Da: Pressões sobre a familia – Passo a Passo 27

Um discussão sobre o crescimento populacional, o planejamento familiar e outros temas pertinentes

pelo Dr Apolos Landa.

Ao aproximarmo-nos do terceiro milênio, as pessoas ao redor do mundo mostram sinais de estarem assustadas. Elas podem estar com receio quanto à sua segurança, preocupadas sobre as suas famílias ou cheias de incerteza sobre o futuro.

Nossas famílias nos dão uma identidade. Elas nos dão apoio moral, social e econômico. Hoje em dia, no entanto – até mesmo nas zonas rurais do Peru – a idéia da família em si mesma está mudando e às vezes é substituída por outros grupos cujos relacionamentos são baseados em confiança, apoio mútuo e um sentimento comum de destino. Grupos religiosos, colegas de trabalho e homosexuais parecem às vezes operar como ‘famílias’ hoje em dia. Esta nova maneira de pensar sobre a família é radicalmente diferente e não é baseada em um ensinamento bíblico correto.

Muitas forças abalam nossos lares e podem fazer com que nossas famílias se desintegrem. Quais são as mais importantes?

Mudanças

As mudanças em si mesmas não são necessariamente ruins. Com frequência elas podem ser boas. Quando elas são esperadas e desejadas, a maioria dentre nós as manejamos bem e as variações que elas trazem são bem vistas – tal como a chegada de um bebê, começar em um emprego novo ou o envelhecimento. Apesar de que na ocasião podemos ter dificuldades com estas mudanças, logo recuperamos nosso equilíbrio e continuamos com a vida.

No entanto, há outros tipos de mudanças que ameaçam destruir a nossa vida familiar. Estas podem vir do mundo moderno de descobertas e tecnologia – televisões e computadores continuamente atualizados. Boas tecnologias, programadas para nos ajudarem, podem roubar a paz de nossas famílias.

Há também mudanças em valores, na economia e nas políticas governamentais. Estas mudanças estão fazendo com que a infidelidade e o divórcio se tornem mais aceitáveis, a homosexualidade mais ‘natural’, casamentos mais temporários, a criação de filhos mais confusa e relacionamentos estáveis mais difíceis. Estas mudanças vão contra ensinamentos bíblicos corretos. Precisamos aprender a controlar e lidar com este nível de mudanças. Embora não concordando com estas práticas, mesmo assim podemos cuidar das pessoas envolvidas.

Pressões

Guerras e desastres podem trazer grandes pressões. Da mesma maneira a falta de dinheiro e a instabilidade financeira. A situação financeira precária de muitas pessoas pobres em zonas urbanas e rurais de países em desenvolvimento se torna uma força tremenda de pressão pois membros de famílias – pais e filhos – são forçados a aprender como sobreviver. Todos têm que trabalhar, seja qual for a idade, educação ou maturidade emocional.

A falta de tempo para se ter uma boa vida familiar afeta as pessoas bem de vida devido aos seus empregos e os mais pobres da mesma maneira. Isto força a desintegração da vida familiar. Isto pode afetar a todos nós. Quando as famílias tentam viver as suas vidas e satisfazer os seus desejos, a vida pode se tornar mais vazia em vez de mais plena.

Um problema sério, eu creio, é que a família está perdendo a sua capacidade de sobreviver às pressões. Como médico, eu posso comparar isto com a epidemia da AIDS (SIDA). Assim como a infecção do HIV faz com que o corpo perca a sua capacidade de lutar contra a infecção, da mesma forma as mudanças e pressões contínuas sobre a família atuam como uma doença, fazendo com que ela perca a sua capacidade de lutar e sobreviver a estas pressões. A família está se tornando imunodeficiente!

AIDS (SIDA) e o futuro

A epidemia do HIV / AIDS é um dos maiores desafios. Em vastas regiões do mundo esta doença tem rompido a estrutura familiar básica. A AIDS se tornou a doença da família. Sempre que há um membro com AIDS, a família toda passa pelos mesmos conflitos: negação, rejeição, raiva e resignação.

Um membro de família com AIDS aumenta as pressões sobre a família. Poderá esta família responder adequadamente aos problemas? Há danos físicos e emocionais. Mulheres solteiras e membros idosos das famílias são sobrecarregados com a árdua tarefa de cuidar dos órfãos da AIDS. Até mesmo a família e familiares mais distantes desaparece quando a compaixão chega ao fim. As mulheres primeiro e depois as crianças se tornam chefes de família. A AIDS está destruindo aqueles que produzem e se reproduzem.

Com tal preocupação sobre o futuro, muitas pessoas colocam a sua esperança em anjos, novas religiões ou religiões super-emocionais – mas um vazio interno continua. Há uma necessidade urgente de compreender o que está acontecendo e de dedicar tempo para formularmos nossas respostas – em educação, em nossos valores e crenças, em nossa vida familiar. Devemos enfrentar as mudanças e pressões sobre a família na América Latina e em outras partes do mundo nos dias de hoje. O profeta Jeremias escreveu uma vez (Jeremias 6:16) ‘Ponde-vos nos caminhos, e vede e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele, e achareis descanso para as vossas almas’ e eu acrescentaria, ‘…e para as vossas famílias.’

O Dr Apolos Landa é o Diretor da Asociación San Lucas, Apdo 2, Moyobamba, San Martin, Peru.

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar

Cadastre-se agora para receber a revista Passo a Passo

Uma revista digital e impressa gratuita para pessoas que trabalham na área de desenvolvimento comunitário

Cadastre-se agora