Cartas

Criação de coelhos

As pessoas jovens podem facilmente criar coelhos e obter lucro, ajudando-as a não dependerem financeiramente dos seus pais para comprarem coisas pequenas, como livros e canetas.

A carne de coelho é muito nutritiva, saborosa e pode ser produzida de maneira bem mais barata do que a carne de carneiro ou bovina. Eles podem ser mantidos em coelheiras pequenas e alimentados com matéria orgânica inapropriada para o consumo humano. Eles se reproduzem muito rapidamente. O estrume que eles produzem é muito bom para os cultivos e também pode ser usado na piscicultura.

No meu trabalho como agente extensionista, eu tenho visto muitos jovens obterem bastante sucesso ao criarem coelhos, permitindo-lhes ajudar famílias necessitadas.

Emmanuel Maloba, PO Box 343, Funyula – Busia, Quênia.

Erosão de barranco

Há muitos lugares que sofrem erosão de barranco aqui, no oeste do Quênia. Toneladas de solo de boa qualidade acabam parando no mar porque os agricultores não sabem ou não se importam em tomar uma atitude quanto a esse problema. O ICRAF tem dado treinamento e apoiado os agricultores daqui a aprenderem como prevenir a erosão do solo evitando o uso excessivo das pastagens e cobrindo o solo.

Hezron Sande, PO Box 60954, Nairobi, Quênia.

EDITORA:

A Passo a Passo 24 introduz uma das maneiras de se controlar a erosão de barranco.

Como construir casas com tijolos de barro

Eu gostaria de adicionar algo à carta da Etiópia sobre a construção de casas com pedras (Passo a Passo 33).

A pessoa que escreveu a carta está absolutamente certa – o desmatamento causado através da construção de casas e da recolha de lenha para cozinhar é terrível. As casas de pedras são ideais, aqui no norte da Etiópia, mas não no sul, onde as pedras são escassas e caras.

Aqui no Município de Meki, eu construi uma casa modelo com tijolos de barro e palha. Nós usamos o solo de formigueiros e palha de tefe, que é um tipo de cereal. A casa continua tão boa como há cinco anos atrás, quando foi construída.

As pessoas da região seguiram o meu exemplo e agora estão usando os tijolos de barro e palha para construir casas. Estas casas são bem arejadas para esta região, pois faz muito calor, há muita poeira e muito vento. Eu espero que isto possa incentivar outras pessoas e ajudar a poupar árvores.

Sister Elizabeth Barry, Holy Rosary Sisters, PO Box 43, Meki, East Shoa, Etiópia.

Cuidados de saúde e aconselhamento cristão

O trabalho de aconselhamento cristão e de cuidados de saúde já fizeram uma diferença nos nossos hospitais e clínicas. No entanto, talvez todos nós possamos melhorar o nosso ministério de aconselhamento.

Eu realmente preocupo-me com os pacientes? Quanto? Eu estou preparado para demonstrar o nível da minha preocupação? Se um paciente precisar de apoio durante uma hora, junto ao seu leito, eu estou disposto a ficar por duas horas ou até mais?

Eu tenho compaixão pelos pacientes? Uma pessoa com compaixão tem um coração cheio de comiseração. Eu sou suficientemente gentil com os meus pacientes? E se o paciente não me ajudar muito, fizer muito barulho, ficar muito irritado e desagradável, for incapaz de pagar a conta e não seguir o tratamento? Estes pacientes também merecem a nossa compaixão. Caso contrário, eles poderão ir embora antes de terminar o tratamento. Às vezes, os parentes e amigos dos pacientes podem causar problemas inesperados. Geralmente, uma atenção cuidadosa fala mais alto do que as palavras, resolvendo problemas e reduzindo a tensão à sua própria maneira, com resultados excelentes.

Eu me comporto de maneira correta? Cada paciente requer um tipo diferente de comportamento. É mais sábio esperar, observar e comportar-se corretamente.

Eu estou realmente comprometido com este serviço? Quão comprometido eu estou com o meu próprio emprego ou tarefa? Eu estou fazendo mais ou menos do que deveria? Eu estou fazendo o trabalho de outra pessoa? Compromisso requer sinceridade e fidelidade. A falta de compromisso resulta em descuido e falta de confiança, o que leva a derrota, ao crime e ao sofrimento.

As minhas actividades são realmente cristãs? Nós devemos sempre lembrar-nos que pertencemos a Cristo, além de representá-lo e servi-lo. Em todas as nossas actividades, devemos lembrar e demonstrar que somos cristãos.

O trabalho cristão na área da saúde requer que lidemos não somente com a saúde das pessoas, mas também com as pessoas propriamente ditas, para que assim elas possam encontrar uma paz verdadeira, que é eterna.

Rev Dr I N Senapati, C/o Mrs V S Senapati, Govt Girls High School, PO Raja Khariar, Orissa, 766107, Índia.

Ação para Assistência Social na República Centro-Africana

A acas está procurando parceiros, para uma colaboração sincera e duradoura, para ajudarem no seu programa de conscientização e cuidado de pacientes, viúvas e órfãos com AIDS/SIDA e no treinamento de líderes de clubes e organizações políticas, religiosas e sindicatos. Eles planejam estabelecer um Centro ACAS.

ACAS, BP 146, Bangui, República Centro-Africana.

Despejo seguro do lixo

Como voluntário do corpo de paz, em Papua Nova Guiné, eu me preocupo com a maneira como os habitantes dos povoados se desfazem de materiais da mesma maneira que dos desperdícios naturais.

