Ensaios de campo na própria fazenda

Passo a Passo 110 - Agricultura sustentável

A Passo a Passo 110 concentra-se nas estratégias que os agricultores e criadores de animais podem usar para manter a saúde dos ecossistemas e a produtividade de suas terras agrícolas

ENSAIOS DE CAMPO NA PRÓPRIA FAZENDA

As novas tecnologias serão bem-sucedidas somente se forem adaptadas às condições locais. Em vez de soluções prontas fornecidas por técnicos aos agricultores, que podem ou não funcionar, os ensaios de campo na própria fazenda permitem que os agricultores experimentem e encontrem soluções para seus próprios problemas específicos.

Teste com diferentes quantidades de cobertura morta na Etiópia. Foto: Louise Thomas/Tearfund

Esses ensaios têm muitos benefícios:

  • as ideias e as tecnologias são testadas nas condições da própria fazenda;
  • os agricultores testam coisas que eles valorizam e dentro de suas condições financeiras;
  • as pessoas aprendem melhor descobrindo por si mesmas, em vez de recebendo informações ou vendo outra pessoa fazer algo; 
  • os resultados frequentemente são de maior interesse para outros agricultores do que os resultados de estudos realizados por pesquisadores;
  • o processo de teste e pesquisa pertence aos próprios agricultores. 

Os ensaios podem ser realizados individualmente ou em grupo.

  • Realize os ensaios em solos uniformes, sem formigueiros e longe das árvores. Uma área de 20 m x 20 m deve ser suficiente para a maioria dos ensaios. 
  • Marque lotes de tamanho semelhante em uma parte do campo em que as condições provavelmente sejam as mesmas. Por exemplo, se uma parte do campo for propensa a inundações, evite usá-la.
  • Certifique-se de que todos os lotes sejam geridos da mesma maneira, exceto pela nova ideia ou tratamento que estiver sendo testado.
  • Use um lote de controle para comparação. Este geralmente é um lote onde a prática normal do agricultor é usada, como o lote “sem cobertura morta”, no exemplo abaixo.
  • Faça um teste simples e evite testar mais de uma coisa de cada vez. No exemplo, a única coisa que está sendo testada é a quantidade de cobertura morta. A cobertura morta é uma camada de material vegetal colocada na superfície do solo. Ela pode ajudar a melhorar a produtividade das culturas por proteger o solo da erosão, adicionar matéria orgânica ao solo e reduzir o crescimento de ervas daninhas.
  • Examine os lotes regularmente e faça medições. As medições dependerão do que estiver sendo testado. Elas podem ser medições do crescimento de plantas, da produtividade agrícola, da presença de ervas daninhas e da incidência de pragas ou doenças.
  • Avalie os resultados. Que diferenças há entre os lotes? O que você aprendeu? Que mudanças você fará no futuro?

Os ensaios não feitos em campo, tais como métodos de armazenamento ou manejo de animais, também seguem as mesmas diretrizes básicas. Comece em pequena escala, compare as opções com a prática normal, escolha tratamentos, faça medições e avalie os resultados.


UM ENSAIO COM COBERTURA MORTA

Objetivo: testar o efeito de diferentes níveis de cobertura morta no crescimento de ervas daninhas e na produtividade das culturas.

Semeie a mesma variedade de culturas em todos os quatro lotes ao mesmo tempo, usando a mesma técnica de semeadura. A única alteração entre os lotes deve ser a quantidade de cobertura morta. Observe a cultura para ver se há sinais de estresse por umidade, alagamento, pragas e doenças. Meça a produtividade da cultura e a densidade de ervas daninhas. Avalie os resultados.

Putso Nyathi
Putso Nyathi é engenheira agrônoma sênior, sediada em Nairóbi. E-mail: nyathip@gmail.com