Da: Tecnologias adequadas – Passo a Passo 46

Como testar e adaptar ideias para atender às necessidades locais

Illiassou Sabi Dera.

Em Benin, o lixo hospitalar da maioria de nossos postos de saúde é, geralmente, manejado da mesma maneira que o lixo comum. Os empregados da área da saúde, muitas vezes, não estão cientes dos riscos ligados à má gestão (ao mau manejo) do lixo hospitalar.

O Departamento de Higiene e Saneamento (Direction de Hygiene et l’Assainissement de Base – DHAB) está oferecendo treinamento para melhorar a gestão (o manejo) de lixo nos estabelecimentos de atendimento médico. Este treinamento é feito em cinco partes:

O lixo produzido no ambiente hospitalar inclui lixo biomédico, tais como agulhas e seringas sujas, produtos químicos, lixo farmacêutico, materiais radioativos (de raios X, etc) e lixo em geral. O risco resultante do lixo médico infeccioso é considerável – por exemplo, do vírus HIV, da hepatite B e de doenças que estão voltando, tais como a febre amarela, a tuberculose e a febre tifóide – e merece atenção especial.

A incineração é o método mais seguro de eliminação da maior parte do lixo médico. Após a incineração, o lixo deve ser enterrado cuidadosamente. Mais informações sobre o incinerador do DHAB (em francês, somente) podem ser obtidas através de

Dr Moussa Yarou Médecin de Santé Publique, Cotonou CSSP/Nikki Borgou-Benin BP 10 Nikki República de Benin

NOTA DA EDITORA: As informações sobre um outro incinerador útil para as pessoas que não falam francês (ilustrado acima) podem ser obtidas através de:

The Innovative Technology Centre, De Montfort University, The Gateway, Leicester LE1 9BH, Inglaterra E-mail: djp@picken98.freeserve.co.uk  

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar