Energia renovável e sua comunidade

Quase 1,5 bilhão de pessoas ao redor do mundo não têm acesso à eletricidade, particularmente nas zonas rurais. Elas dependem de lâmpadas de querosene e velas, que são muitas vezes caras e fornecem pouca iluminação.

Cerca de 3 bilhões de pessoas dependem de madeira e produtos de madeira para cozinhar. A fumaça da madeira expõe as pessoas a vapores que podem prejudicar sua saúde. Em muitas regiões, os suprimentos de madeira são muito escassos, e isso leva as pessoas a cortar árvores ao redor das cidades.

No entanto, a energia renovável pode fornecer fontes alternativas de luz e combustível. A energia renovável utiliza fontes como o vento, a força da água e a luz do sol. Como esta energia não provém de combustíveis fósseis, ela não contribui para a mudança climática (exceto através da produção de turbinas eólicas e hidráulicas e painéis solares). A energia renovável pode ser considerada a energia do futuro. Os doadores podem estar dispostos a considerar pedidos de financiamento para fontes de energia renovável. Muitas clínicas e escolas receberam subsídios para instalar painéis fotovoltaicos (veja o quadro “Eletricidade solar”) para prover eletricidade para refrigeradores e iluminação. Abaixo há três exemplos de diferentes fontes de energia renovável. Você poderia usar alguma delas na sua localidade?


Eletricidade solar


Em Larcay, no Peru, a LUTW ajudou uma comunidade isolada a conectar 20 casas com sistemas FV.

Existem duas principais formas de energia solar:

  • coletores solares, que usam a energia do sol para aquecer a água;
  • painéis fotovoltaicos (painéis FV), que usam a luz do sol para produzir eletricidade.

A Light up the World (LUTW) é uma organização sem fins lucrativos com sedes no Canadá e no Peru. As pessoas que trabalham nessa organização perceberam como o acesso à energia muda vidas. A LUTW treina técnicos locais para instalar painéis fotovoltaicos e ajuda as organizações locais a produzir energia solar de forma eficaz. A organização ajuda a capacitar as comunidades para que elas alcancem um futuro mais sustentável.

Se bem projetados, os sistemas FV não precisam de muitos materiais, são fáceis de manter e causam um impacto ambiental mínimo. Eles não precisam estar conectados à rede nacional de eletricidade, por isso são ideais em locais remotos. Os sistemas LUTW incluem uma bateria que armazena energia para ser usada à noite, quando não há sol. O sistema FV fornece luz elétrica e tem um adaptador para conectar outros dispositivos, como telefones celulares e rádios.

A LUTW treina membros da comunidade, ensinando-lhes habilidades práticas para instalar, manter e consertar sistemas de energia renovável. Isso dá às comunidades a independência para gerir os sistemas em seus povoados no longo prazo.

Quando as pessoas valorizam alguma coisa e sentem que ela lhes pertence, é mais provável que elas a tratem com cuidado. Por esse motivo, a LUTW não doa os sistemas às famílias. Ao invés disso, as comunidades contribuem financeiramente, oferecem alojamento ao pessoal técnico, participam de reuniões de planejamento e fornecem materiais locais.

A LUTW oferece vários cursos de treinamento para ensinar as pessoas a projetar, instalar e fazer a manutenção de sistemas fotovoltaicos pequenos.

Para obter mais informações, entre em contato com a LUTW.
E-mail:
lutw@lutw.org
Site: 
www.lutw.org


Eletricidade renovável em zonas rurais no Afeganistão

A eletricidade é rara nas zonas rurais do Afeganistão. O governo central e as autoridades locais não dispõem de sistemas para fornecer eletricidade às zonas rurais.

Uma parceira da Tearfund está trabalhando em uma província no nordeste do Afeganistão. Esta é uma das regiões mais pobres e menos acessíveis do país, embora seja muito bonita. Com frequência, é impossível viajar nas estradas irregulares, e, às vezes, as pontes são arrastadas pelas inundações. Em trabalho conjunto com os membros das comunidades, a parceira da Tearfund já instalou 325 microusinas hidroelétricas ao longo de muitos anos. As microusinas hidroelétricas geram eletricidade a partir do fluxo da água.


A parceira da Tearfund instalou 325 microusinas hidroelétricas em zonas rurais do Afeganistão.

Uma dessas microusinas hidroelétricas fica na comunidade de Sher Jan, o alegre ancião da aldeia e diretor da escola local de 900 crianças. Quando lhe perguntaram que diferença a nova microusina hidroelétrica e o abastecimento de energia haviam feito para sua comunidade, ele respondeu: “Antes, estávamos na escuridão. Agora temos luz, assim como o Tajiquistão!”

Antes, as pessoas tinham de usar lamparinas a óleo, que cheiravam mal e custavam a cada agregado familiar em torno de £60 por ano. Agora, a iluminação elétrica é altamente valorizada pelas mulheres para cozinhar à noite e para costurar. As crianças têm luz para fazer a lição de casa depois de escurecer, as pessoas podem trabalhar mais tempo, e todos têm eletricidade para assistir à TV e se atualizar com as notícias do mundo.


