Análise de conflitos prática

Quando os conflitos se tornam violentos, as organizações que trabalham na zona de conflito geralmente têm três maneiras de responder:

  • Trabalhar ao redor do conflito  Paramos de trabalhar nas áreas que ultrapassaram certo limite de violência.
  • Trabalhar em meio ao conflito  Continuamos servindo nas áreas violentas de uma maneira “sensível ao conflito”, mas não tentamos lidar com o conflito diretamente.
  • Trabalhar com o conflito  Trabalhamos com a reconciliação, a construção da paz e as causas subjacentes da violência.

Trabalhar em meio ao conflito é quase tão desafiador quanto trabalhar com o conflito – pois, em ambos os casos, é necessário começar com uma análise de conflitos detalhada. Seja para ativamente construir a paz, seja para simplesmente continuar trabalhando num ambiente violento sem causar danos, a primeira coisa a fazer é entender o conflito.

Sem uma boa análise de conflitos, não podemos responder às perguntas fundamentais de uma abordagem sensível ao conflito:

“Como o nosso trabalho afetará o conflito?” e “Como o conflito afetará o nosso trabalho?”. E, se as respostas que obtivermos para estas perguntas estiverem erradas, nossos projetos poderão facilmente causar danos, aumentando a vulnerabilidade das pessoas ao conflito e colocando a nós e aos nossos funcionários em risco.

Duas ferramentas comuns da análise de conflitos são:

Para obter mais informações, consulte o livro da RTC Working with Conflict: skills and strategies for action e o Guia da Boa Prática da Tearfund sobre Sensibilidade ao Conflito.

Triângulo do conflito

O comportamento violento que vemos nos conflitos tem suas raízes nas atitudes das pessoas e no contexto político-econômico. O triângulo do conflito é uma estrutura simples para explorar o impacto e as causas do conflito. Deve-se fazer um triângulo para cada um dos principais grupos envolvidos no conflito.

Se estiver trabalhando

em meio

ao conflito, você pode usar o triângulo para responder a perguntas como:

  • Como o nosso trabalho será afetado pelos comportamentos que identificamos? Nosso trabalho afetará algum fator contextual que fomenta o conflito?
  • Como os nossos funcionários e o nosso trabalho serão vistos por cada grupo, dadas as atitudes que identificamos?

Se estiver trabalhando com o conflito, você também pode usar o triângulo para responder:

  • Como o nosso trabalho pode restaurar as relações enfrentando as atitudes negativas?
  • Como o nosso trabalho pode melhorar os fatores contextuais que fomentam o conflito?

Triângulo do conflito

Comportamento

Exemplos

  • tumultos
  • atentados a bomba
  • prisões em massa
  • negação dos direitos humanos

Atitude

Exemplos

  • medo de perder o poder
  • ressentimento por injúrias históricas
  • estereótipos negativos
  • ódio étnico ou religioso

Contexto

Exemplos

  • posse injusta de terras 
  • falta de empregos/oportunidades
  • escassez de recursos naturais
  • representação política desigual

Raízes e o que vemos

Às vezes, o conflito violento é superficial ou aparente – as raízes da violência não são profundas: talvez estejam baseadas em mal-entendidos.

Em outros contextos, pode haver pouco comportamento violento, mas há problemas com raízes profundas nas atitudes das pessoas e no contexto. Esse é um conflito latente, em que é essencial lidar com suas raízes antes que ele leve à violência de fato.

O tipo mais difícil de conflito é o conflito persistente, em que a violência é visível e tem raízes profundas.