Ir para o consentimento do cookie

Da: Direito á terra– Passo a Passo 105

Por que o direito à terra é importante, e o que podemos fazer para protegê-lo

pela Rev. Dra. Lydia Mwaniki  

Leia Números 27:1–7

Números 27:1–7 apresenta um cenário em que as mulheres não tinham permissão para possuir terras. Na verdade, em Israel, as mulheres eram tratadas como propriedade do pai e, depois, transferidas para o marido por meio de um pagamento nupcial. Em sua humildade e sabedoria, as cinco filhas de Zelofeade influenciaram a criação de uma nova lei por Deus para permitir que as mulheres possuíssem terras. 

As filhas de Zelofeade viveram no final do êxodo dos israelitas do Egito, enquanto eles se preparavam para entrar na Terra Prometida. À medida que o tempo passava no deserto e a população mudava, tornou-se necessário realizar um novo censo (Números 26:1–4). O objetivo do censo era ajudar a planejar as estruturas sociais e econômicas da nova nação. Deus disse que a terra deveria ser dividida entre as tribos proporcionalmente conforme o tamanho de suas famílias (Números 26:52–56). Cada chefe de família do sexo masculino recebeu um lote. 

Zelofeade havia morrido sem deixar um filho do sexo masculino. Quando as filhas perceberam que o nome de seu pai seria excluído na hora de entregar as terras por não ter um herdeiro do sexo masculino, elas fizeram uma coisa extraordinária que nunca havia sido vista antes. Eles pediram a Moisés, a Eleazar, o sacerdote, aos chefes e à assembleia inteira seu direito de herdar a propriedade do pai. Em humildade, Moisés levou a questão a Deus. Deus respondeu que o pedido das filhas era justo e que elas deveriam receber a herança do pai. 

Deus é justo e imparcial e não quer que as mulheres sejam desfavorecidas. Ele as vê como perfeitamente capazes de possuir e administrar terras.

A maioria das mulheres das zonas rurais depende da terra, mas não tem direito garantido a ela. Ilustração: Petra Röhr-Rouendaal, Where there is no artist (segunda edição)

A maioria das mulheres das zonas rurais depende da terra, mas não tem direito garantido a ela. Ilustração: Petra Röhr-Rouendaal, Where there is no artist (segunda edição)

questões para discussão

A Rev. Dra. Lydia Mwaniki é a Diretora de Teologia, Vida Familiar e Justiça de Gênero da Conferência de Igrejas de Toda a África.

E-mail: lydiamuthonimwaniki@gmail.com

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar

Cadastre-se agora para receber a revista Passo a Passo

Uma revista digital e impressa gratuita para pessoas que trabalham na área de desenvolvimento comunitário

Cadastre-se agora

Preferências de cookies

Sua privacidade e paz de espírito são importantes para nós. Temos o compromisso de manter seus dados em segurança. Somente coletamos dados de pessoas para finalidades específicas e não os mantemos depois que elas foram alcançadas.

Para obter mais informações, inclusive uma lista completa de cookies individuais, consulte nossa política de privacidade.

  • Estes cookies são necessários para o funcionamento do site e não podem ser desativados em nossos sistemas.

  • Estes cookies permitem-nos medir e melhorar o desempenho do nosso site. Todas as informações coletadas por eles são anônimas.

  • Estes cookies permitem uma experiência mais personalizada. Por exemplo, eles podem lembrar em que região você está, bem como suas configurações de acessibilidade.

  • Estes cookies ajudam-nos a personalizar os nossos anúncios e permitem-nos medir a eficácia das nossas campanhas.