O trabalho conjunto nos projetos de microusinas hidroelétricas ajudou a unir comunidades.

Além disso, o processo de entrar em acordo e instalar uma microusina hidroelétrica ajuda a unir a comunidade. A parceira da Tearfund só se compromete a ajudar a instalar uma usina elétrica depois que todas as famílias da comunidade confirmaram que é isso o que elas querem. As famílias precisam contribuir com uma quantia de dinheiro combinada entre elas e o parceiro da Tearfund. Elas também ajudam a transportar a turbina e outras peças para sua aldeia, normalmente de burro, devido à falta de estradas. Um comitê do povoado precisa ser nomeado e treinado para assumir a responsabilidade pela manutenção contínua da microusina após a instalação.

Bruce Clark, Representante Nacional da Tearfund para o Afeganistão


Digestores de biogás 
Joel e Esther Chaney

A CREATIVenergie é uma nova instituição beneficente sediada no Reino Unido. Ela fornece informações e treinamento a comunidades, ajudando-as a usar recursos naturais para gerar sua própria energia limpa e sustentável.

Titus e Naomi são agricultores de subsistência nas colinas do Vale Kerio, no Quênia. Antes, Naomi cozinhava em um fogão de barro e passava muito tempo diariamente recolhendo lenha para cozinhar.

Ele aprendeu como os digestores de biogás usam o esterco de vaca (e outros tipos de esterco) para produzir gás limpo para cozinhar. Durante o curso, os participantes construíram seis digestores de biogás domésticos. Eles também aprenderam a transmitir seus conhecimentos a outros. Titus já construiu um digestor de biogás para sua família e pretende começar uma pequena empresa para compartilhar com outros os benefícios do biogás no Vale Kerio.

O digestor de biogás trouxe muitos benefícios para sua família. Naomi pode preparar os alimentos em muito menos tempo e sem fumaça. As crianças já não correm o risco do fogo aberto. O digestor também produz um fertilizante rico para as culturas e legumes.


Colocação de esterco em um digestor de biogás.

Os pequenos digestores de biogás domésticos CREATIVenergie construídos no Quênia custam em torno de £165, e os sistemas maiores custam £230. Embora isso possa parecer caro, os digestores duram anos e não precisam de nenhuma outra fonte de combustível. O curso de 10 dias, “treinamento de treinadores”, ensina aos participantes como ensinar outros a construir e operar um digestor de biogás.

Para obter mais informações sobre oportunidades com o biogás, entre em contato com a CREATIVenergie.


E-mail: info@creativenergie.co.uk
Site: 
www.creativenergie.co.uk


Ao escolher um local para construir o digestor de biogás, este deve ficar:

  • perto do estábulo (de onde vem o esterco);
  • a 10-20 metros da água (para misturar com esterco);
  • perto da casa para a tubulação do gás;
  • não muito perto de árvores, pois as raízes podem causar problemas, e as folhas podem fazer sombra.

Considerando a possibilidade de um projeto de energia renovável?

Adaptado de Sustentabilidade ambiental (ROOTS 13). Consulte Recursos, na página 15.

Se estiver pensando em iniciar um projeto de energia renovável em sua comunidade, aqui estão algumas questões a considerar:

  • Que fontes de energia as pessoas usam na comunidade? Estas são fontes de energia sustentável?
  • Que tecnologias adequadas disponíveis há para satisfazer à necessidade de energia mais importante? As tecnologias locais poderiam ser melhoradas?
  • Quais são os custos de cada tecnologia (instalação, operação, manutenção e conserto)?
  • A tecnologia poderia ser feita, instalada, mantida e consertada por pessoas locais? Este projeto poderia ser transformado em um programa de meios de vida, em que as pessoas pudessem fornecer a tecnologia a comunidades vizinhas?
  • Há alguma organização local que trabalhe com o abastecimento de energia? Se não houver nenhuma, você poderia considerar a possibilidade de empregar consultores locais com experiência e conhecimentos técnicos?
  • Como a igreja pode participar para garantir que o projeto seja sustentável e realmente atenda às necessidades da comunidade? Talvez a igreja possa demonstrar o uso das tecnologias para ajudar a comunidade a escolher a que seria melhor, como, por exemplo, instalando iluminação a energia solar no prédio da igreja ou na escola local.
  • O projeto será ambientalmente sustentável?
  • Quais são os riscos associados ao projeto?
  • Você poderia incentivar empresas do setor privado a criar um projeto de energia? Veja se a igreja poderia, então, ajudá-las a dirigir os benefícios do projeto para as pessoas necessitadas.
  • Você poderia incentivar as autoridades locais ou nacionais a prover energia à sua comunidade (veja as páginas 6–7)?