Cuidados de saúde em casa 

Dr. Shobha Arole

Foto: Jim Loring
Foto: Jim Loring

Por todo o mundo, as pessoas tendem a recorrer aos médicos e a tomar remédios sempre que estão doentes, seja a doença simples ou mais séria. Entretanto, a maioria das pequenas indisposições pode ser tratada em casa. Os pais e outros prestadores de cuidados podem ser ensinados a reconhecer as doenças comuns. Eles podem aprender técnicas simples para tratar estas doenças em casa. Isto empodera a pessoa que está prestando os cuidados, diminui os custos do tratamento e evita que a pessoa tenha de viajar para chegar ao hospital, a menos que seja uma emergência.

Aqui estão algumas orientações simples para tratar problemas de saúde comuns

Subnutrição

Uma boa nutrição é vital para manter a boa saúde e é importante principalmente para as crianças pequenas, gestantes e pessoas doentes. Comer alimentos bons e nutritivos suficientes ajuda o corpo a crescer bem, resistir às doenças e se recuperar delas. Muitas vezes, quando as crianças estão subnutridas ou doentes, elas ficam irritadas e não querem comer. Os pais podem ficar cansados e desistir de tentar alimentar a criança, o que piora o estado dela. Alimentar uma criança requer paciência e persistência. Dê-lhe pequenas quantidades com freqüência. Não tente forçá-la, mas, sim, continue incentivando-a a comer (Passo a Passo 72).

Monitorar e registrar o peso da criança todos os meses pode mostrar antecipadamente se ela tem algum problema de saúde ou nutrição. Isto é importante principalmente nos primeiros dois anos de vida. Se o peso da criança diminuir ou não aumentar constantemente, devem-se tomar medidas rapidamente. Ensinar os prestadores de cuidados sobre o monitoramento do crescimento oferece uma oportunidade para que as pessoas conversem sobre como garantir a boa saúde e nutrição.

Muitas mulheres adultas são anêmicas. Isto pode ocorrer porque elas não consomem alimentos nutritivos suficientes devido à pobreza ou a práticas culturais. Os sinais de anemia são: parte interna das pálpebras e gengivas pálidas, fraqueza e fadiga. É muito importante que as mulheres comam alimentos nutritivos suficientes, como hortaliças de folhas verdes, ovos, carne e feijão, principalmente durante a gravidez e após o parto.

Diarréia
 
A diarréia é perigosa principalmente para os bebês e as crianças pequenas. Geralmente não é necessário tomar remédio, mas deve-se tomar cuidado especial, pois os bebês e as crianças pequenas podem morrer rapidamente de desidratação (falta de água no corpo). Para tratar a diarréia e evitar a desidratação é importante dar imediatamente mais líquido à criança e continuar alimentando-a. Para os bebês com menos de seis meses de idade, continue amamentando com freqüência. Se for necessário dar mais líquidos, dê água potável – como água fervida e resfriada. Para crianças acima de seis meses e adultos, outras opções de líquido são:

ALIMENTOS À BASE DE LÍQUIDO, como sopas caseiras, água de arroz, água de coco ou bebidas feitas com iogurte.

SORO CASEIRO Misture um litro de água potável com uma colher de chá rasa (duas pitadas) de sal e oito colheres de chá rasas (dois punhados) de açúcar. Antes de colocar o açúcar, prove a bebida para ver se não está salgada demais. Ela deve estar menos salgada do que as lágrimas. Coloque o suco de meio limão ou meia laranja para melhorar o gosto.

BEBIDA DE CEREAL Misture um litro de água potável com uma colher de chá rasa de sal e oito colheres cheias de cereal, como arroz em pó, milho triturado bem fino, farinha de trigo, sorgo ou batatas cozidas e amassadas. Ferva por cinco minutos até obter um mingau líquido. As bebidas de cereais podem estragar em questão de horas, portanto, guarde-as na geladeira ou faça uma bebida nova a cada duas ou três horas.

Quando corretamente preparadas, as bebidas de cereais são geralmente mais baratas, seguras e eficazes que os pacotes de Sais de Reidratação Oral (SRO), que podem ser comprados em muitos lugares. Se usar os pacotes de SRO, é muito importante saber a quantidade exata de água potável que deve ser colocada.

Dê à pessoa tanto líquido quanto ela quiser, em pequenos goles e com freqüência, mesmo que ela vomite. As crianças com menos de dois anos de idade devem tomar meia xícara depois de cada vez que produzirem fezes líquidas. Dê o líquido devagar, numa xícara ou com uma colher de chá ao invés de mamadeira. As crianças maiores precisam de pelo menos uma xícara cada vez que produzirem fezes líquidas. Os adultos devem tomar uma ou duas xícaras extras por hora. Sempre que possível, dê também suplemento de zinco de acordo com as orientações médicas locais. Comece a dá-lo o quanto antes, assim que a diarréia tiver começado, e continue por 10–14 dias.

Tosses e resfriados

Não é necessário remédio. Inalar vapor pode ajudar a aliviar as dificuldades respiratórias. Coloque uma tigela de água fervente, soltando vapor, na frente da pessoa para que ela o inale. Pode ajudar colocar um lençol ou uma coberta leve sobre a cabeça da pessoa e a tigela de água. Cuidado para não colocar a tigela perto demais da pessoa para que ela não queime o rosto com a tigela ou com o vapor. Se a tosse continuar por muito tempo, procure orientação médica.

