R26 O papel da Igreja

Deus enviou o seu filho Jesus para estabelecer a justiça no mundo. As igrejas precisam participar da preocupação de Jesus em relação aos pobres e oprimidos. A Bíblia deixa bem claro que, como cristãos, devemos compartilhar a paixão de Deus pela justiça. Isso não significa unicamente que devamos viver vidas boas como pessoas. Nós também devemos tentar corrigir o que há de errado na nossa sociedade, fazendo com que a retidão prevaleça.

Líderes de igrejas podem expressar-se com uma autoridade considerável em relação a muitas situações. Eles podem contestar leis injustas, e promover e defender os direitos de pessoas pobres. Através do seu exemplo e liderança, eles podem servir de inspiração, direcionando e encorajando as suas igrejas para agir promovendo a justiça. Isso pode ser feito através da oração e da doação, oferecendo cuidados práticos, denunciando, e através de diferentes abordagens do trabalho de promoção de direitos em prol daqueles que estão sofrendo. Geralmente será uma combinação de todas essas coisas.

Deus quer que a retidão flua da sua igreja da mesma forma que a água flui num rio caudaloso. A igreja deveria prover liderança e inspiração para um amplo leque de ações sociais que tenham como alvo trazer justiça a um mundo que sofre.

Discussão
  • Leia Amós 5:1-24. Nós lemos no livro de Amós a respeito de quão injusta era aquela época. Os direitos das pessoas pobres não eram respeitados (versículo 11), o suborno era comum (versículo 12) e aqueles que lutavam pela justiça e a verdade eram desprezados (versículo 10).
  • O que nos dizem os versículos 7, 10, 11 e 12 a respeito do comportamento das pessoas em relação aos seus vizinhos?
  • O que Deus condena no versículo 21? O que significava para um israelita daquela época a celebração dos festivais religiosos? Existem situações similares, hoje, na forma com que praticamos a nossa fé?
  • O que sugere o profeta no versículo 24, em lugar destes festivais religiosos, como um exemplo de uma forma verdadeira e aceitável de agirmos para com Deus?
  • Nossa adoração carece de preocupação por aqueles que sofrem, ou que são tratados de uma maneira injusta? Cristãos freqüentemente pensam que esses problemas nada têm a ver com a sua fé. Que poderíamos dizer a eles como resposta?
  • Como podemos incluir a nossa preocupação com a justiça social no cerne da nossa adoração?
  • Desafiar a injustiça requer coragem considerável e persistência. Com que forças a igreja pode contar para que possa agir?
  • Leia Miquéias 6:8. O que Deus pede de nós? Quão efetivo somos no desempenho desses três mandamentos? Qual desses achamos o mais desafiador? Vamos fazer deles a nossa oração para encontrarmos a direção certa no futuro.

Artigos 3, 7, 8, 27, 29 A Declaração Universal dos Direitos Humanos das Nações Unidas