Ir para o consentimento do cookie

Da: Nosso meio ambiente – Passo a Passo 20

Como se conscientizar mais sobre as questões ambientais e desenvolver maneiras sustentáveis ​​de viver

Um estudo de caso da Zâmbia

Após muitos anos de tentativas, através de uma campanha cara para a imposição da lei, para se lidar com a matança ilegal de animais selvagens, a Zâmbia percebeu que nenhum progresso estava sendo feito. A matança ilegal continuou no mesmo nível e em algumas áreas o nível até mesmo cresceu.

Esta situação fez com que os Parques Nacionais e o Serviço de Proteção aos Animais Selvagens da Zâmbia realizassem estudos para se descobrir as causas reais da matança ilegal. Eles descobriram quatro fatores importantes que influenciam o nível de matança ilegal de animais. Estes fatores podem ser de grande interesse para outros grupos que trabalham com conservação da vida selvagem e com reservas naturais.

1. Suprimento de alimentos

Em vilarejos com bom suprimento de alimentos – particularmente carne e peixes – há menos caçadores tradicionais e menos abatimento ilegal de animais.

2. Empregos

Há uma necessidade crescente de empregos nas zonas rurais. Se não houver nenhum emprego, os moradores dos vilarejos desesperados por dinheiro se envolverão na venda de carne e de outros produtos animais – seja isto legal ou não. A necessidade das pessoas por dinheiro deve ser respeitada e vista como genuína.

3. Liderança tradicional

Tradicionalmente, chefes e líderes tomam decisões quanto ao uso e propriedade da terra. A perda destas responsabilidades para o governo levou-se a uma má proteção da vida selvagem.

4. Aumento de rendimentos

A área deve poder fazer um bom rendimento da administração dos recursos da fauna e flora selvagens. Os rendimentos devem ser usados para aumentar a oferta de empregos locais, desenvolver fontes alternativas de alimentos e incentivar a administração local dos recursos.

Precisa-se de tempo para que estas mudanças sejam implementadas. As pessoas locais talvez a princípio não queiram cooperar devido ao mau tratamento recebido anteriormente por oficiais do governo e de proteção da vida selvagem. Paciência e persistência serão necessárias para se criar amizades. Os benefícios destas idéias devem alcançar a maioria dos moradores. Do contrário, os moradores dos vilarejos que se sentirem prejudicados podem causar problemas.

Uma vez que se alcance sucesso, as boas notícias se alastrarão rapidamente. Isto certamente ocorreu na Zâmbia. Uma vez mais, programas tiveram sucesso e outras comunidades quiseram também participar.

Adaptado de um artigo na revista no 13 da Forest, Trees and People, baseado em um relatório de D M Lewis, A Mwenga e G B Kawache: African Solutions to Wildlife Problems in Africa.

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar

Cadastre-se agora para receber a revista Passo a Passo

Uma revista digital e impressa gratuita para pessoas que trabalham na área de desenvolvimento comunitário

Cadastre-se agora

Preferências de cookies

Sua privacidade e paz de espírito são importantes para nós. Temos o compromisso de manter seus dados em segurança. Somente coletamos dados de pessoas para finalidades específicas e não os mantemos depois que elas foram alcançadas.

Para obter mais informações, inclusive uma lista completa de cookies individuais, consulte nossa política de privacidade.

  • Estes cookies são necessários para o funcionamento do site e não podem ser desativados em nossos sistemas.

  • Estes cookies permitem-nos medir e melhorar o desempenho do nosso site. Todas as informações coletadas por eles são anônimas.

  • Estes cookies permitem uma experiência mais personalizada. Por exemplo, eles podem lembrar em que região você está, bem como suas configurações de acessibilidade.

  • Estes cookies ajudam-nos a personalizar os nossos anúncios e permitem-nos medir a eficácia das nossas campanhas.