Do ABC ao SAVE

Quando as organizações começaram a tentar evitar a propagação do HIV, muitas vezes, elas incentivavam as pessoas a seguir uma abordagem chamada ABC (sigla em inglês para “abstinência sexual, fidelidade e uso de preservativos”).

É importante aprender a usar os preservativos corretamente para ajudar a prevenir a propagação do HIV. Ilustração: Petra Röhr-Rouendaal, Where there is no artist (segunda edição)
É importante aprender a usar os preservativos corretamente para ajudar a prevenir a propagação do HIV. Ilustração: Petra Röhr-Rouendaal, Where there is no artist (segunda edição)

No entanto, com o tempo, as pessoas começaram a perceber que havia alguns problemas com essa abordagem:

  • Ela era muito limitada. O HIV também pode ser transmitido de forma não sexual (como de mãe para filho ou através da injeção de drogas por meio de equipamentos não esterilizados).
  • Ela não mencionava a importância do tratamento.
  • Ela podia estigmatizar as pessoas que vivem com o HIV, sugerindo que elas não haviam praticado a abstinência, a fidelidade ou o uso do preservativo.
  • Ela sugeria que os indivíduos somente eram responsáveis pela prevenção do HIV, ao invés de mostrar que as famílias, as comunidades e os governos também tinham essa responsabilidade.

Para enfrentar essas questões, a organização ANERELA+ (Rede Africana de Líderes Religiosos que Vivem com o HIV e AIDS ou São Pessoalmente Afetados pelo HIV e AIDS) desenvolveu uma abordagem para a prevenção do HIV chamada SAVE (práticas mais Seguras, Acesso a tratamento, aconselhamento e testagem Voluntária e Empoderamento). A abordagem SAVE inclui os princípios do ABC, mas também abrange outras coisas importantes para a prevenção do HIV.

Práticas mais seguras

É importante seguir práticas mais seguras para evitar a transmissão do HIV. As práticas mais seguras podem incluir:

  • abster-se de atividades sexuais, se achar que essa é a opção certa para você;
  • sempre usar um preservativo e colocá-lo corretamente (consulte a página de Recursos para obter mais informações);
  • ser fiel ao seu parceiro sexual;
  • prevenir a transmissão do HIV de mãe para filho (veja as páginas 8 e 9 desta edição para obter mais informações);
  • utilizar agulhas esterilizadas, se você se injetar drogas;
  • no caso dos homens, ser circuncidado;
  • certificar-se de que foi feito teste de HIV no sangue usado para transfusões;
  • no caso das pessoas que vivem com o HIV, fazer a terapia antirretroviral (TARV) para ajudar a reduzir o risco de transmissão do HIV a outros.

Acesso ao tratamento

Todas as pessoas que vivem com o HIV devem ter acesso ao tratamento. Isso inclui a TARV, que permite às pessoas que vivem com o HIV terem uma vida mais longa e mais saudável. As pessoas que vivem com o HIV também precisam de acesso a tratamento para outras possíveis infecções, como tuberculose ou pneumonia. Elas precisam de uma boa nutrição e água limpa para garantir que seu tratamento seja eficaz. É importante que elas façam exames de sangue regularmente para verificar se sua TARV está funcionando.

Aconselhamento e testagem voluntária (ATV)

Deve haver testagem e aconselhamento regular disponível para que todos possam saber seu status sorológico de HIV. Se souberem que são soropositivas, as pessoas poderão acessar o tratamento e tomar medidas para ter uma vida saudável, além de se certificarem de que não transmitirão o HIV a outros. As pessoas que sabem que não são portadoras do HIV podem tomar medidas para não contrair o vírus.

O aconselhamento é essencial para as pessoas que vão fazer um teste de HIV. Elas precisam de aconselhamento antes do teste, para prepará-las para o resultado, e após o teste, para ajudá-las a lidar com o resultado (isto é, se são ou não soropositivas). A testagem e o aconselhamento de HIV devem ser sempre confidenciais e realizados por um conselheiro treinado.

Empoderamento

Empoderamento significa ajudar as pessoas a assumir o controle da sua própria vida. Empoderar as pessoas através da educação e da defesa e promoção de direitos é um elemento importante de todo o trabalho em torno do HIV. É essencial defender os direitos das pessoas que vivem com o HIV para que elas possam acessar os serviços e o apoio de que necessitam. O empoderamento inclui acabar com o estigma e a discriminação, que podem deixar as pessoas com medo de fazer o teste de HIV e procurar tratamento.

A ANERELA+, agora, é a organização internacional INERELA+. A INERELA+ produziu o kit de ferramentas SAVE, que contém materiais de treinamento sobre a abordagem SAVE. Você encontrará mais informações na seção de Recursos, na página 15.


Ideias para utilizar este artigo

  • Discuta se todos os aspectos da abordagem SAVE estão sendo colocados em prática na sua comunidade.
  • Se algum dos aspectos estiver faltando ou não estiver sendo bem feito, discuta o que sua igreja ou comunidade pode fazer para introduzi-lo ou melhorá-lo.