R6 O mau uso do poder

Hoje, a grande maioria das situações em que as pessoas sofrem de injustiça e não lhes é permitido viver com dignidade é resultado do poder sendo usado por razões erradas. Existem demandas especiais colocadas sobre aquelas pessoas a quem é dado o poder e a autoridade. Elas devem usá-los em benefício dos outros. Entretanto, o poder pode ser mal usado ou ser usado de forma abusiva – através da falta de cuidado, na corrupção ou para ganhos pessoais. A injustiça pode ocorrer quando os que estão no poder negligenciam suas responsabilidades, ou obrigam outros a agirem de maneira indevida.

Pessoas pobres geralmente sentem que não tem nenhum poder. No entanto, cada pessoa pode exercer alguma influência. Ao trabalharem em conjunto, esta influência aumenta. Pessoas que são pobres e que sofrem injustiça necessitam ser apoiadas para ganharem confiança própria para desafiar o mau uso do poder. Ao se fazer assim, elas irão ganhar algum poder e influência

A busca da justiça é um processo lento e meticuloso. Algumas vezes isso pode ser algo quase impossível de ser alcançado naqueles países onde a fraude e a corrupção são eventos corriqueiros. Mas nenhum sofrimento passa despercebido por Deus.

Discussão 
  • Leia 1 Reis 21:1-16. Essa é a história do vinhedo de Nabote e de como o poder foi mal empregado, com terríveis conseqüências. Por que o Rei Acabe queria o vinhedo de Nabote? Por que Nabote não queria vender o seu vinhedo?
  • Por que Jezebel esforçou-se tanto planejando a morte de Nabote? Isso foi feito dentro da lei? Foi justo?
  • Qual foi a resposta e julgamento de Deus em relação a esses atos? (Leia os versículos 17-24)
  • Como foi que Acabe reagiu a este julgamento no versículo 27?
  • Por que Deus decidiu adiar sua sentença no versículo 29?
  • Conseguiríamos lembrar de circunstâncias nas quais fomos persuadidos a fazer algo que sabíamos ser errado – a exemplo de Acabe nessa história? Se afirmativo, pare um momento para refletir e pedir perdão. Há algo que possamos fazer para acertar as coisas?
  • Podemos pensar em maneiras nas quais leis justas do nosso país não são postas em prática? Quais são as conseqüências?
  • O que podemos dizer para servir de conforto para aqueles que tentaram bravamente buscar a justiça, mas falharam por causa da corrupção?

Artigos 2, 6, 22 A Declaração Universal dos Direitos Humanos das Nações Unidas