Da: A saúde da mulher – Passo a Passo 24

Uma discussão das questões e preocupações de saúde da mulher

Mulheres ao poço.

Todos os dias, centenas de milhares de mulheres retiram água de poços para as necessidades de suas famílias. Esta água não é conseguida facilmente. Algumas mulheres bombeiam água de poços, algumas retiram água de poços antigos manualmente, e em regiões áridas, algumas precisam de cavar os seus próprios poços em leitos secos de rios e esperar durante várias horas para que se acumule água suficiente para ser retirada. Esta água é preciosa. Ela dá e mantém a vida. As mulheres que retiram esta água são as mais pobres entre os pobres. Oprimidas, exploradas, com frequência analfabetas e com má saúde, estas mulheres trabalham duro para cuidar de suas famílias e comunidades. Que esperança oferece Jesus a estas mulheres?

Leia João 4:1-30, a história de Jesus e a mulher Samaritana.

Esta mulher é como muitas mulheres pobres de hoje em dia. Ela está totalmente quebrantada, cheia de culpa e rejeitada pelo seu próprio povo. Como a trata Jesus? Ele não a condena como os outros fazem mas a encontra em sua necessidade e dá-lhe vida.

Jesus começa a conversar com ela, levado pela sede que ele mesmo tinha. A mulher fica chocada pelo fato de um homem judeu estar não somente a conversar com ela mas também pedindo a sua ajuda. Neste ato simples de pedir água Jesus desafia muitos costumes sociais de seus dias. Em seu pedido humilde por água, Jesus mostra que considera a mulher como alguém criado e amado por Deus – e não rejeitada socialmente. Quando Jesus compartilha a sua esperança sobre a água viva, a resposta da mulher é impressionante.

Leia João 4:39-42.

Estes quatro versículos são frequentemente esquecidos quando lemos esta história. Como resultado do encontro de Jesus com a mulher ao redor do poço, muitos Samaritanos vieram a crêr em Jesus.

Precisamos de ter Jesus como nosso modelo. A nossa motivação deve ser o amor – um amor que supera barreiras sociais, culturais e religiosas. Precisamos de ver aqueles que estão às margens da sociedade, aqueles que são oprimidos e explorados, como Deus o faz. Precisamos de ver a imagem de Deus em mulheres pobres da zona rural, viúvas, rejeitadas.

Isto pode ser visto como um comportamento ‘inaceitável’, por parte daqueles ao nosso redor. A família, a comunidade, a igreja e o governo podem se opôr e desafiarem as nossas ações. Os nossos amigos mais próximos podem causar problemas. No versículo 27 até mesmo os próprios discípulos de Jesus ficaram ‘perplexos’ ao acharem Jesus falando com a mulher.

Quando compreendemos as maneiras em que fazemos parte de estruturas sociais opressivas, percebemos então a nossa necessidade de mudar. Precisamos de mudar as nossas atitudes e o nosso comportamento. O nosso Deus é um Deus de libertação – um Deus que quer nos libertar, tanto homens como mulheres, dos laços da injustiça e opressão que nos amarram, para que possamos ser o seu povo no mundo. Precisamos de ter Jesus como nosso modelo e orar pela vinda do Reino de Deus.

por Elizabeth Hill.

Publicado na Drishtikone Magazine, EFICOR, Nova Deli, India.

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhar este recurso

Equipar pessoas que trabalham ao redor do mundo para erradicar a pobreza e a injustiça