Febre

As crianças freqüentemente têm febre. Quando a criança estiver com a temperatura alta, molhe um pano com água morna (nem quente, nem fria) e use-o para refrescar o seu corpo. Não a embrulhe em cobertores e faça- -a beber muito líquido e comer seguidamente. Assegure-se de que a água seja potável. Se a febre continuar por mais de 24 horas, procure ajuda médica, especialmente se houver malária na sua região.

Ferimentos

Quando ocorrer um acidente, tratar rapidamente e manter os ferimentos limpos ajudam a recuperação e a prevenção de infecções.

Se alguém cair e fraturar um membro, coloque o membro ferido na posição mais natural e menos dolorida possível. Mantenha-o reto e amarre-o a uma tala para apoiá-lo. Cuidado para não amarrar apertado demais. A tala pode ser feita com um pedaço de pau reto ou outro material. Leve a pessoa para o hospital ou posto de saúde mais próximo.

Se alguém se cortar e estiver sangrando muito, faça a pessoa se deitar. Levante e apóie a parte do corpo ferida, de maneira que fique mais elevada que o coração. Lave as mãos com água e sabão. Para se proteger contra o HIV, evite contato com o sangue, usando luvas de plástico ou sacolas de plástico em volta das mãos. Limpe o ferimento com água limpa, removendo toda a sujeira, e cubra-o com um pano limpo. Faça pressão com a mão sobre o ferimento para estancar o sangue. Prenda o pano, amarrando firmemente um outro pano limpo sobre o ferimento. Não amarre muito apertado para não cortar a circulação completamente. Procure orientação médica se:

  • o sangramento continuar ou se o ferimento for muito grave
  • o ferimento tiver sido causado por uma mordida de cão ou outro animal
  • se aparecerem sinais de infecção, como vermelhidão, inchaço, pus, febre ou mau cheiro.

Convulsões

Às vezes, um adulto ou uma criança pode ter uma convulsão. Se isto acontecer, não tente conter a pessoa. Ao invés disso, afaste os objetos do caminho para que ela não se machuque. Procure evitar que ela caia. Coloque-a deitada de lado, para evitar que ela se sufoque com vômito ou saliva. Leve-a para o hospital assim que possível. As pessoas que sofrem convulsões freqüentes não devem se aproximar muito de fogo ou fontes de água ou subir em lugares altos, caso tenham uma convulsão. Muitas convulsões podem ser evitadas com remédios simples, assim, pergunte sobre isto a um agente sanitário.

Mordida de cobra

Se alguém for mordido por uma cobra, lave imediatamente o local da mordida. Enrole a mordida com uma bandagem larga ou um pano limpo, mas não amarre muito apertado para não cortar a circulação. Coloque uma tala no membro para diminuir o movimento e leve a pessoa para o hospital assim que possível. Tente identificar que tipo de cobra foi.

Prestação de cuidados

Muitas vezes, só se sentar com uma pessoa doente ou machucada, conversar com ela e confortá-la já pode ajudá-la a se acalmar e se sentir melhor. Com algumas informações básicas sobre cuidados de saúde, amor e interesse pela pessoa de quem estão cuidando, os que prestam cuidados em casa podem fazer uma grande diferença para a saúde da família. Os cuidados em casa são tão importantes quanto os cuidados no hospital.

O Dr. Shobha Arole é o Diretor Associado do Projeto de Saúde Rural Comunitária para Jamkhed.

PO Jamkhed, Dist. Ahmednagar, Maharashtra, 413201

E-mail: shobha@jamkhed.org  


Tratamento de queimaduras

Para pequenas queimaduras que não formam bolhas, coloque imediatamente a parte queimada em água fria por dez minutos. Isto deve evitar que a queimadura fique mais grave. Não é necessário nenhum outro tratamento. Se a queimadura for mais grave, procure orientação médica se possível. Se esta ficar muito longe, aqui estão algumas orientações:

  • Conforte e tranqüilize a pessoa queimada. Dê-lhe aspirina para a dor e bastante água potável para beber.
  • Não fure as bolhas, pois elas ajudam a curar a queimadura.
  • Não coloque gelo na queimadura.
  • Se as bolhas furarem, lave-as delicadamente com água fervida e resfriada e sabão.
  • Aqueça vaselina até ferver, deixe esfriar e espalhe num pedaço de gaze ou pano fino limpo. Coloque a gaze ou pano delicadamente sobre a queimadura, sem apertá-la. Se não tiver vaselina, deixe a queimadura descoberta.
  • É muito importante manter a queimadura o mais limpa possível. Proteja-a contra a sujeira, o pó e as moscas.
  • Cobrir a queimadura com mel pode ajudar a evitar que ela se infeccione e acelerar a cicatrização. Pelo menos duas vezes ao dia, lave delicadamente o mel que está na queimadura e aplique mel novo.
  • Nunca ponha graxa, manteiga, couros, café, ervas ou fezes numa queimadura.

Se aparecerem sinais de infecção, aplique um pano embebido em água salgada morna (uma colher de chá de sal para um litro de água). Troque o pano três vezes ao dia. Ferva a água e o pano antes de usá-lo. Retire cuidadosamente a pele morta. Pode ser necessário tomar antibiótico, portanto, consulte um agente sanitário.

Adaptado de Where There Is No Doctor (Edição Revisada 2007), de David Werner, com Carol Thuman e Jane Maxwell, publicado pela Hesperian.