Ir para o consentimento do cookie

Da: Doenças transmissíveis – Passo a Passo 112

Como reduzir a disseminação e o impacto das doenças transmitidas de pessoa para pessoa

A internet está cheia de informações sobre diferentes doenças. Algumas são boas, outras não. Saber a diferença é importante, porque as informações boas e confiáveis ajudam-nos a tomar decisões que podem beneficiar nossa vida e a vida das pessoas ao nosso redor. 

Para ajudar você a ver se as informações que está lendo ou ouvindo são confiáveis, faça-se estas sete perguntas:

1. Quem escreveu a notícia? 

Se for possível, procure encontrar a fonte original do artigo. Acesse o site e veja os dados para contacto, os valores e os objetivos da organização. Descubra se o autor é real e de confiança. Se você estiver vendo informações copiadas de uma página de rede social ou de um e-mail, pergunte à pessoa que as copiou onde as obteve.

2. Você já viu essa notícia em outro lugar? 

Procure ver se há outras informações que confirmem o artigo. Você pode clicar nos links do artigo para ler mais ou pesquisar mais informações usando um mecanismo de pesquisa on-line. Verifique se há fontes confiáveis dizendo a mesma coisa, como, por exemplo, a Organização Mundial da Saúde.

3. Você leu mais do que apenas a manchete?

As manchetes costumam ser exageradas para incentivar mais pessoas a clicar em um artigo. É bom ler o artigo inteiro e, depois, perguntar-se se o título está de acordo.

4. Quando a notícia foi escrita? 

Às vezes, uma notícia mais antiga pode estar desatualizada e não ser mais relevante para os eventos atuais.

5. É brincadeira? 

Às vezes, as pessoas escrevem artigos falsos para fazer as pessoas rir ou para confundi-las de propósito. Se você achar que talvez seja esse o caso, pesquise o site e o autor.

6. Você está sendo tendencioso?  

Pergunte-se se suas próprias crenças ou humor não poderiam estar afetando seu julgamento. Por exemplo, se você tem medo de alguma coisa, pode ficar tentado aceitar informações que diminuam esse medo, mesmo que não sejam verdadeiras.

7. Se ainda tiver dúvidas, pergunte a um especialista

Se conhecer alguém que tenha um profundo conhecimento sobre o assunto, considere a possibilidade de entrar em contato com essa pessoa para ver o que ela acha.

Jake Lloyd é coordenador de Comunicações da Arukah Network. E-mail: Jake@arukahnetwork.org

A Arukah Network ajuda as pessoas a trabalhar juntas a fim de melhorar a saúde e o bem-estar de suas comunidades. arukahnetwork.org

Curso de ensino à distância da Arukah Network

Este curso visa ajudar pessoas e grupos a se comunicarem com integridade, clareza e qualidade. Para obter mais informações, acesse arukahnetwork.org/training O curso custa US$ 44, mas a Arukah oferece algumas vagas gratuitas para pessoas que trabalham em contextos de baixa ou média renda. Envie um e-mail para jake@arukahnetwork.org para obter informações.

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar

Cadastre-se agora para receber a revista Passo a Passo

Uma revista digital e impressa gratuita para pessoas que trabalham na área de desenvolvimento comunitário

Cadastre-se agora

Preferências de cookies

Sua privacidade e paz de espírito são importantes para nós. Temos o compromisso de manter seus dados em segurança. Somente coletamos dados de pessoas para finalidades específicas e não os mantemos depois que elas foram alcançadas.

Para obter mais informações, inclusive uma lista completa de cookies individuais, consulte nossa política de privacidade.

  • Estes cookies são necessários para o funcionamento do site e não podem ser desativados em nossos sistemas.

  • Estes cookies permitem-nos medir e melhorar o desempenho do nosso site. Todas as informações coletadas por eles são anônimas.

  • Estes cookies permitem uma experiência mais personalizada. Por exemplo, eles podem lembrar em que região você está, bem como suas configurações de acessibilidade.

  • Estes cookies ajudam-nos a personalizar os nossos anúncios e permitem-nos medir a eficácia das nossas campanhas.