Redução de riscos para os usuários de drogas injetáveis

Os usuários de drogas injetáveis (UDI) são um dos grupos mais expostos ao risco de infecção pelo HIV. O Freedom Programme (Programa Liberdade) é uma organização que procura prevenir a propagação do HIV entre os UDI no Egito.

Um agente de saúde realiza um teste de HIV num centro de reabilitação de drogas. Foto: Kieran Dodds/Tearfund
Um agente de saúde realiza um teste de HIV num centro de reabilitação de drogas. Foto: Kieran Dodds/Tearfund

Embora uma proporção relativamente baixa da população do Egito seja soropositiva, o percentual de UDI que vive com o HIV é muito maior. Se usarem agulhas e seringas não esterilizadas que foram previamente usadas por uma pessoa soropositiva, eles correrão um risco muito alto de se infectarem com o HIV.

O Freedom Programme

O Freedom Programme foi iniciado em 1989 e, agora, é um dos maiores programas de reabilitação de drogas do mundo árabe. O programa possui 28 centros de reabilitação de drogas por todo o Egito, bem como um centro de ação social e aconselhamento sem hora marcada. Eles também oferecem treinamento para quem trabalha com pessoas que sofrem de dependência, e os cursos incluem informações sobre a prevenção do HIV.

Uma abordagem holística

O Freedom Programme organiza uma série de atividades holísticas para ajudar a prevenir o HIV entre as pessoas que usam drogas injetáveis:

  • As equipes de ação social, compostas por um assistente social e dois ex-UDI, constroem relacionamentos com os UDI na comunidade, ensinando-os sobre os comportamentos perigosos e como se protegerem melhor.
  • Os agentes de ação social encaminham qualquer UDI que quiser parar de usar drogas para os centros de reabilitação, onde eles podem passar por um programa de reabilitação em 12 etapas.
  • Os agentes do Freedom fornecem preservativos aos UDI e ensinam como usá-los, ajudando-os a adotar práticas sexuais mais seguras.
  • O Freedom Programme fornece agulhas e seringas esterilizadas aos UDI para evitar que eles contraiam o HIV através de equipamentos de injeção que já foram usados por outras pessoas. Isso faz parte de uma abordagem chamada “redução de danos” (veja o quadro).
  • Os UDI recebem aconselhamento antes e depois de fazer um teste de HIV para ajudá-los a lidar com o resultado.
  • São realizadas oficinas de defesa e promoção de direitos para os UDI para ensiná-los sobre seus direitos e treiná-los nas habilidades para esse trabalho.
  • Em âmbito nacional, o Freedom Programme promove a melhoria da prevenção do abuso de drogas e do HIV fazendo campanhas para um tratamento melhor para os grupos marginalizados.

O que funciona bem?

O Freedom Programme descobriu que várias abordagens são particularmente eficazes em seu trabalho com os UDI.

  • Ter ex-UDI nas equipes de ação social oferece aos atuais UDI um exemplo poderoso, que transmite uma mensagem inspiradora de esperança e transformação. Os ex-UDI recebem treinamento completo, e o apoio que prestam a outros ajuda-os a aumentar sua própria autoestima.
  • É vital construir relacionamentos de amor e respeito com os UDI, que frequentemente são estigmatizados pela sociedade. Os agentes de ação social oferecem um ano de apoio de acompanhamento às pessoas que ajudam. Os funcionários do Freedom procuram fazer com que seus centros de reabilitação sejam locais onde as pessoas se sintam em casa.
  • Os grupos de apoio para as pessoas que vivem com o HIV funcionam muito bem, e o Freedom encaminha os UDI soropositivos para eles.
  • A boa reputação do Freedom Programme faz com que seus líderes sejam frequentemente convidados a falar sobre o abuso de drogas e o HIV na mídia, especialmente na televisão. Isso ajuda a divulgar as mensagens de defesa e promoção de direitos do Freedom.
  • O Freedom Programme também organizou reuniões entre os decisores-chave, líderes religiosos e pessoas que vivem com o HIV para defender e promover seus direitos.


A ética da redução de danos

Algumas pessoas podem não gostar da ideia de fornecer agulhas e seringas esterilizadas aos UDI e se perguntar: Será que estamos permitindo um comportamento que não é saudável? Será que é ético fornecer esse tipo de ajuda? Isso não poderia, na verdade, aumentar o abuso de drogas?

No entanto, muitos anos de pesquisa mostraram que fornecer agulhas e seringas esterilizadas reduz efetivamente a propagação do HIV entre os UDI. Um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) concluiu que esses programas não aumentam o uso de drogas injetáveis.

Pode levar muitos meses ou anos para as pessoas se libertarem da dependência de drogas e outros comportamentos prejudiciais. Nesse meio tempo, podemos protegê-las contra os perigos que elas podem correr.