Eu gostaria de saber quão prejudicial é queimar sacos plásticos. Eu tenho recebido informações diferentes sobre a eliminação de plásticos. Ao queimarmos os sacos, eles liberam produtos químicos perigosos que podem afectar os habitantes dos povoados? Eu ficaria agradecido em receber orientações sobre como eliminar sacos e outros desperdícios de maneira segura.

Kathryn Roy, PO Box 3804, Lae, Morobe, Papua Nova Guiné.

EDITORA:

As sacolas plásticas podem ser limpas e reusadas; recicladas para fazer outros produtos plásticos ou queimadas a temperaturas altas em um pequeno incinerador.

Malária de montanha

Nós gostamos muito da edição 33, sobre a malária. Eu gostaria de fazer um comentário a respeito desse assunto. Nós vivemos a uma altitude de 2.300 a 2.500 metros acima do nível do mar. As doenças mais comuns são a malária e a febre tifóide. Elas são confirmadas através de exames de sangue. Algumas pessoas nunca saíram desta região, especialmente as crianças. Apesar de ter vivido nessa região durante quase sessenta anos, eu só notei isso nos últimos anos. Nós a chamamos ‘malária de montanha’, mas eu não sei se este é o nome correto.

Miss G Scott Kellie, Administradora, Matumaini, PO Box 62, Molo, Quênia.

Peixe com outros sistemas agrícolas

Nós construímos chiqueiros em terrenos inclinados, com canais de aproximadamente 20 metros. Nós construímos os canais com tijolos e cimento para evitar vazamentos. Na parte inferior da inclinação, nós escavamos cinco viveiros de peixes, de tamanho médio. Ao limpar os chiqueiros, os desperdícios são escoados pelos canais para dentro das lagoas. Estes desperdícios ajudam no crescimento de algas e plantas aquáticas para os peixes comerem. Nós observamos que o nível de crescimento e de reprodução dos nossos peixes aumentou rapidamente. Nós também observamos que passamos a comprar uma quantidade menor de alimentos comerciais. Também é muito fácil limpar os chiqueiros pois o estrume não precisa ser transportado.

Macmillan Njekeya, Soon Christian Fellowship, PO Box 13, Gutu, Zimbabué.

Aleitamento materno e soja

Eu trabalho no Cecadec, um centro cristão de apoio ao desenvolvimento comunitiario, na minha igreja, no sul do meu país, o Chade.

Em 1994, foi criada a Organização para a Promoção do Aleitamento Materno e da Soja (APAMIVS). A soja é rica em proteínas e não é muito conhecida na região, ou até mesmo no país como um todo. O processo de obtenção do reconhecimento oficial foi iniciado no dia 1 de março de 1998.

Através da Passo a Passo, eu estou fazendo um apelo àqueles que desejam que tenhamos sucesso. Eu sou o Assessor Técnico da organização.

PEUDEBNE, Zoua Daniel, CECADEC, BP 22, Pala, Chade.

Cancelamento da dívida para os países pobres

A dívida dos países pobres é uma triste realidade. Ela alcançou um nível preocupante com a queda drástica nos preços das mercadorias exportadas. Como conseqüência disso, o pagamento da dívida externa tornou-se um grande peso em todos os lugares. Pessoas comuns sofrem devido a isso e, em alguns lugares, elas têm muitas dificuldades para pagar impostos elevados. Apesar disso, elas recebem uma assistência médica inadequada, educação de má qualidade para as crianças e há quase uma falta total de serviços de previdência social.

A situação tornou-se muito mais séria ultimamente, com a crise econômica e a desvalorização da moeda. Obviamente, as pessoas continuam vendendo os seus produtos, que são obtidos com muita dificuldade através do trabalho diário que realizam, mas o dinheiro que elas recebem não as recompensam mais pela energia que gastam ou atendem as necessidades diárias das suas famílias. Elas continuam ansiosas para receber o apoio dos governos, que estão praticamente destituídos, devido ao grande peso que a dívida externa acarreta.

A leitura do artigo ‘Um Novo Começo’ sobre o Jubileu 2000, na Passo a Passo 31, nos mostra que as iniciativas para eliminar a dívida do terceiro mundo dizem respeito não somente aos grupos de pressão, mas também aos economistas, empresários e muitos cristãos ao redor do mundo. Nós precisamos de uma grande conscientização sobre a dívida dos países pobres, visto que este foi um assunto proibido durante muito tempo. Muitos africanos, asiáticos e latino-americanos estão começando a conscientizarem-se sobre esta situação e estão unindo-se para tratar deste problema. O vosso artigo nos inspirou a fazer várias coisas: a esforçarmo-nos para compreender melhor o problema, aumentarmos o nosso conhecimento e considerarmos o contexto em detalhe.

Maxime Ebogdiam, BP 44, Nkongsamba, República dos Camarões.

Notícias sobre o Jubileu 2000

Cerca de 70.000 pessoas formaram uma corrente humana ao redor do prédio onde os líderes dos oito países mais ricos do mundo (G8) se reuniram em Birmingham, em maio de 1998, e foi entregue um abaixo-assinado com 1.4 milhões de assinaturas. Enquanto isto, os grupos do Jubileu 2000 continuam sendo formados ao redor do mundo e, atualmente, estão presentes em 32 países.

Os grupos de África podem entrar em contato com ‘The Jubilee 2000 Afrika Campaign’, PO Box 1938, Accra, Gana. Tel / Fax +233 21500718.

Os grupos da Ásia podem entrar em contato com ‘South-South Solidarity’, C-17 Community Centre, SDA, New Delhi, Índia. Fax +91 11 685 5363. E-mail: niloy@solidarity.unv.ernet.in Os grupos da América Latina podem entrar em contato com a ASONOG, Apdo 2239, Tegucigalpa, Honduras. Tel / Fax +504 30 3546. E-mail: asonog@sdnhon.org.hn