que abordássemos numa futura edição da Passo a Passo ou se desejar escrever uma carta para ser compartilhada com outros leitores, por favor, escreva-nos para o endereço de costume.

Que a paz esteja com você.

Abaixo estão os artigos da edição 92 da Passo a Passo em html. 

Para baixar uma versão pdf da edição 92 da Passo a Passo, clique aqui (PDF 1.5 MB).


  • Cartas

    Passo a Passo em suaíli Obrigado pelo incentivo em meu objetivo de traduzir a revista Passo a Passo e outras publicações da Tearfund para o suaíli, nosso idioma nacional, para que muitas outras pessoas possam entender seu conteúdo. Li cuidadosamente e compreendi as diretrizes para tradução e prometo segui-las quando começar esse trabalho. Israel Saghware ELCT Mbulu Diocese PO Box 16 Mbulu Tanzânia NOTA DA EDITORA: Você atualmente traduz a Passo a Passo para o suaíli? Você já traduziu alguma das nossas edições passadas ou outras publicações da Tearfund? Se a resposta for sim, por favor, entre em contato com Israel Saghware pelo endereço acima. Se tiver traduzido alguma das nossas publicações para qualquer outro idioma, adoraríamos saber! Isso significa que podemos compartilhar o seu trabalho com outras pessoas e, se tivermos uma cópia eletrônica, podemos colocá-la no nosso site TILZ. Formas tradicionais de prever o tempo O alerta precoce de desastres ou condições meteorológicas…

    leia mais
  • Da República Democrática do Congo ao Reino Unido: Treinamento em resolução de conflitos e educação para a paz

    Ben Mussanzi wa Mussangu. O Centre Resolution Conflicts (CRC) é um centro de treinamento sobre construção da paz e resolução de conflitos liderado pela comunidade, fundado na República Democrática do Congo, em 1993. Ele agora tem duas filiais, uma que trabalha nas condições arriscadas de segurança de Ituri e Kivu do Norte, no leste da República Democrática do Congo, e outra, no ambiente relativamente pacífico de Bradford, no Reino Unido. O principal foco do trabalho do CRC é o treinamento em resolução de conflitos e educação para a paz, porém, na República Democrática do Congo, o centro também trabalha recuperando crianças-soldados.

    leia mais
  • Eleições pacíficas para todos

    As eleições para a escolha de representantes e líderes são uma forma de as pessoas se fazerem ouvir. Um sistema democrático permite que diferentes pontos de vista sejam debatidos num parlamento e evita que opositores tentem alcançar seus objetivos pela força.

    leia mais
  • Habilidades práticas: facilitação de diálogo

    No processo de resolução de conflitos, é importante procurar maneiras de aumentar as possibilidades de diálogo entre as partes envolvidas. O diálogo é frequentemente abandonado rápido demais, à medida que as emoções aumentam e as pessoas começam a usar a força como estratégia. Porém, no final, as partes retornam ao diálogo para tentar encontrar um acordo que ponha fim ao conflito.

    leia mais
  • Mapa do conflito

    Mapa do conflito (PDF 138 KB. Também chamado de mapa das relações ou mapa dos atores, ele usa círculos para mostrar os principais grupos envolvidos no conflito e linhas para representar as relações entre eles. Assim como na maioria das ferramentas de análise de conflitos, a melhor maneira de criar esse mapa é através de uma atividade em grupo, como, por exemplo, com todos os funcionários de uma organização ou com um grupo comunitário.

    leia mais
  • Pacificadores em ação – Dois homens que trabalham em diferentes regiões do mundo contam suas histórias de pacificação prática

    Nordeste da Índia. Insight de Bann Makan. No início dos anos 90, houve confrontos violentos entre dois grupos étnicos do nordeste da Índia. Os dois principais grupos envolvidos foram os nagas e os kukis de língua thadou. A tensão entre os grupos e a competição pela posse e pelo uso da terra já ocorriam há várias gerações. Porém, durante essa nova erupção de conflito, a violência alcançou um grau jamais visto e espalhou-se pelo estado.

    leia mais
  • Recursos

    Working with Conflict: skills and strategies for action ISBN 1 85649 837 9 Esse livro de consulta (disponível em inglês e espanhol) é destinado a pessoas que trabalham em áreas afetadas por conflito e violência. Ele é útil para todos aqueles que trabalham nas áreas de desenvolvimento, ajuda humanitária, direitos humanos, relações comunitárias, paz e reconciliação em partes instáveis do mundo, com tendência ao conflito. Fácil de usar, bem apresentado e com materiais visuais úteis, o livro oferece uma variedade de ferramentas práticas – processos, ideias, materiais visuais e técnicas – para lidar com o conflito. Essas ferramentas foram desenvolvidas ao longo de vários anos pela Responding to Conflict (RTC), em colaboração com profissionais de várias partes do mundo. O livro traz exemplos do Camboja, do Afeganistão, da África do Sul, do Quênia, da Irlanda do Norte e da Colômbia. Ele explica as opções disponíveis para indivíduos e organizações, equipa-os para que planejem respostas…

    leia mais
  • Sementes de esperança em meio à violência

    Miriam Mondragon. Com 20 assassinatos cometidos a cada dia, as Nações Unidas consideram Honduras o país mais violento do mundo. A violência e a insegurança são vistas pelos próprios hondurenhos como o principal problema do país. O crime organizado exerce influência em todos os níveis do Estado. Os traficantes de drogas possuem servidores públicos às suas ordens, o que impede que a justiça seja feita.

    leia mais
  • Violência sexual em zonas de conflito

    A violência assume várias formas em situações de conflito. Uma área sobre a qual é difícil falar abertamente é a violência sexual. Contudo, por todo o mundo, milhares de pessoas, na maioria mulheres e crianças, mas também homens e meninos, sofrem ataques que deixam cicatrizes profundas, tanto física quanto psicologicamente.

    leia mais