Grupos de solidariedade em Ruanda

Mukarugira Mediatrice.

Foto: Jim Loring/Tearfund
Foto: Jim Loring/Tearfund

O trabalho de criação de grupos de solidariedade do Moucecore, em Ruanda, foi uma resposta às necessidades enormes surgidas após o genocídio. Agora, a experiência deles em ajudar as crianças a reconstruírem as suas vidas tem sido um benefício imenso para os que se tornaram órfãos como resultado da AIDS/SIDA e pode oferecer um grande incentivo para outros que estão a enfrentar desafios semelhantes.

Em Ruanda, não havia nenhum órfão antes do genocídio. Na nossa cultura, as crianças pertencem à família extensa e à comunidade inteira. Sempre que um dos pais ou ambos morrem, a família extensa ajuda a criança. Se uma mulher morre, os avós ou as tias cuidam das crianças. Se um homem morre, a família extensa sustenta os órfãos e a viúva. Os vizinhos geralmente ajudam a cuidar do seu lar e protegê-lo. Para encurtar, as crianças pertencem à comunidade inteira.

Depois do genocídio em Ruanda, as comunidades depararam-se com o desafio de haver órfãos em demasia. Na maioria dos casos, as crianças ficaram sem nenhum parente. Estas crianças depararam-se com muitos problemas. O seus lares, muitas vezes, tinham sido destruídos e elas tinham irmãos e irmãs menores para cuidar. Elas tinham que lidar com o trauma de perder entes queridos e, às vezes, de testemunhar as suas mortes. Elas tinham medo de todos, porque era difícil confiar em qualquer um depois de ver o que havia acontecido. Sua situação era sem esperança.

A maioria teve que deixar a escola, para cuidar de crianças menores e encontrar alimento. Muitas delas não sabiam por onde começar.

A Moucecore, uma organização cristã de Ruanda, assim, começou a trabalhar com igrejas. Ela mobilizou os membros, para que compreendessem a responsabilidade da igreja de mostrar o amor de Deus. Jesus se preocupa muito sobre como ajudamos os pobres (Tiago 1:27), e os cristão formaram grupos para ajudar as viúvas e os órfãos especialmente.

Grupos de solidariedade

Grupos de pessoas dentro das igrejas reuniram-se para resolver os seus problemas. Há muitas coisas que um grupo pode fazer, que uma pessoa sozinha não pode. Os membros do grupo comprometem-se a trabalhar para ajudarem-se uns aos outros e aos pobres. Eles são motivados pelo lema da Moucecore: “mude e mude os outros”.

Os grupos baseiam o seu trabalho em quatro aspectos-chaves:

  • transformação de si próprios em espírito, mente e corpo
  • trabalho em unidade
  • ação prática para ajudarem-se uns aos outros
  • trabalho conjunto para ajudar os outros.

Depois de ver o trabalho deles, muitas outras pessoas freqüentemente entram para o grupo. Mais tarde, o grupo existente pode ajudar a começar um grupo novo, que funcione da mesma maneira.

Assumindo responsabilidades comunitárias

Em 1996, em Kiramurunzi, 16 pessoas e seu pastor formaram um grupo chamado Ubumwe bw’abarokore (Pessoas que acreditam na Unidade). Antes de agirem de forma prática, os membros reuniram-se para pedir perdão uns aos outros, pela época difícil do genocídio e da guerra. Os membros do grupo que haviam tomado os pertences dos outros devolveram-nos.

Os membros começaram a confiar novamente uns nos outros e, então, começaram a considerar as questões desafiadoras dos órfãos, das viúvas, dos deficientes e dos idosos.

Os membros estabeleceram estas metas:

  • ajudar as vítimas do genocídio a superarem os seus vários problemas
  • promover a unidade e a reconciliação e restaurar as relações rotas
  • compartilhar o poder do evangelho entre a comunidade cristã
  • ajudar as pessoas pobres a providenciar as suas próprias necessidades, fortalecendo sua auto-estima durante o processo.

O número de membros cresceu rapidamente, de 16 para 153 pessoas, em seis pequenos grupos. Até agora, os grupos ajudaram 184 lares chefiados por crianças e viúvas pobres a proverem suas próprias necessidades. Treze dos órfãos agora se casaram. Os membros fazem tudo que uma família faria num momento como este: construção de uma casa, provisão do dote, preparativos para a cerimônia de casamento e aconselhamento do jovem casal.

Através da unidade e do trabalho dos crentes cristãos destes grupos de solidariedade, muitos órfãos como Mushime e Jean de Dieu (veja os estudos de casos) foram ajudados.

Os fardos pesado tornam-se leves, quando há outras pessoas ajudando a carregá-los. Os órfãos não estão mais sozinhos; eles agora encontram uma família afetuosa na sua comunidade, que os compreende e se interessa por eles.

Mukarugira Mediatrice é assistente de gerente de projeto do programa de desenvolvimento integral infantil da Moucecore, Ruanda. Endereço: Moucecore, BP 2540, Kigali, Ruanda.
E-mail:
mouce@rwanda1.com

Estudo de caso: Uma nova vida para Jean de Dieu

Ngabonziza Jean de Dieu perdeu ambos os pais em 1994, quando tinha 12 anos de idade. Depois da guerra, ele retornou dos campos de refugiados e foi acolhido pela sua tia, que era muito pobre. Mais tarde, Jean de Dieu foi embora para Kigali, onde trabalhou como empregado doméstico. Lá, ele ficou sabendo do grupo Ubumwe bw’abarokore na sua comunidade e sobre como ele ajudava os órfãos. Ele voltou para casa e entrou para o grupo, o qual o ajudou a construir uma casa, ensinou-o como cultivar e cercar as suas terras e deu-lhe uma vaca para usar como dote, ao se casar. 

Jean de Dieu, agora, é um agricultor auto-suficiente, com duas vacas. A sua família é feliz e ajuda os outros a libertarem-se da pobreza.

Estudo de caso: Mushime ofereceu esperança

Mushime Jean tem três irmãos e uma irmã. As crianças agora vivem com a avó de 80 anos e a tia, que tem problemas mentais. O resto da família foi morta durante o genocídio. O grupo Ubumwe bw’abarokore encontrou-os quando estavam totalmente desesperados. O grupo mandou o irmão mais velho, Paul, de volta para a escola secundária e pagou a sua educação, começou uma plantação de banana, ajudou a família a cultivar suas terras e comprou uma bicicleta para o Mushime, para que ele pudesse transportar pessoas e produtos, proporcionando uma pequena renda para o lar. 

A família agora está bem estabelecida. Paul terminou a escola e agora está a ajudar os seus irmãos menores e a sua irmã. Mushime está a estudar mecânica, enquanto os seus irmãos menores e a sua irmã estão na escola primária. Agora, a família tem sonhos para o futuro.