Plano de ação comunitário para recursos naturais compartidos

Pensando sobre a área local: mulher apresentando mapa para o Passo 1 num encontro de treinamento. Foto Judith Collins
Pensando sobre a área local: mulher apresentando mapa para o Passo 1 num encontro de treinamento. Foto Judith Collins

PASSO 1

Pense sobre a área local

Para a maioria das atividades/perguntas abaixo, organize os participantes em pequenos grupos de cinco ou seis pessoas. Se quiser, você pode dividir os participantes em grupos de homens, mulheres e crianças, pois as respostas deles revelarão muito sobre as suas diferenças de opinião. Depois de cada atividade, peça aos grupos para que apresentem suas idéias e dê bastante tempo aos participantes para um debate geral.

  • Desenhe um mapa da área geográfica. Coloque os principais pontos importantes e de interesse. Quais são os limites geográficos da área em foco?
  • Que recursos naturais e ecossistemas há na área em foco? Se ainda não o tiver feito, marque-os no mapa.
  • Como estes recursos naturais são utilizados pelos homens, pelas mulheres e pelas crianças da região?
  • Há alguma crença e/ou mito tradicional ligado a estes recursos naturais?
  • O que está acontecendo com estes recursos naturais?
  • Há algum conflito ligado à utilização destes recursos naturais?
  • Há algum problema de poluição (da água, do solo ou do ar) na área em foco? Marque-os no mapa.

PASSO 2

O que precisamos manejar e proteger?

Reúna todos e pergunte: quais dos recursos naturais presentes na área em foco são os mais importantes em termos de utilidade e de uma necessidade de manejo e con servação mais cuidadosa?

Em duplas, classifiquem os recursos arrolados por ordem de importância (por exemplo, ser houver 10 recursos naturais na lista, o recurso mais importante recebe 10 pontos, seguidos de 9, 8, etc. Assim, o menos importante recebe 1 ponto). Some todos os pontos para fazer uma lista classificada.

No seguinte exemplo, os mangues, as florestas de folhas largas e a vegetação das dunas (e possivelmente os peixes-bois) seriam esco lhidos como coisas que precisam ser manejadas e protegidas como prioridade. Estas coisas são chamadas objetos de conservação.

Recursos naturais                                            Classificação
Mangues 53
Floresta de folhas largas
24
Vegetação das dunas
22
Peixe-boi
18
Peixes da laguna
12
Água da laguna
4
Rios e riachos
2







PASSO 3

Quais são as ameaças para os objetos de conservação?

Forme pequenos grupos e peça a cada um deles para falar sobre um dos objetos de conservação prioritários. Pergunte-lhes:

  • Quais são as ameaças mais sérias para o objeto de conservação?

Evite falar sobre as causas da ameaça neste estágio. Concentre-se somente no que realmente está acontecendo com o objeto de conservação. Por exemplo, as ameaças para a floresta de folhas largas poderiam ser: desmatamento; retirada de árvores maduras; menor duração do período tradicional de pousio (descanso) da terra.

Peça a cada grupo para que priorize até três das ameaças e escreva-as em cartões coloridos. Estes cartões podem, então, ser colados num pedaço de papel grande, conforme mostra a próxima página.

PASSO 4

O que causa as ameaças? 

Pergunte aos mesmos grupos:

  • Quais são as causas da destruição ou degradação do objeto de conservação (atividade humana ou fenômeno natural)?

Escreva as respostas em cartões e coloque-os no diagrama, conforme mostra a próxima página.

PASSO 5

Quem é responsável pelas ameaças?

Pergunte aos mesmos grupos:

  • Quem são os principais grupos de pessoas que estão causando esta destruição e degradação?

Escreva as respostas em cartões e acrescente-os ao diagrama, conforme mostra a próxima página.

EXAMINANDO A FLORESTA DE FOLHAS LARGAS COMO UM EXEMPLO DO PROCESSO

Examinando a floresta de folhas largas como um exemplo do processo



Vista aérea de uma floresta de folhas largas. Foto Steve Collins
Vista aérea de uma floresta de folhas largas. Foto Steve Collins
PASSO 6

Desenvolvimento de um plano de ação comunitário

Peça aos grupos para preencher a tabela abaixo para o seu objeto de conservação, usando as “árvores” de cartões coloridos que criaram.

Embora esta pareça ser uma grande tarefa, a esta altura, os participantes terão pensado profundamente sobre cada aspecto do problema e acharão surpreendentemente fácil preencher a tabela. As estratégias e as atividades não devem levar em consideração somente as ameaças e as causas das ameaças, mas também as pessoas responsáveis, visando envolvê-las na resolução do problema sempre que possível. Neste estágio, pense sobre quaisquer iniciativas anteriores para aprender com o que não deu certo e basear-se no que deu certo.

Agora, junte as tabelas criadas para cada objeto de conservação. Você terá um plano de ação comunitário para a utilização racional e a conservação dos recursos naturais mais importantes (e/ou mais ameaçados) da área em foco.

FLORESTA DE FOLHAS LARGAS COMO UM EXEMPLO 

Ameaças O que causa as ameaças? Pessoas Formas de reduzir as ameaças Atividades Pessoas responsáveis por cada atividade
Por exemplo: redução no período de pousio tradicional Más práticas agrícolas

Migração de pessoas para a floresta


Fazendeiros

Colonos

Agricultores locais

Madeireiros
Treinar os agricultores, os colonos e os fazendeiros em técnicas mais sustentáveis de agrossilvicultura, etc. Organizar uma série de eventos de treinamento em dez comunidades diferentes

Estabelecer terrenos de demon stração em cinco sítios diferentes

Etc.
ONG local 

Cooperativa local de agricultores com a contribuição técnica da ONG local







         

A MOPAWI é uma ONG cristã dedicada ao desenvolvimento humano integrado à conservação da Mosquitia hondurenha. 

4b, 2da Calle, Tres Caminos,
Apdo. Postal 2175
Tegucigalpa, Honduras 

E-mail: mopawi@mopawi.org
Site: www.mopawi.org

Judith Collins foi cedida temporariamente pela Tearfund à MOPAWI como conselheira ambiental entre 2000 e 2005. Atualmente ela trabalha como consultora e editora técnica free-lance.

Os seis passos foram adaptados a partir de uma abordagem chamada “planejamento de conservação do local”, desenvolvida pela The Nature Conservancy, www.nature.org


Glossário

agrossilvicultura  plantar culturas e árvores juntas para que ambas se beneficiem

colonos  pessoas ligadas a outra região ou cultura que se assentam na área

ecossistema  comunidades de plantas, animais e outros seres vivos bem como as partes não-vivas do meio ambiente, tais como as rochas e as condições meteorológicas, os quais juntos formam um sistema em funcionamento

mangues  árvores e arbustos perenes tropicais que sobrevivem e crescem em áreas litorâneas de água salgada

objeto de conservação  uma espécie, um grupo de espécies, um ecossistema ou um hábitat que precisa ser conservado

peixe-boi  mamífero marinho, às vezes conhecido como vaca marinha